domingo, 8 de julho de 2012

* Anderson Silva massacra Sonnen na luta do século do UFC.

Anderson Silva mostrou a Chael Sonnen que é preciso muito mais que palavras e provocações para se tornar campeão do UFC. O Spider manteve o cinturão da categoria peso-médio com uma vitória fulminante no segundo round, por nocaute técnico, a 1m55, depois de passar susto no primeiro assalto, na luta principal da edição 148, na madrugada deste domingo, no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas.

Além de manter o cinturão na décima defesa, Anderson Silva conquistou a 15ª vitória consecutiva no UFC, se consolidando como o maior nome da organização na atualidade. O Spider encarou novamente o grande rival, depois de um triunfo dramático na edição 117, em agosto de 2010, quando apanhou em quase todo o combate e ganhou ao finalizar no fim, e mostrou por que é considerado o melhor de todos os tempos no octógono.

Depois de um momento de desconforto no primeiro round, quando Sonnen partiu para cima e usou bem o wrestling para pôr o Spider para baixo, Anderson se recuperou no segundo assalto. Com as conhecidas esquivas, jogo de cintura e muita força nos golpes, ele acertou uma joelhada que minou o adversário, além de um direto para praticamente garantir o triunfo no ground and pound, com 1m55.

Sonnen veio como azarão e, mesmo lutando nos Estados Unidos, sentiu as vaias em peso no MGM Grand Arena. Anderson entrou em cena e logo foi ovacionado, ao lado de seu staff – Steven Seagal, Rafael Feijão, Pedro Rizzo e até mesmo o campeão dos pesos-pesados Junior Cigano e o ex-atacante Ronaldo Fenômeno compareceram para dar uma força. No octógono, o Spider já demonstrava a habitual tranqüilidade, procurando se concentrar no combate e deixando o clima de revanche de lado.

Sonnen resistiu até o segundo round. No primeiro, levou vantagem ao ficar por cima, mas sem ser muito efetivo nos golpes. Parecia se importar mesmo em somar pontos. No segundo assalto, Anderson mostrou a técnica nas esquivas e a força nos diretos. Ele acertou em cheio o adversário duas vezes. Na segunda, Chael já estava entregue. Foi massacrado com uma sequência de socos no rosto e o árbitro Yves Lavigne encerrou o duelo. O Spider novamente levou a melhor contra o maior desafeto.
 (Divulgação)
Um verdadeiro massacre.

* Carta aberta à governadora...

Em nome da probidade e da transparência e no exercício pleno da cidadania, peço, com todo o respeito que a Sra. Rosalba Ciarlini e o cargo que exerce merecem, que revogue a Lei que dispensa de licitação Organizações Sociais, "sem fins lucrativos" para prestação de serviços terceirizados ao governo do estado, a chamada Lei das OS´s, que a bem da verdade, só deverá trazer danos ao erário público, haja vista o caso da MARCA, dita OS envolvida no escândalo da Operação Assepsia.

Ao revogar essa danosa Lei, Sra. governadora, não só estaria contribuindo para evitar futuros e possíveis escândalos envolvendo OS´s, mas como também estaria dando um exemplo probo reconhecendo um equívoco cometido pelo governo ao encaminhar à Assembleia Legislativa, Projeto de Lei, aprovado por maioria, criando a Lei das OS´s. Ressalte-se aqui a parcela de culpa dos deputados aliados do governo que aprovaram essa matéria.

A Assembleia Legislativa, governadora, ao aprovar tal Projeto de Lei, deu ao governo carta branca para abrir uma brecha "legal" para a entrega de serviços essenciais à população para o setor privado. E o que é pior: sem licitação.

Não preciso dizer, Sra. governadora, que os serviços terceirizados no setor público tornaram-se ao logo dos governos uma erva daninha aos cofres públicos. Inúmeros casos poderia citar. Agora, a Lei das OS´s veio para legalizar isso.

A Sra. já demonstrou sensatez em outras oportunidades quando, a título de exemplo, revogou o Decreto Estadual n° 22.511, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu a chamada Área de Segurança no Centro Administrativo onde estão instaladas a Governadoria e secretarias de Estado. Com isso, evitou que o seu governo cerceasse a livre manifestação de servidores no Centro Administrativo. O Decreto proibia qualquer tipo de ato público nas imediações da Governadoria com carro de som e outros instrumentos que "incomodassem" o governo.

Portanto, mais do que nunca se faz necessário a Excelentíssima governadora Rosalba Ciarlini rever agora os conceitos de seu governo quanto aos serviços de terceirizações no setor público, sob pena de ter que responder por atos irresponsáveis de terceiros, como vem ocorrendo com a prefeita de Natal Micarla de Sousa.

Como jornalista, também me sinto no direito de fiscalizar o Poder, pois que, o governante é um servidor do povo e como tal deve satisfações à sociedade. Quando falo em probidade e transparência é porque estou deveras preocupado com essa Lei esdrúxula, governadora.

E é por respeito, repito, à Sra e ao cargo que ocupa, e por dever de eleitor-cidadão que torno essa Carta pública.

Leia mais sobre política no Blog do Barbosa: www.blogdobarbosa.jor.br

* Vereadores de Jardim Angicos, Angicos e Ceará-Mirim são cassados por infidelidade partidária.

Novas cassações por infidelidade partidária. O Tribunal Regional Eleitoral cassou os mandatos de vereadores de Jardim de Angicos, Angicos e Ceará-Mirim. Estão sem mandato Francisco de Assis Souza, de Jardim de Angicos; Ronaldo Marques Rodrigues, de Ceará-Mirim; e Cloves Tibúrcio da Costa, de Angicos, perderam seus mandatos porque a Corte Eleitoral não reconheceu a ocorrência de motivos que estivessem abrangidos pelas possibilidades de desfiliação sem perda do mandato previstas na Resolução 22.610/2007, do TSE.

No processo de Jardim de Angicos, quem propôs a ação foi o Diretório Municipal do Partido Socialista Brasileiro – PSB, alegando que o vereador Francisco de Assis se desfiliou do partido sem comprovar justa causa. O vereador argumentou ter sofrido discriminação pessoal. Em seu voto, o juiz Ricardo Procópio, relator, afirmou que pelos elementos trazidos nos autos não se percebe qualquer discriminação praticada pelo Partido Socialista Brasileiro em detrimento de Francisco de Assis. Assim, votou procedente o pedido, com decretação da perda do cargo e indicação de posse do primeiro suplente da agremiação.

No caso do vereador Ronaldo Marques Rodrigues, vereador eleito pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) do município de Ceará-Mirim, a representação foi pleiteada pelo Ministério Público.
O vereador alegou que sua desfiliação ocorreu em razão de ter sido destituído do cargo de presidente do partido no município e a entrega deste cargo para os seus adversários políticos, além da discriminação que o mesmo passou a sofrer no interior da agremiação.

* Demóstenes será julgado na quarta.

Enquanto o senador Demóstenes Torres subiu diariamente à tribuna do Senado durante esta semana para reclamar da rapidez na tramitação do seu processo de cassação, na Câmara as críticas são inversas.

Integrantes da CPI, como o senador Pedro Taques (PDT-MT) e do Psol, que entrou com as representações, criticam a lentidão com que caminham os processos contra os deputados citados nas investigações da Polícia Federal como relacionados com o esquema do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Com o Congresso entrando na segunda-feira na última semana de trabalho antes do recesso, a expectativa entre os parlamentares é que os processos só sejam analisados pelo Conselho de Ética da Casa após as eleições de outubro. Na CPI, os requerimentos para que os deputados deponham sequer foram votados.