sábado, 12 de janeiro de 2013

* Campanha do Contra: Revista Veja diz que deputado potiguar gasta verba com empresa-fantasma.

A revista Veja dessa semana destaca em reportagem que o deputado potiguar Henrique Alves, do PMDB, gasta verba de gabinete da Câmara com uma empresa fantasma. A matéria diz que o potiguar é o favorito para vencer a disputa pela presidência da Câmara e que usou laranja. Na reportagem, a revista também enfatizou que Alves escalou um assessor para dar explicações, e sua situação piorou. “Foi o deputado quem mandou contratar”, disse o assessor. Veja abaixo a íntegra da reportagem da revista.

Henrique Eduardo Alves contrata empresa de laranja

Favorito para vencer a disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, deputado federal há 42 anos, se apresenta como um profundo conhecedor dos meandros do Parlamento. Trata-se da mais pura verdade, como se verá a seguir.

Como todo deputado, o potiguar Alves recebe, além do salário, uma ajuda de custo de 32 000 reais para bancar as despesas do mandato. No seu caso, mais de um quarto desse dinheiro (8 300 reais) é gasto a cada mês com aluguel de veículos, segundo sua prestação de contas. Ocorre que as notas fiscais que Alves apresenta para comprovar essas despesas são emitidas por uma empresa registrada em nome de uma laranja - ligada a um conhecido ex-assessor de seu partido.

A Global Transportes tem como endereço uma casa na periferia de Brasília. No papel, pertence à ex-vendedora de tapetes Viviane dos Santos. Localizada por VEJA, Viviane disse nem saber da existência de contrato com o deputado. Ela afirma que, na verdade, emprestou seu nome a uma tia - e admite que a empresa da qual é “dona”, e que supostamente aluga veículos, não possui um carro sequer. A tia de Viviane, Kelen Gomes, que fornece as notas ao gabinete do deputado Alves, é quem tenta explicar: “Nós arrumamos carros com terceiros e os alugamos”. Procurado, Henrique Alves primeiro disse que, quando está em Brasília, utiliza carro próprio. Depois, corrigiu-se afirmando que o carro que usa na capital é alugado, sim, mas ele não se lembra nem mesmo do modelo. Por fim, mandou que um funcionário de seu gabinete, Wellington Costa, desse explicações. “Você acha que eu cuido disso?”, reagiu Alves. O funcionário, porém, foi de uma sinceridade rara: “Talvez o deputado não se lembre, mas foi ele quem mandou contratar essa empresa”.

* Codefat reajusta valores do Seguro-Desemprego.

Resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) reajustou os valores de pagamento do benefício do Seguro-Desemprego a partir de janeiro. Para se adequar ao aumento do salário mínimo em vigor, segundo as novas regras, o valor mínimo do seguro foi fixado em R$ 678,00. As faixas com valores acima do mínimo sofreram reajuste de 6,2 % com base no INPC de janeiro a dezembro 2012, calculado pelo IBGE. Com isso, o valor máximo da parcela do benefício alcança R$ 1.235,91. O aumento do salário mínimo no que diz respeito ao pagamento do Seguro-Desemprego em 2013, causará impacto financeiro de R$ 2,5 bilhões ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Estima-se que 8,6 milhões de trabalhadores tenham acesso ao benefício este ano, um dispêndio em torno de R$ 30,8 bilhões.

* Festa de São Sebastião 2013 é em Caraúbas...


* Para Confederação dos Municípios, Governo faz “populismo barato” com Piso do Magistério.

Paulo Ziulkoski, presidente da CNM, avalia que o governo faz "populismo barato" e não discute a fundo a qualidade no ensino. Para ele, 90% do dinheiro do Fundeb vêm dos próprios Estados e municípios, que não conseguem pagar o aumento de gastos de outras áreas do sistema educacional com o aumento da arrecadação.

Uma planilha apresentada ontem pelo MEC mostra que o valor real a ser "repassado" a mais pelo governo por meio do Fundeb aos Estados e municípios, cerca de R$ 1 bilhão, será distribuído apenas a nove unidades da federação - os Estados do Nordeste, o Amazonas e o Amapá. Neste ano, o Fundeb terá cerca de R$ 117 bilhões, sendo R$ 107 bilhões de Estados e municípios e R$ 10,7 da União.

* Condições dos oceanos podem favorecer chuvas a partir de fevereiro no Rio Grande do Norte.

O meteorologista da Emparn Gilmar Bristot destacou que até agora todos os estudos vem sendo favoráveis para chuvas boas entre os meses de fevereiro e maio. Um dos sinais positivos é a situação em que se encontram os oceanos Sul e Norte.

No que diz respeito às chuvas de fevereiro a maio, as condições do Oceano Atlântico Sul melhoraram muito nessa ultima semana de janeiro. O Atlântico Norte está apresentando um resfriamento e isso é bom e o atlântico sul está apresentando um aquecimento. Essa relação do Norte está mostrando um caminho de que as chuvas poderão melhorar nos próximos meses. É ter um pouco de paciência porque as chuvas normalmente começam em meados de fevereiro pra frente”, disse.

* Emissão de certificado de antecedentes criminais continua sendo emitido nas Centrais do Cidadão do Estado.

O ITEP comunica que o serviço de emissão de certificado de antecedentes criminais NÃO SERÁ DESCONTINUADO. Os certificados serão emitidos nas Centrais do Cidadão, no prazo regular de 72 horas. A primeira via das carteiras de identidade também continua a ser emitida normalmente nas Centrais do Cidadão.

Apenas o serviço de emissão de segunda e terceira via da carteira de identidade encontra-se temporariamente suspenso, em virtude da reforma na sede da Coordenadoria de Identificação do ITEP, no bairro da Ribeira, em Natal, e será retomado em 21 de janeiro, nas próprias Centrais do Cidadão.

* Governadora anuncia aumento de 7,97% para os professores do Estado‏.

A governadora Rosalba Ciarlini e a secretária de Estado da Educação, professora Betânia Ramalho, anunciaram na tarde de hoje a implantação do reajuste salarial de 7,97% para os professores da rede estadual, em cumprimento ao novo piso nacional anunciado pelo Ministério da Educação. O pagamento do reajuste será feito na folha de fevereiro, retroativo ao mês de janeiro.
 
“Também estamos montando um cronograma para a implantação das promoções verticais, que será anunciado no início do ano letivo. Já em relação às progressões horizontais, este ano, todos os professores irão subir uma letra. A partir daí, serão feitas as avaliações para a implantação de novas progressões.”, completou a governadora Rosalba Ciarlini.