quarta-feira, 29 de junho de 2011

* Conselho de Ética rejeita processo contra deputado Bolsonaro.

       O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar rejeitou o processo disciplinar contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Os deputados votaram contra o parecer prévio do relator, deputado Sérgio Brito (PSC-BA), que defendia a admissibilidade do processo. Foram dez votos contrários ao relatório, sete a favor e cinco ausências, segundo a Agência Câmara.
        A representação, do PSOL, pedia a cassação do mandato de Bolsonaro em razão de declarações do parlamentar em um programa de televisão. No programa, ao ser perguntado pela cantora Preta Gil sobre como reagiria se o filho namorasse uma mulher negra, afirmou que não discutiria "promiscuidade". O PSOL também queria cassar Bolsonaro por um bate-boca com a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), depois que o deputado tentou exibir para as câmaras um folheto "antigay" durante entrevista da senadora Marta Suplicy (PT-SP).

* Viva São Pedro!

        Deu no sociedade ativa
SAM_3689        Aconteceu ontem na residência do ex-prefeito Eugênio Alves, o divertido Arraiá do Mundinho, onde diversos familiares e amigos do casal Eugênio e Senise, bem a caráter, brincaram e vibraram com muita descontração e animação a noite de São Pedro. Não só a decoração e as comidas típicas, mas também o casal anfitrião e seus convidados estavam bem estilizados, e ao som de grupo musical de Cleiton e Cleisson dançaram e se divertiram muito. Como não pode faltar nas festas juninas, foi formada uma animada quadrilha e muitos casais e amigos puderam dar vivas a São João e São Pedro.

* FPM de junho cai 9,74% em relação ao mês de maio e cresceu 24,54% com relação a junho de 2010..

       A Secretaria do Tesouro Nacional deposita hojea noite, nas contas das prefeituras, os valores referentes a terceira e última parcela do Fundo de Participação dos Municípios do mês de junho. Somados os três repasses, o FPM de junho teve queda de 9,74 por cento em relação a maio passado e cresceu 24,54 por cento se comparado a junho de 2010.
       Somados os valores recebidos por todas as prefeituras do Rio Grande do Norte, o FPM de junho totalizou R$ 89.023.535,02. Em junho do ano passado, o total recebido por todos os municípios do RN alcançou R$ 73.887.649,74.
       Em relação a maio deste ano, a previsão de queda 15 por cento, feita no mês passado pela Secretaria do Tesouro Nacional, terminou não se confirmando, ficando em 9,74 por cento. Mas, as previsões para os próximos dois meses continuam sendo de queda. De acordo com o STN, o FPM de julho será 22 por cento menor do que o de junho, e o de agosto será 25 por cento maior do que o de julho.
       Estas previsões poderão sofrer mudanças até o próximo dia 8, quando a STN divulgará novos números sobre a distribuição do FPM.

* CCJ do Senado aprova fim das coligações em eleições proporcionais.

        Com 14 votos favoráveis e seis contrários, foi aprovada nesta quarta-feira (29), na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), proposta de emenda à Constituição que acaba com as coligações partidárias nas eleições proporcionais. A matéria será enviada para votação em Plenário.
         A proposta (PEC 40/2011) foi apresentada pela Comissão da Reforma Política do Senado e recebeu voto favorável do relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO). De acordo com o texto, são admitidas coligações apenas nas eleições majoritárias (presidente, governador, prefeito e senador).
         A PEC mantém determinação constitucional que assegura autonomia dos partidos para estruturação e organização interna, prevendo em seus estatutos normas de fidelidade e organização partidária. Também mantém a não obrigatoriedade de vinculação entre as coligações em âmbito nacional, estadual, distrital e municipal.
        A favor da proposta, diversos senadores argumentaram que coligações em eleições proporcionais (vereador e deputado federal, distrital e estadual) têm sido uniões passageiras, visando aumentar o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV de partidos maiores e viabilizar um maior número de cadeiras por partidos menores.
      No debate, diversos senadores se posicionaram pelo fim das coligações, como Demóstenes Torres (DEM-GO), Pedro Simon (PMDB-RS), Alvaro Dias (PSDB-PR), e Pedro Taques (PDT-MT), entre outros. Os parlamentares defenderam a redução do número de partidos e o fortalecimento das legendas habilitadas a funcionar no Congresso.

* Convite Importante!

* Custo de guerras americanas é de US$ 3,7 tri desde 2001, diz estudo.

          Quando o presidente americano, Barack Obama, justificou saída antecipada do Afeganistão pelo alto custo da guerra, o valor citado era de US$ 1 trilhão para todas as guerras americanas atuais. Mesmo sendo impressionante, esse número subestima os gastos para o Tesouro dos EUA com as batalhas no Iraque, Afeganistão e Paquistão, ainda em curso, e não conta os gastos futuros, informa um estudo do Instituto Watson, da Universidade Brown, divulgado nesta quarta-feira (29). O saldo final, segundo a pesquisa (que está disponível no site 'Costs of War', em inglês), é de US$ 3,7 trilhões, podendo chegar a R$ 4,4 trilhões.

* Assembléia Legislativa cria bandeira para instituição.

         A Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte terá agora uma bandeira própria da instituição. O decreto nº 02/2011, assinado pelo presidente da Casa, deputado Ricardo Motta, estabelece a bandeira do Poder Legislativo, que será na cor branca, com três faixas na cor azul entrelaçadas por uma representação do Forte dos Reis Magos, na cor preta e a posição central um pentagrama na cor branca.
         As dimensões da bandeira do Poder Legislativo Estadual estão definidas como um retângulo branco de 10,0 x 7,0, no qual constam três colunas verticais, sendo que cada uma delas mede 2,0 x 7,0, com intervalo de 0,5 entre uma e outra e distando 1,5 a partir das margens.

* TSE cassa propaganda partidária do PR no segundo semestre de 2011.

         Por unanimidade, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram cassar dois minutos e trinta segundos do tempo de propaganda partidária a que o Partido da República (PR) teria direito no segundo semestre de 2011.
         De acordo com a relatora do caso, ministra Nancy Andrighi, o partido teria desvirtuado o uso da propaganda partidária de 2010 para utilizar o tempo com fins eleitorais, fazendo ataques ao então governador do Rio de Janeiro e candidato á reeleição, Sérgio Cabral.
         As inserções já haviam sido suspensas em maio do ano passado por decisão liminar do ministro Aldir Passarinho Junior, então relator do caso. Na ocasião, ele atendeu o pedido do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que sustentou que o programa do PR “se distancia por completo da finalidade da propaganda partidária” prevista na Lei 9096/95 (Lei dos Partidos Políticos).
Isso porque as inserções teriam sido utilizadas para fazer propaganda eleitoral negativa do governador de Sérgio Cabral, “além de tratar com aleivosias o governador e a primeira-dama do estado”.
         Durante a sessão de hoje, a ministra Nancy Andrighi descreveu em Plenário as inserções levadas ao ar pelo PR, todas com acusações ao governador do Rio. Ela ressaltou que a estratégia do partido acabou por atingir, de modo pessoal, a primeira dama do estado e, dessa forma, “não é possível negar estreita conexão com o contexto eleitoral desviando-se dos propósitos estabelecidos nos incisos I a IV do artigo 45 da Lei 9096/95”.
Panorama Político.

* Entrevista com Eugênio Alves.

         Após muita expectativa o ex-prefeito Eugênio Alves fez uma grande análise da política caraubense, confira a entrevista:
         Blog: Qual sua avaliação do governo Rosalba?
        Eugênio: Segundo o atual governo a situação do Estado do Rio Grande do Norte é difícil, a governadora alega ter herdado um governo sucateado, ela está fazendo algumas mudanças, assim eu acredito que Rosalba ainda vai fazer um grande governo.
         Blog: Qual é a sua avaliação do Governo Ademar Ferreira?
         Eugênio: Olha avaliar não é fácil. Eu sou oposição ao prefeito Ademar, ou melhor, eu sou do lado contrário, pois não faço oposição ao prefeito por que estou ausente da cidade, por diversos motivos, porém  de longe o que eu escuto muito é o povo reclamando que a administração não é boa que promessas não foram cumpridas e as vezes escuto que a administração é boa, assim sendo, eu não sou a melhor pessoa para responder essa pergunta. A resposta para esse questionamento será respondida no próximo ano quando o povo irá fazer a sua avaliação e essa eu garanto não falha.
        Blog: Eugênio e a sua administração?
        Eugênio: A nossa administração, porque foi uma avaliação feita por um grupo que acreditou em um projeto que deve início nas calçadas cidadãs, foi uma grande administração baseada nas pesquisas de opinião pública que fazíamos. A nossa administração terminou com 79% de aprovação, construímos 500 casas, construímos praças, quadras, foi a administração que mais conseguiu energia para o povo, melhoramos a educação quando reformamos quase todas as escolas do município, a saúde melhorou, quando ampliamos em quase 500% o programa PSFs, investimos na saúde bucal, fizemos reformas em vários postos de saúde, construimos postos de saúde, enfim a saúde funcionava e muito bem. Foi na nossa administração que Caraúbas ficou conhecida como a cidade dos grandes eventos, quase todas as atrações de sucesso do Brasil se apresentaram em Caraúbas, esses eventos não acontecem mais. Não quero aqui dizer que o prefeito não faz porque não quer, agora hoje os eventos deixam muito a desejar. No emprego, geramos milhares, indiretos e centenas diretos, na minha época da nossa administração, as cooperativas funcionavam em diversas comunidades rurais, hoje essas cooperativas estão fechadas, o porquê eu não sei, só sei que estão assim. Acredito que esse grupo que trabalhou comigo realizou um grande trabalho, porém apesar dessas e muitas outras coisas que agente fez e deixou para o prefeito atual fazer como: quadras, praças, estádio de futebol, calcamentos, estradas e etc foram reprovadas pelo povo nas urnas.
         Blog: E o acordão entre você e Ferreira vai sair?
         Eugênio: Primeiro não existe essa história de acordão! Se você me perguntar se já conversei com Ademar? Respondo que não, já conversou com Ademos? Não. já pediu dinheiro a Ferreira? Nem pedi e nem preciso pedir, já pediu emprego a Ferreira? Nunca, Agora se perguntar se Já conversei com Ferreira? Já e vou continuar conversando, até porque Ferreira e parte do seu atual grupo me ajudaram na minha primeira campanha. O povo tem que entender que existem muitas coisas que precisamos conversar, eu sou ex-prefeito e ele é quem responde pelo atual governo, assim tem coisas que eu preciso da atual administração e tem coisas que a atual administração precisa de mim, esse preciso não é em termos financeiro e sim na parte administrativa, com isso não admito ninguém dizer que eu fiz acordão com ninguém, admito que converso com Ferreira e só.
        Blog: Mais existe a possibilidade do acordão acontecer?
        Eugênio: Em política tudo pode acontecer, porém para isso acontecer tem que acontecer muita coisa. Primeiro eu não sou sozinho, eu faço parte de um grupo e que por sinal é muito forte, a prova foi a eleição passada onde nossos candidatos foram bem votados e venceram em quase todas as disputas os candidatos governista, assim a minha decisão é em conjunto com o meu grupo, e nesse sentido onde vou acomodar o meu povo. Mas como filho de Caraúbas torço pelo sucesso de Caraúbas e se esse sucesso passar pela minha união política com Ferreira não vejo nenhum problema e vejo porque para isso acontecer o atual governo tem que mudar suas atitudes em alguns aspectos e projetos e eu não sei se eles estão disposto a isto. 
        Blog: Se o acordo acontecer ou acontecesse, você e seu grupo mudariam a cara dessa administração?
        Eugênio: Em primeiro lugar, não sou nenhum salvador da pátria, porém até já conversei com Ferreira sobre isso, acho, mesmo de muito longe, que a prefeitura de Caraúbas está inchada, tem gente demais, assim acredito que séria possível um enxugamento da máquina, após esse enxugamento, um governo com metas e se cumprir dentro de prazos, um maior engajamento do secretariado, enfim ao meu ver, repito de longe, acredito que o governo está gastando muito com a máquina e ela não está rendendo o necessário, assim sendo tem que mudar muita coisa. 
          Blog: Qual é de 0 a 10 as chances do acordão acontecer?
          Eugênio: 2!
          Blog: Você continua certo de nunca mais ser candidato a nada?
          Eugênio: Não. Ao contrário, estou pronto toda hora para ser candidato, até porque nada de impedi de ser. Agora não serei nunca mais candidato, no cenário atual da política caraubense, onde o candidato a prefeito tem que ter R$ 4 milhões junto e mais R$ 4 para tomar emprestado, nessa política eu não entro mais e não aconselho ninguém entrar, até porque quem gasta quer tirar e como é que você tira esse dinheiro? Caraúbas tem que passar a ter uma política de projetos, assim se a política caraubensetô fora!
          Blog: Você quer que Juninho seja candidato a prefeito?
          Eugênio: Não, da maneira que está a política de Caraúbas, não. Agora se ele for eu estou com ele, agora o aconselho todo dia para não ser, não é por medo é porque não vale à pena, o preço que se paga para ser prefeito de Caraúbas é muito alto. Sei que Juninho é hoje disparado em todas as pesquisas, só que a política do dinheiro muda muita coisa e nesse sentido não quero que ele passe pelo que passei. Caraúbas tem que entender que não estou sendo fraco com meu irmão, estou só mostrando que da maneira que está não é possível.
         Blog: Caraúbas séria outra se você fosse o prefeito?
         Eugênio: Difícil responder, mais eu acho que sim. Se fosse o prefeito, já tinha construído mais 500 casas, os eventos teriam continuado, pois o nosso projeto era transformar Caraúbas em um pólo turístico de grandes eventos, o nosso projeto era transformar o São João de Caraúbas em um São João de nível nacional, o nosso governo teria conseguido a UFERSA também, porque já tínhamos caminhado nesse sentido e Marquinho sabe disso, enfim sem querer emparedar ninguém, o segundo governo Eugênio teria sido melhor que o primeiro mas o povo quis Ademar temos que torcer que o seu governo dê certo, pois se ainda der , quem vai ganhar é o povo.
           Blog: Qual a sua opinião sobre Ferreira?
           Eugênio: É muito corajoso e um grande articulador.
           Blog: O povo traiu você?
           Eugênio: trair é uma palavra muito dura. Acho que o povo escolheu mal,
           Blog: Você mudaria alguma coisa se pudesse voltar no tempo?
           Eugênio: Mudaria. Primeiro não teria sido candidato a reeleição.
           Blog: E como prefeito?
           Eugênio: Teria sido mais duro, tentei agradar todo mundo e talvéz tenha esquecido alguns amigos da primeira hora, em política aprendi que valem primeiro os seus aliados e depois muito depois seus adversários.
           Blog: Você mudou depois que foi prefeito?
           Eugênio: Mudei. Quem não muda, porém mudei a minha vida, pelo meu povo. Dizem que quando era prefeito não andava na casa de ninguém, andava, porém quando fui candidato a prefeito a primeira vez, ouvia do povo que eles queriam um prefeito que transformasse a cidade, isso eu fiz, peguei uma cidade sem nada e sem crédito e a deixei na rota do desenvolvimento, posso chegar em qualquer lugar do município de Caraúbas com meu filho e posso dizer a ele, aqui tem uma obra que seu pai fez o deixou o dinheiro para fazer, isso é gratificante.
          Blog: Você tem magoa dê alguém?
         Eugênio: Não, magoa não, tenho muita decepção, pois muitos dos que falam de mim foram beneficiados com o meu governo, muitos foram empregados não minha administração, muitos levaram uma pela grana da minha mão, assim sou decepcionado com muita gente e com parte da imprensa. Só um exemplo, tive a minha casa invadida pela polícia federal em uma investigação de fraude no contrato entre a prefeitura e o posto imperial, no outro dia vários veículos de comunicação colocaram que eu era ladrão , isso, aquilo outro, o tempo passou a mesma polícia que invadiu a minha casa, produziu um laudo dizendo que não foi encontrada nenhuma irregularidade, salvo seu blog, a quem eu quero agradecer e dizer que és um grande amigo que eu tenho, e poucos outros, o resto não fez nenhuma alusão a fato, porém o importante é saber que mais uma fez ficou provado que a minha administração deve na honestidade um de seu pilares.
         Blog: Qual a mensagem que você deixa para os milhares de eugenistas?
         Eugênio: Que Deus possa abençoar a todos e a cada um, e que eu não sou capaz de subir pisando na cabeça de ninguém, imagine no meu querido povo do 22.
         Blog: Agradece a sua atenção e deixa o espaço para suas considerações finais.
         Eugênio: Só quero agradecer a oportunidade, desejar mais uma vez sucesso a você João Marcolino e dizer que deve pensar no que lhe disse e no mais só agradecer ao povo da minha Caraúbas e dizer que, o menino pobre, filho de Toinha Bandeira, vendedor de pipoca na praça conseguiu realizar um sonho ser prefeito da sua cidade e que tem certeza que sempre fez o bem ao seu povo e que vai mesmo de longe continuar lutando pelos seus amigos e pela sua cidade. Um grande abraço do amigo Eugênio e vamos a luta...


* Prazo para receber o abono salarial termina amanhã.

        Quem trabalhou pelo menos 30 dias com carteira assinada em 2010 e recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais neste ano só têm até amanhã para receber o abono salarial, no valor de um salário mínimo (R$ 545,00). O abono é um benefício anual, assegurado ao trabalhador cadastrado no Programa de Integração Social (PIS) e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP) que atenda as exigências previstas em lei.

* Reitor da Ufersa quer comando do PMDB.

         A filiação do reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), Josivan Barbosa de Menezes ao PMDB, está ligada à uma mudança no comando da sigla em Mossoró. Ontem o reitor afirmou que aguarda a posição do presidente estadual do partido, deputado federal Henrique Eduardo Alves. Depois de ser sondado pelo PT, PR e quase ter assinado ficha no PSB, Josivan disse que optou pelo PMDB pela representatividade que a legenda tem no plano nacional. "Estou decidido a reorganizar o partido em Mossoró", afirmou. Perguntado se a meta era comandar a comissão provisória, disse: "a ideia é essa e aguardo a posição de Henrique."          
        A filiação de Josivan Barbosa, caso tudo transcorra como ele prevê, deve ser oficializada até 4 de outubro. Ele não nega o interesse da disputa majoritária em Mossoró e diz que está pronto para o embate político, especificamente para o cargo de prefeito. Contudo, tudo passa por uma conversa com Henrique Alves. "Tenho que escutar o posicionamento das lideranças. Pelo menos estou apresentando meu nome, que está na média, em termos de experiência administrativa", disse.
        Se esse projeto se concretizará ou não, tudo é incerto. Contudo, caso não viabilize sua candidatura à Prefeitura de Mossoró, o reitor disse que tem outras duas possibilidades: tentar uma vaga na Assembleia Legislativa em 2014 ou buscar a renovação de seu mandato na Reitoria da Ufersa. O mandato dele como reitor expira em 31 de julho do próximo ano e Josivan ainda tem direito à reeleição.
Fonte: Jornal de Fato.

* Robinson Faria antecipa projeto político com vista a 2014.

        Depois de anunciar que seria candidato a uma vaga ao Senado, em 2014, o vice-governador Robinson Faria (PMN) percebeu que suas declarações ao jornal "Valor Econômico" e tratou de rever esse posicionamento.
         Ele afirmou que houve uma interpretação equivocada sobre o que ele realmente havia dito. O vice-governador afirma que o que existe na verdade são especulações de pessoas próximas, correligionários e alguns dirigentes políticos ligados ao sistema governamental, que gostariam de vê-lo concorrendo a uma das vagas do Senado Federal. "A vezes as coisa são dita de uma forma e interpretadas de outra.O que disse nas entrevistas até agora é que existe a possibilidade, mas não eu me lancei candidato, mesmo porque é cedo. Temos uma eleição antes de 2014 e também quero ajudar a governadora Rosalba a fazer um bom governo", disse ele.

* Ministro confirma pagamento antecipado de metade do 13º.

          O ministro da Previdência Social, Garibaldi Filho, confirmou ontem que a antecipação de metade do 13º salário de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) será paga em agosto. Com isso, o governo dará prosseguimento ao acordo que vigorou durante o governo Lula. O ministro ponderou que ainda não foi fechado o novo entendimento com representantes sindicais dos aposentados, do qual depende decreto presidencial para garantir a antecipação nos próximos anos. Os ministérios da Previdência e da Fazenda estão negociando os termos dessa política. A proposta em pauta prevê a antecipação em 2012 para julho. A partir de 2013, metade do décimo terceiro seria paga em junho.