quinta-feira, 11 de outubro de 2012

* Agora lascou: O sol vai acabar, diz estudo...

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Rochester, em Nova York, divulgaram uma série de imagens de nebulosas planetárias feitas pelo telescópio Chandra. Os registros fazem parte de um estudo desse tipo de objeto – que pode representar o futuro do Sistema Solar. O equipamento é administrado pela Nasa e pelo Observatório Smithsonian, da Universidade de Harvard. O estudo foi publicado no The Astronomical Journal.

Os cientistas acreditam que o Sol – daqui a bilhões de anos – vai esgotar o hidrogênio de seu núcleo e, por causa disso, vai inchar e se tornar em uma estrela vermelha. As camadas mais externas da estrela começarão a emitir material até que no final sobrará apenas o núcleo – uma anã branca. O forte vento solar vai empurrar esse material e formará uma nebulosa planetária.

* Pesquisa mostra que nas eleições foi melhor quem gastou mais.

Pesquisa feita pelo site Congresso em Foco mostrou que nas eleições municipais teve melhor desempenho quem gastou mais. Em apenas seis das 26 capitais estaduais, o candidato a prefeito que declarou ter arrecadado mais saiu derrotado das urnas.

Os demais 20 campeões de arrecadação só tiveram motivos para comemorar: sete venceram a eleição e 13 avançaram ao segundo turno – seis deles na condição de mais votado. Ou seja, o índice de sucesso entre os maiores arrecadadores foi de 77%.

“A regra do financiamento de campanha é botar dinheiro em quem tem mais chance. Há uma tendência de o doador ser mais favorável a quem tem mais chances de se eleger”, explica o cientista político José Luciano Dias.

* Prefeitos querem recursos do governo federal para fechar contas de final de mandato.

Após se reunir hoje (10) com a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, para apresentar demandas por mais recursos para os municípios, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, disse ter recebido a promessa de que as propostas serão estudadas. Os prefeitos querem dinheiro para fechar as contas de final de mandato.

A preocupação é que os atuais prefeitos não consigam entregar os cargos aos sucessores com as contas da gestão devidamente equilibradas. Os prefeitos reclamam, por exemplo, que a expectativa inicial de repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para 2012 caiu de R$ 76,9 bilhões para R$ 69 bilhões. A CNM, no entanto, estima que o valor não passará sequer de R$ 67 bilhões.

A entidade pede também a liberação de restos a pagar do Orçamento da União devidos aos municípios, valores que chegam a R$ 18,2 bilhões, de acordo com o presidente da CNM. A perda de receita com a desoneração de impostos como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) também foi citada pelos prefeitos.

"O governo já atendeu a demandas de outros setores da sociedade e vemos a possibilidade de atender também aos prefeitos. Foi feita a promessa de se avaliar, de se tentar atender aos pleitos onde for possível", disse Ziulkoski, que participou do encontro acompanhado de um grupo de prefeitos. Segundo Ziulkoski, Ideli Salvatti deve voltar a receber os prefeitos no dia 13 de novembro para dar uma resposta às demandas. 
Fonte: Agência Brasil