sábado, 10 de março de 2012

* Obras contratadas serão prioridades do governo.

Em meio à crise financeira mundial, ao baixo crescimento econômico e à cobrança do empresariado por estímulos à reversão desse quadro, o governo do Rio Grande do Norte vai tentar reservar mais dinheiro para investimentos. No ano passado, os investimento responderam por apenas 3,1% da receita líquida do tesouro estadual.  Embora não estime em quanto, o secretário de Planejamento e Finanças, Obery Rodrigues, diz que expectativa é ter mais recursos este ano. Mas a prioridade em 2012, afirma, será executar o que já foi contratado.

O governo do estado ainda está longe de atingir o nível ideal de investimento. O momento, entretanto, é propício para este tipo de ação. A economia caminha em marcha lenta e a indústria local perde competitividade. As classes produtivas, por sua vez, cobram ações mais rápidas. "Aumentar o nível de investimento é nosso propósito", disse Rodrigues, sem fazer nenhuma previsão, durante palestra ontem na  abertura da 1ª Assembleia Geral Ordinária da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal). "Equilibrar as contas públicas para permitir que o Estado tenha condições de investir nas obras e nas ações fundamentais para alavancar o desenvolvimento do RN" foi a tônica do discurso.