sexta-feira, 6 de julho de 2012

* CMN define repartição de crédito de R$ 20 bilhões para os estados; RN fica com 615 milhões.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu como serão distribuídos os R$ 20 bilhões da linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para estimular os investimentos dos estados. Os limites de financiamento foram definidos em reunião extraordinária do conselho no início da noite de ontem (05).

São Paulo recebeu mais recursos (R$ 1,958 bilhão), seguido por Bahia (R$ 1,487 bilhão) e Minas Gerais (R$ 1,326 bilhão). As unidades da Federação menos beneficiadas foram o Distrito Federal (R$ 311,1 milhões), Mato Grosso do Sul (R$ 357,4 milhões) e Roraima (R$ 365,5 milhões). O CMN não explicou os critérios da distribuição, mas o RN ficou R$ 615,2 milhões.

O tempo de financiamento é 20 anos, com dois anos de carência. A correção será pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) mais 1,1 ponto percentual se o empréstimo for tomado com garantia da União. Caso o estado opte por não ter o aval da União, a correção do empréstimo será pela TJLP mais 2,1 pontos percentuais. Ou seja, com a TJLP, que está em 5,5% ao ano, o empréstimo pode ser corrigido por 6,6% ou 7,6% ao ano, dependendo das garantias.

* Propaganda no rádio e na televisão começa no dia 21 de agosto.

Com o início da campanha eleitoral, a legislação vigente estabelece regras para dar igualdade ao pleito. Desde o último dia 1º de julho, as emissoras de rádio e televisão estão proibidas de fazer qualquer tipo de ação que favoreça algum candidato. No dia 7 de julho, os gestores públicos ficarão impedidos de nomear ou exonerar funcionários. Em 10 de julho acaba o prazo para os candidatos requererem registro de candidatura.

A campanha começa efetivamente em Natal no dia 21 de agosto, com o início da propaganda eleitoral gratuita no rádio o na televisão. Os candidatos investem cada vez mais na produção dos seus programas que vão ao ar no palanque eletrônico. Com o fim dos showmícios e a proibição de distribuição de brindes na campanha, os políticos têm dificuldade para levar o povo à rua.

A influência da propaganda no rádio e na televisão é cada vez maior, principalmente nos grandes centros urbanos, como Natal e Mossoró. A partir de 22 de setembro, nenhum candidato, membro de Mesa Receptora e fiscal de partido poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito. No dia 2 de outubro, a regra será aplicada para todos os eleitores.

* Termina hoje campanha nacional de poliomielite.

Termina nesta sexta-feira (6) a campanha nacional de vacinação contra a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil. Segundo balanço parcial do Ministério da Saúde, mais de 12,8 milhões de crianças com idade até 5 anos tinham sido imunizadas contra a doença em todo o País. O número representa 90,57% das crianças brasileiras nesta faixa etária.
 
A meta é vacinar, 95% das 14,1 milhões de crianças menores de 5 anos no País, o que totaliza 13,5 milhões de crianças. Encerrada a campanha, continua valendo o calendário básico de doses e reforços nos postos de saúde de todo o Brasil. Os pais, portanto, devem ficar atentos à carteira de vacinação dos filhos.

* Representante de Guamaré é a nova Miss do Rio Grande do Norte.

A 57ª edição do mais tradicional concurso de beleza do Rio Grande do Norte elegeu na noite deste dia 05,  no Vila Hall, em Natal, a Miss RN 2012, futura representante potiguar para o Miss Brasil. Ela é  Kelly Alline da Fonseca Rodrigues, de Guamaré. Em quinto lugar ficou a Miss São Gonçalo do Amarante. 

A Miss Areia Branca foi a quarta colocada. Em terceiro e segundo lugar, respectivamente, ficaram as representantes de Mossoró e Natal.
Alberto Leandro

* Brasileiros desenvolvem vacina terapêutica contra o câncer.

Uma equipe da Faculdade de Medicina da USP desenvolveu uma vacina personalizada contra o câncer.

A chave para o avanço está nas células dendríticas, componentes do sistema imunológico responsáveis principalmente pela identificação e captura de agentes estranhos presentes no corpo humano.

Em uma pessoa com câncer, a célula dendrítica não reconhece o tumor como algo estranho ao corpo e portanto, não o combate.

O princípio da vacina “é avisar ao sistema imunológico que aquilo é algo ruim para o corpo e que o sistema deve entrar na briga” explica o Dr. José Alexandre Barbuto, coordenador da pesquisa.