quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

* Operação Clone, deflagrada no RN e SP, apreende 100 mil cartões falsos.

Já é destaque no Portal G1 de Notícias uma operação deflagrada em São Paulo e no Rio Grande do Norte na manhã desta quinta-feira (6), e que resultou na prisão de 20 pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema de falsificação de cartões de crédito, apreenderam na cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, 100 mil cartões clonados.

De acordo com informações do delegado geral da Polícia Civil potiguar, Fábio Rogério, todo o maquinário necessário para a duplicação dos cartões era adquirido em São Paulo, mas a confecção dos cartões era feita em Natal. Depois, segundo ele, golpes eram aplicados no comércio do RN, Alagoas, Paraíba e Pernambuco. As investigações estimam que a quadrilha tenha faturado aproximadamente R$ 3 milhões.

De acordo com o delegado de Falsificações e Defraudações, Júlio Costa, que comandou a operação, o vírus era passado pelas funcionárias do hipermercado através de um pendrive. “O vírus era colocado nos computadores dos caixas e fazia o trabalho sozinho”, explicou o delegado, revelando que “ao utilizar o cartão na máquina leitora, os dados eram automaticamente copiados e enviados aos e-mails dos criminosos, que faziam as falsificações”.

A polícia apurou que Paulo Henrique era o programador responsável por desenvolver parte do vírus utilizado pela quadrilha. Já Samir, seria o responsável pala distribuição do arquivo. “Cada vírus custa entre R$ 15 e R$ 20”, detalhou o delegado Júlio Costa.

* Em alta: Dilma Rousseff é eleita 3ª mulher mais poderosa do mundo.

Barack Obama, o Papa e Angela Merkel lideram a lista 2012 da revista Forbes dos mais poderosos do planeta, que situa a presidente brasileira, Dilma Rousseff, na 18ª posição. Este ano, a Forbes também colocou Dilma em terceiro lugar entre as mulheres mais poderosas do planeta, ficando atrás apenas da chanceler alemã, Angela Merkel, e da secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

O ranking de poderosos deste ano, no entanto, também conta com figuras um tanto questionáveis, como um chefão das drogas mexicano e o jovem e robusto líder da Coreia do Norte, que investe pesado em um programa nuclear às custas da pobreza de seu povo. O número dois da lista do ano passado, o presidente chinês Hu Jintao, está fora da lista dos pesos pesados, mas só porque não está mais à frente do gabinete.

O ranking conta com 71 nomes, número escolhido pela revista para representar um percentual diante dos 7,1 bilhões de pessoas no mundo. Pelo segundo ano consecutivo, Barack Obama lidera o ranking, e a Forbes destaca o fato de ele ter vencido no voto popular, no colégio eleitoral e em todos os sete estados-chave da eleição presidencial americana de novembro passado. Obama encara desafios de peso, como a crise orçamentária, o alto desemprego e a intensificação da crise no Oriente Médio.
5539  
Dilma é uma das mulheres mais influentes do mundo.

* Prefeitura de Mossoró atrasa três meses pagamento, Centro de Oncologia suspende atendimento.

Médicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró (COHM) suspenderam as cirurgias eletivas. A medida foi tomada ante o atraso de três meses do pagamento referente aos procedimentos.  Mensalmente, o COHM realiza cerca de 120 cirurgias oncológicas pelo SUS.

Segundo o diretor da unidade, Cure de Medeiros, no final de setembro, a Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) se comprometeu a custear as despesas até sair o credenciamento junto ao SUS, o que não vem sendo cumprido.

“Faz três meses que estamos com as contas atrasadas. Os médicos já suspenderam as cirurgias oncológicas e se até sexta-feira a Prefeitura não fizer o repasse, teremos que fechar a UTI, que tem dez leitos”, explica o oncologista.

* Morre, aos 104 anos, o arquiteto Oscar Niemeyer.

Ele deixou o mundo mais bonito. Comunista inveterado, queria ser lembrado como um homem qualquer - pedido que jamais será atendido. Sua genialidade está materializada em 124 cidades espalhadas por 27 países. E não é só por ter revolucionado a arquitetura que ele será lembrado por gerações. Oscar Niemeyer é exemplo de talento, simplicidade, simpatia e longevidade. Aos 104 anos, ele fechou os olhos para sempre, às 21h55 desta quarta-feira, 5 de dezembro, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde estava internado desde o dia 2 do mês passado. Mas o olhar do gênio carioca jamais se apagará.

A causa morte do centenário gênio ainda não foi informada pela equipe médica que o assistiu nas últimas semanas. O arquiteto estava acompanhado nesta noite pela mulher Vera e pelo sobrinho Cadu. Esta foi a terceira internação de Niemeyer nos últimos dois meses. Em 13 e em 28 de outubro ele passou pelo Hospital Samaritano para se tratar de um quadro de desidratação. Na derradeira ida à unidade médica, ele apresentava complicações renais e receberia uma sonda gástrica. De acordo com os médicos, ele se manteve lúcido até o final.

Foi no mesmo hospital que em 6 de junho deste ano morreu, aos 82 anos, Anna Maria Niemeyer, única filha do arquiteto, fruto do casamento com Anita Baldo, que lhe deu cinco netos, treze bisnetos e quatro trinetos. Anna Maria trabalhava na área de design de mobiliário e design gráfico e chegou a colaborar em alguns projetos do pai.

Nascido em 15 de dezembro de 1907 no bairro de Laranjeiras, no Rio de Janeiro, Oscar Niemeyer Ribeiro de Almeida Soares é filho de Oscar de Niemeyer Soares e Delfina Ribeiro de Almeida. A rua em que nasceu, anos mais tarde, recebeu o nome de seu avô Ribeiro de Almeida, ministro do Supremo Tribunal Federal, de quem o arquiteto exaltava a lisura na vida pública. Niemeyer se casou aos 21 anos, em 1928, com Anita Baldo, 18 anos, filha de imigrantes italianos da província de Pádua. Seu ingresso no mundo da arquitetura ocorreu no mesmo ano, quando se matriculou na Escola Nacional de Belas-Artes, no Rio de Janeiro. Formado engenheiro-arquiteto em outubro de 1934, ele iniciou sua trajetória profissional no ano seguinte e em 1936 apresentou o projeto da Obra do Berço, na capital fluminense, primeiro exclusivamente seu a ser construído.

Trabalho incessante


Na penúltima internação, em outubro deste ano, o arquiteto foi enfático com a equipe médica: queria alta hospitalar para continuar o trabalho, ou melhor, os trabalhos. Seria um equívoco dizer que ele queria voltar a trabalhar, pois nunca parou. Durante oito décadas, ele projetou mais de 400 obras, das quais pouco mais de 50 foram executadas com vivo. Mas, certamente, muitas construções com a rubrica do grande mestre ainda serão erguidas.

Uma das obras que Oscar Niemeyer não viu pronta é a Catedral Cristo Rei, que está sendo erguida no Bairro Juliana, em frente à Estação BHBus Vilarinho, na Avenida Cristiano Machado, Região Norte de Belo Horizonte e ocupará 22 mil metros quadrados. A capacidade é para 5 mil pessoas sentadas, com mil vagas de estacionamento.

Quando o projeto da nova catedral foi apresentado, em 2011, o arquiteto disse que ela seria sua última obra. “A Catedral Cristo Rei muito me encanta. É especial. Tenho grande satisfação e realização por esse projeto, tanto que foi escolhido para ser a capa do livro sobre as catedrais que eu e minha equipe projetamos. É um projeto que me gratifica. A Catedral Cristo Rei é a última que faço”, declarou.

De Beagá para o mundo
Foi justamente em Belo Horizonte que Niemeyer se tornou símbolo da vanguarda. A convite de Juscelino Kubitscheck, então prefeito da cidade, o arquiteto projetou o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, considerado o marco da arquitetura moderna no país. Inaugurado em 1943, ele é composto pelo Cassino, que hoje funciona como Museu de Arte, a Casa do Baile, o Iate Golf Clube e a Igreja São Francisco de Assis, conhecida como a Igrejinha da Pampulha, com traços abstratos e um mural pintado por Cândido Portinari.

Além da Pampulha, a capital mineira tem as curvas do gênio também na Praça da Liberdade. Lá estão o prédio que leva o nome do autor que o concebeu, o Edifício Niemeyer, e a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. No Centro de BH há ainda o Conjunto JK, inicialmente projetado para ser um museu de arte moderna, mas se tornou um complexo residencial de dois blocos, com 1086 apartamentos, onde moram cerca de 5 mil pessoas, erguido sobre um terminal rodoviário.

Há ainda, também na região central da cidade, a Escola Estadual Governador Milton Campos, mais conhecida como Estadual Central, cujo prédio foi construído no formato de uma régua T, com um teatro em forma de mata-borrão, a caixa-d’água com a forma de um giz de cera e o anexo simulando uma borracha.

BH se consolidou como referência da arquitetura de Niemeyer em 2010, quando foi inaugurada a Cidade Administrativa, sede do governo estadual. Trata-se de uma obra monumental, com curvas mais que audaciosas formando o Palácio Tiradentes, erguida sobre apenas quatro colunas de concreto.

Sobre as curvas, marca inconfundível de toda a sua criação, Oscar Niemeyer celebrava a vida, o Brasil e a ciência. “Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein”, declarou o gênio.
Comunista Niemeyer.

* Mais uma pizza: Romário reúne 188 assinaturas em 24h e protocola CPI da CBF.

O deputado Romário (PSB-RJ) anunciou nesta quarta-feira que reuniu o número de assinaturas necessárias para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Ele protocolou o requerimento na Secretaria Geral da Mesa, no subsolo do anexo principal da Câmara dos Deputados, às 18h30.

Romário exaltou o recolhimento das assinaturas em tempo recorde. Para abrir uma CPI, a Câmara exige apoio de um terço dos deputados, ou seja, 171. O ex-atacante conseguiu 188 nomes em cerca de 24h – fez tudo pessoalmente, conversando com os deputados desde as 15h de terça-feira.