sábado, 4 de fevereiro de 2012

* Dilma exige de Henrique Alves nome técnico para o Dnocs.

A crise que resultou na saída do diretor-geral do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), Elias Fernandes, deverá ter um desfecho favorável a Henrique Eduardo Alves (PMDB), em que pese o desgaste com o qual ele sai do episódio.

A presidente Dilma Rousseff avisou ao líder do PMDB que ele tem o direito de sugerir um nome para substituir Elias Fernandes. Só que o nome apresentado, além do apadrinhamento político, precisa ter conhecimento técnico na área.

Segundo informa reportagem deste sábado no Correio Braziliense, Henrique teve uma longa conversa esta semana com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. O tema da conversa foi exatamente a indicação do Dnocs.

* Governadora nomeia agentes penitenciários e prorroga concurso.

O Diário Oficial do Estado trouxe em sua publicação deste sábado (04) a nomeação de quatro novos agentes penitenciários, para preencher as vagas dos aposentados.

De acordo com o secretário estadual de Justiça e Cidadania, Fábio Hollanda, a governadora já determinou que ele encontre outra forma que não contrarie a Lei de Responsabilidade Fiscal para a nomeação de novos agentes penitenciários e prorrogou a validade do concurso até abril de 2014.

* Caraúbas ganhará estação digital...

Na manha de hoje (04), o vereador Ivanildo Fernandes (PT), informou que através dos esforços do seu mandato em parceria com o presidente do seu partido em nível local, Tanildo Fernandes, o município de Caraúbas irá receber mais uma estação digital, equipada com 10 computadores com internet.

A mesma será instalada na zona rural e o seu destino será decidido pelo Fórum das associações.
estacao digital

* Rosalba avisa que haverá ajustes mais duros e difíceis.

Durante um ato solene no Centro Administrativo, ontem pela manhã, a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) afirmou, em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, que vai aumentar o arrocho fiscal e administrativo, pelo fato de o governo não ter conseguido sair do limite prudencial, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal para as despesas com a folha de pessoal. "Vamos ter ainda medidas duras e difíceis", destacou.

Segundo a governadora, o controle de gastos continua pelos próximos meses. "Nós precisamos manter o ajuste fiscal e administrativo", disse Rosalba à TN, acrescentando que no ano passado, o governo conseguiu "ter algum resultado mas não foi ideal". Enfática, a governadora afirmou que precisa ter esse cuidado porque "se não houver um ajuste, não teremos aval do tesouro nacional para programas importantes como os de saneamento e da Copa".

A gestora teme que o Governo Federal cancele os convênios e  apoio para financiamentos. O Executivo estadual fechou 2011 acima do limite prudencial previsto na LRF. No 3º quadrimestre, da receita corrente líquida de R$ 5,915 milhões, o governo Rosalba Ciarlini destina quase a metade - 48,35% para despesas de pessoal, quando o recomendável é estar abaixo de 46,55%. O limite máximo é 49%.