sexta-feira, 29 de abril de 2011

* Proposta dos salineiros do RN para novo código florestal tem apoio de Henrique Alves.

         O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Alves, encaminhou ao relator do novo Código Florestal, Aldo Rabelo (PCdoB-SP), sugestão dos salineiros do Rio Grande do Norte para que o texto final seja alterado antes da votação em plenário. 
         O relatório tem o apoio integral da bancada do PMDB, mas a nova lei de proteção das matas e florestas, em tramitação na Câmara dos Deputados, tem gerado discórdia entre ruralistas e ambientalistas. 
         Entre os setores da economia potiguar que se sentem prejudicados com a mudança, estão os produtores de sal e criadores de camarão em cativeiro. 
         “São dois seguimentos importantes da economia potiguar e para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte que necessitam da nossa atenção”, reconhece o líder.

* FPM de abril confirma crescimento de 29,14% em relação ao mês anterior.

         A Secretaria do Tesouro Nacional divulgou nesta quinta-feira os valores da terceira parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que serão depositados nesta sexta-feira nas respectivas contas das Prefeituras.
         Os municípios do Rio Grande do Norte receberão, na terceira parcela do FPM, a soma de R$ 27.020.915,05. Somadas as três parcelas - feitas a cada dez dias, os municípios do Rio Grande do Norte receberão em abril, FPM total no valor de R$ 83.722.750,91. Em relação a março passado, isto representa um aumento de 29,14%. Em relação a abril de 2010, representa um crescimento de 24,68%.
          No Rio Grande do Norte, os municípios de coeficiente 0.6 receberão, na terceira parcela do mês, R$ 95.391,25, já descontadas as contribuições para a Educação, Saúde e Pasep. No mês, terão recebido o total de R$ 295.564,30.

* Mix Universitário/Caraúbas É HOJE!.

* MP instaura procedimento por improbidade na gestão Wilma de Faria.

         A Promotoria de Defesa do Patrimonio Público de Natal instaurou uma Ação Civil Pública de Improbidade administrativa ocorrida na Secretaria Estadual de Planejamento- SEPLAN, durante o governo Wilma de Faria, envolvendo também a filha da então governadora, a bancária Ana Cristina de Faria e mais 6 nomes.
          O Inquérito Civil nº 046/11, da Promotoria de Defesa de Patrimonio Público averiguou que Ana Cristina foi  cedida pelo Banco do Brasil para supostamente trabalhar à frente do Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável da SEPLAN e Todos os ônus dessa cessão seriam do Governo do Estado do RN, que teria repassado ao Banco do Brasil, só em relação ao mês de novembro de 2010, a quantia de R$ 18.269,03.