sábado, 2 de abril de 2011

* Novidade: PF chegou a conclusão que houve Mensalão. Oh!

reprodução/Revista Época
       Era uma vez, numa terra não tão distante, um governo que resolveu botar o Congresso no bolso. Para levar a cabo a operação, recorreu à varinha de condão de um lobista muito especial, que detinha os contatos, os meios e o capital inicial para fazer o serviço. Em contrapartida, o lobista ganharia contratos nesse mesmo governo, de modo a cobrir as despesas necessárias à compra. Ganharia também acesso irrestrito aos poderosos gabinetes de seu cliente, de maneira a abrir novas perspectivas de negócios. Fechou-se o acordo – e assim se fez: o lobista distribuiu ao menos R$ 55 milhões a dezenas de parlamentares da base aliada do governo. O governo reinou feliz para sempre.
       Mas somente por dois anos. Há seis anos, em junho de 2005, pela voz do vilão e ex-deputado Roberto Jefferson, a fantástica história do maior escândalo de corrupção já descoberto no país, conhecido como mensalão, veio a público. O governo quase ruiu. Seu líder, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que “devia desculpas” ao país. Os dirigentes do PT, o partido responsável pelo negócio com o lobista, caíram um após o outro, abalroados pelas evidências de que, não, aquela não era uma história de ficção: era tudo verdade.
       Sobrevieram as investigações de uma CPI (a última que chegou a funcionar efetivamente no país) e a enfática denúncia do procurador-geral da República, que qualificou o grupo como uma “organização criminosa”, liderada pelo primeiro-ministro informal desse governo, o petista José Dirceu. A realidade dos fatos abateu-se sobre as lideranças do partido. Tarso Genro, um deles, falou em refundar o partido. Lula pediu desculpas mais uma vez. O então deputado José Eduardo Cardozo reconheceu que houve mensalão, e que era preciso admitir os fatos.
        Parecia que haveria um saudável processo de depuração ética em Brasília. Parecia. Os anos passaram, e a memória dos fatos esvaiu-se lentamente, carregada pelo esforço dos mesmos líderes petistas de reconfigurar o que acontecera através das lentes da má ficção. Dirceu começou a declarar que não houve compra de votos. Petistas disseram que o esquema não fazia sentido, uma vez que, como eram governistas, não precisariam receber dinheiro para votar com o governo – esquecendo que o valerioduto também contemplava o pagamento de campanhas políticas com dinheiro sujo. Delúbio Soares, o tesoureiro que coordenou os pagamentos, disse que tudo se tornaria piada de salão. Agora, obteve apoio para voltar ao partido, de onde fora expulso quando era conveniente a seus colegas. Por fim, quando estava prestes a terminar seu mandato, Lula avisou aos petistas: “O mensalão foi uma farsa. Vamos provar isso”. 
       Ao responder ao que lhe foi pedido, a PF avança ainda mais. Eis as principais descobertas expostas no relatório:
  • Chegou-se, finalmente, ao elo mais grave do esquema do valerioduto: a conexão com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O segurança Freud Godoy, que trabalha com o petista desde a campanha de 1989 e desfruta a intimidade da família de Lula, confessou à PF que recebeu R$ 98 mil de Marcos Valério. Disse que se tratava de pagamento dos serviços de segurança prestados a Lula na campanha de 2002 e durante a transição para a Presidência;
  • Os peritos da PF rastrearam o envolvimento de mais grão-políticos no esquema. Direta ou indiretamente, seja por meio de assessores ou de familiares, em campanhas políticas ou no exercício do mandato, receberam dinheiro do valerioduto políticos poderosos, como o minis-tro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, do PT, e o eterno líder do governo no Congresso, senador Romero Jucá, do PMDB. Descobriu-se também, ou se conseguiu confirmar, a participação de mais sete deputados federais, dois ex-senadores e um ex-ministro (leia a nova lista do esquema abaixo);
    reprodução/Revista Época
    Fotos: arquivo JCD, AE (3), CB/D.A Press (2), Folhapress (2), reprodução (2), Ag. Senado (2), PR, Ag. Camara (6),  e arq.  Ed. Globo (3)Fotos: arquivo JCD, AE (3), CB/D.A Press (2), Folhapress (2), reprodução (2), Ag. Senado (2), PR, Ag. Camara (6),  e arq.  Ed. Globo (3)Fotos: arquivo JCD, AE (3), CB/D.A Press (2), Folhapress (2), reprodução (2), Ag. Senado (2), PR, Ag. Camara (6),  e arq.  Ed. Globo (3)Fotos: arquivo JCD, AE (3), CB/D.A Press (2), Folhapress (2), reprodução (2), Ag. Senado (2), PR, Ag. Camara (6),  e arq.  Ed. Globo (3)Fotos: arquivo JCD, AE (3), CB/D.A Press (2), Folhapress (2), reprodução (2), Ag. Senado (2), PR, Ag. Camara (6),  e arq.  Ed. Globo (3)
 Fonte: Revista Época.

* Garibaldi critica privilégios no serviço público na inauguração da agência do INSS em Touros.

         O Ministro da Previdência Social, senador Garibaldi Filho, entregou esta noite, dia 2, em Touros, a primeira de uma série de 12 agências da Previdência Social que serão inauguradas no Rio Grande do Norte. O ministro aproveitou a ocasião para criticiar os privilégios dos benefícios que alguns servidores têm em detrimento da maioria dos segurados da previdência brasileira, como a incorporação e vantagens salariais "que ele afirmou não poderem continuar". 
 Inauguração da agência do INSS em Touros 
Inauguração da agência do INSS em Touros.
         Garibaldi Filho lembrou que já tramita na Câmara dos Deputados, em Brasilia, um projeto de lei que limita em R$ 3.689,00 a aposentadoria de servidores públicos, como já acontece com os beneficiários do regime geral da previdência. O ministro relatou que o servidor, no futuro, que quiser se aposentar com um benefício superior a esse, vai pagar uma previdência suplementar. Mas, o ministro garantiu aos atuais servidores públicos "não serão atingidos pelas medidas que serão implantadas futuramente na previdência social".
Fonte: Tribuna do Norte.

* Aleluia, consertaram a adutora da Mariana.

      Após mais de 70 dias sem funcionamento, devido a falta de uma "Bomba", a adutora que abastece as comunidades de Apanha-Peixe II, Mariana I e II, Pedrês entre outras voltou a funcionar na tarde deste sábado (02). Segundo informações do blogueiro Fabiano, o precioso líquido já chegou ao Apanha-Peixe II e logo mais deve chegar nas demais comunidades. Vamos esperar que após essa longa jornada de conserto a famosa adutora possa passar um longo período funcionando.

* Gato por lebre: Homem conhece esposa na internet e depois descobre que 'ela' é homem.

      Um indonésio que conheceu a esposa por meio da rede de relacionamentos Facebook denunciou a companheira à polícia após descobrir que na realidade se trata de um homem, informou a imprensa local neste sábado (2).
      As suspeitas do marido começaram após a esposa se negar em diversas ocasiões a manter relações sexuais com ele, apesar de dormirem juntos em um apartamento em Jacarta, segundo o diário "Republika".
      Depois a esposa, que se chama Fransiska segundo sua carteira de identidade, apresentou uma declaração falsa certificando que "ela" era mulher. O rumor se estendeu entre os vizinhos, que ameaçaram tirar sua roupa para revelar seu sexo verdadeiro, até que por fim o farsante se rendeu e entregou-se à polícia.
      Fransiska foi acusado de fraude e falsificação de documentos. A pena máxima, se for considerado culpado pelos dois delitos, é de sete anos de prisão.
      Segundo as primeiras investigações, o casal teria se conhecido há poucos meses no Facebook, rede social muito popular na Indonésia. O farsante contratou dois atores para se passar por seus pais e obteve cópias falsas de toda a papelada necessária para poder se casar como mulher.

* Ministro inaugura agência da Previdência em Touros.

        O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, e o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Mauro Luciano Hauschild, inauguram hoje (02), às 16h, a agência da Previdência Social (APS) no município de Touros. A governadora Rosalba Ciarlini também deverá participar da cerimônia. Ontem, o ministro aproveitou para visitar a sede da gerência-executiva do INSS em Natal.
        A agência de Touros é a primeira das 12 unidades do Plano de Expansão da Rede de Atendimento (PEX) previstas para o Rio Grande do Norte. A APS de Touros beneficiará também os moradores das cidades de Maxaranguape, Rio do Fogo e São Miguel do Gostoso.
Ministro Garibaldi Alves Filho visita sede da gerência-executiva do INSS em Natal 

Ministro Garibaldi Alves Filho visita sede da gerência-executiva do INSS em Natal.
          Com a construção da agência, a população desses municípios, estimada em 60 mil habitantes, terá acesso a todos os serviços previdenciários. Antes da construção da unidade, os moradores da região tinham que se deslocar, em média, 100 quilômetros, até as agências da Previdência Social de Natal, para ter acesso aos serviços da Previdência Social.

* Se não chover em dois dias, Safra está comprometida.

        O serviço de meteorologia da Emparn alerta que a safra de grãos, no Rio Grande do Norte, estará comprometida se não chover neste sábado e domingo. A previsão é para ocorrência de chuvas em quase todas as regiões do Estado, mas segundo o meteorologista Gilmar Bristot, nem mesmo entre os especialistas há consenso quanto às razões para o prolongamento desse veranico.
       “Se não chover nas próximas 48 horas é certo que nossa safra estará comprometida. As chuvas irregulares e esse veranico ocorrem quando todo mundo já plantou. Se a água não chegar haverá interrupção do ciclo”, afirma.
        Chefe da meteorologia da Emparn, Bristot sustenta que os dados disponíveis continuam apontando para um inverno de normal a acima da média. “Mas as chuvas estão caindo no oceano [Oecano Atlântico]. Há uma espécie de ‘barreira’ que impede as chuvas no continente. Até agora, isso pode ter relação com o vento”.
Pequenos agricultores são os mais prejudicados com os veranicos e podem perder toda a safra 
Pequenos agricultores são os mais prejudicados com os veranicos e podem perder toda a safra.
 Fonte: Tribuna do Norte.

* Rogério é absolvido no Pleno do TRE.

      O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) considerou o prefeito Rogério Fonseca e o seu vice Carlidson Pereira de Melo, de Umarizal, inocentes na acusação de compra de votos e abuso de poder econômico ainda na eleição de 2008. O julgamento foi iniciado semana passada e concluído no dia 31 de março na sede do TRE, em Natal. O relator foi o juiz Fábio Holanda.
       Rogério foi acusado de comprar os votos de um casal doando uma televisão de 14 polegadas. O casal nega, mas as testemunhas afirmaram que realmente o crime eleitoral aconteceu. Mas, ao analisar o processo friamente, Fábio Holanda entendeu que não havia provas suficientes para cassar o registro de candidatura de Rogério Fonseca e pugnou pela manutenção do registro.
       A maioria dos demais juízes votou com o relator. Em documento datado do dia 21 de fevereiro de 2010, o procurador Fábio Nesi Venzon havia pedido a cassação do prefeito e do vice, diante das provas, que considerou robusta. Este processo chegou a entrar em pauta no início de 2010, mas foi retirado pelo relator Fábio Holanda.

* Obery rebate Mineiro e afirma que Governo não está fazendo caixa.

          As declarações do deputado estadual Fernando Mineiro (PT) de que o Governo do Estado está fazendo caixa, uma vez que o superávit orçamentário nos dois primeiros meses do ano foi de R$ 300 milhões, já geraram uma forte reação por parte de governistas. O secretário de Planejamento e das Finanças, Obery Rodrigues Júnior, afirmou ontem que o governo (Wilma de Faria) defendido pelo parlamentar do PT somou um superávit de aproximadamente R$ 363 milhões no mesmo período de 2010. "E esses recursos do governo que ele tanto defende serviriam para quê? Será para fazer caixa de campanha?", indagou o secretário de Rosalba Ciarlini.
          Obery Júnior explicou que em início de ano o orçamento tem uma movimentação atípica, quando geralmente se paga a integralidade somente da folha de pessoal. Daí, explicou ele, a sobra de recursos. Em início de ano o novo orçamento, aprovado no ano anterior na Assembleia Legislativa, passa pelo processo de análise técnica do governo para após ser posto em prática. Até lá, utilizam-se as diretrizes do orçamento do ano anterior. "Nós inclusive estamos pagando as robustas dívidas que o governo passado deixou, então é lógico que não há essa sobra financeira que o deputado aponta", respondeu Obery.

* Servidores da Educação realizam paralisação de advertência.

         Deu no Correio da Tarde
         Os ser­vi­do­res na edu­ca­ção de Ca­raú­bas rea­li­za­ram no dia 31/03 um ato pú­bli­co, rei­vin­di­can­do o rea­jus­te do piso do ma­gis­té­rio no valor de 15,91% que vem sendo ne­go­cia­do com o pre­fei­to Ade­mar Fer­rei­ra (PSB) há cerca de dois anos. 
         De acor­do com a coor­de­na­do­ra geral do Sin­di­ca­to dos Ser­vi­do­res Pú­bli­cos Mu­ni­ci­pais de Ca­raú­bas (Sinds­pumc), Her­cu­la­na Costa,a mo­bi­li­za­ção pas­sou por di­ver­sas ruas da ci­da­de, atrain­do o apoio da po­pu­la­ção que re­co­nhe­ce a le­gi­ti­mi­da­de do mo­vi­men­to. "Foi uma mo­vi­men­to que cha­mou a aten­ção da po­pu­la­ção de Ca­raú­bas. Ti­ve­mos a par­ti­ci­pa­ção de pro­fes­so­res, ASG's, garis entre ou­tros ser­vi­do­res. De­pois da ca­mi­nha­da fomos até a Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal e re­ce­be­mos o apoio de al­guns ve­rea­do­res, in­clu­si­ve da ban­ca­da go­ver­nis­ta que re­co­nhe­cem nossa luta", disse Her­cu­la­na.
         Ela disse ainda que o mo­vi­men­to de­no­mi­na­do, "Acor­da pre­fei­to, a pa­ra­da é sua. O pro­fes­sor está na rua", foi ava­lia­do po­si­ti­va­men­te pela di­re­ção do sin­di­ca­to. A ca­te­go­ria vem bus­can­do ne­go­ciar esse rea­jus­te desde 2009, e a ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal, alega que está no li­mi­te pru­den­cial. Mas ava­lian­do a folha de pa­ga­men­to per­ce­be­mos que o li­mi­te pru­den­cial é con­se­qüên­cia de di­ver­sas ir­re­gu­la­ri­da­de, como pa­ga­men­to de gra­ti­fi­ca­ções para quem não está se­quer atuan­do na edu­ca­ção, e pa­ga­men­to de sa­lá­rio para quem não mora na ci­da­de, além de con­tra­ta­ções ir­re­gu­la­res. Já apre­sen­ta­mos so­lu­ções para o pa­ga­men­to do rea­jus­te, mas não re­ce­be­mos ne­nhu­ma pro­pos­ta da ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal, até o mo­men­to. Dian­te disso, caso o pre­fei­to não aten­da as nos­sas rei­vin­di­ca­ções, a greve não esta des­car­ta­da", acres­cen­ta.
         Na Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal os ve­rea­do­res da ban­ca­da opo­si­cio­nis­tas se pro­nun­cia­ram em favor dos pro­fes­so­res e dis­se­ram que vão apoiar a de­ci­são dos ser­vi­do­res. O ve­rea­dor, José Va­re­la (PCdoB), que as­su­miu a ca­dei­ra de ve­rea­dor re­cen­te­men­te disse que não ti­nham co­nhe­ci­men­to do caso, mas está dis­pos­to a in­ter­me­diar uma ne­go­cia­ção dos ser­vi­do­res com o pre­fei­to de Ca­raú­bas. "O ve­rea­dor disse que aca­bou de as­su­mir a ca­dei­ra de ve­rea­dor e não tinha co­nhe­ci­men­to sobre a gra­vi­da­de da si­tua­ção, se pron­ti­fi­can­do a ten­tar via­bi­li­zar uma ne­go­cia­ção com o pre­fei­to. Es­pe­ro que ele con­si­ga o que não con­se­gui­mos nes­ses dois de ne­go­cia­ção", afir­mou Her­cu­la­na.
        A reportagem do CT procurou entrar em contato com o secretário de Educação, Assis Batista mas nao obteve retorno das ligações.