quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

* Município de Caraúbas poderá aderir ao Regime de Previdência Própria.

O município de Caraúbas, assim com inúmeros outros, poderá vim a aderir ao sistema de Regime Próprio de Previdência Social, nesse sistema o município passará a contar com a sua previdência própria, significa dizer que o município será o gestor dos recursos advindos desse fundo previdênciário.

Nesta perspectiva, na manhã de ontem (30), na câmara municipal de vereadores se reuniram membros da administração municipal, sindicato dos servidores e federação dos trabalhadores, para ouvirem as explicações dos técnicos da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), os professores Maxwel e Claúdio Barbosa que deram uma explanação sobre o que seria esse RPPS (Regime Próprio de Previdência Social).

A UFRN será a entidade que irá realizar todo estudo para a implantação ou não do RPPS em Caraúbas, todo esse trabalho será gratuito, assim sem nenhum custo para a municipalidade local. A partir de agora cabe ao município em parceria com os sindicatos e demais entidades da sociedade civil organizada, realizarem um amplo levantamento documental dos servidores públicos municipais efetivos.

Esse regime é gerenciado por um conselho administrativo, composto em sua maioria por servidores municipais, existem dois presidentes administrativo, sendo um financeiro que de acordo com a proposta seria indicado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e todos os recursos arrecadados. só serão utilizados no âmbito previdenciário, assim ficando impedido de ser utilizado para outros fins.

Durante a reunião os membros tanto dos sindicatos, quanto da municipalidade realizar inúmeras indagações aos técnicos presentes, as respostas foram dadas com muita clareza e transparência. Entretanto a adesão ou não do município de Caraúbas ao RPPS, não se resume a reuniões ou decisões individuais, a viabilidade do RPPS só será possível ser diagnosticada após um amplo levantamento documental da situação funcional dos servidores públicos municipais efetivos da Prefeitura Municipal de Caraúbas.

A UFRN, escolhida a pouco como melhor universidade do Norte/Nordeste, jamais estaria envolvida em um projeto se não houvesse responsabilidade e honestidade, e nesse sentido os técnicos solicitaram um levantamento documental dos servidores, será realizado um levantamento atuarial desses documentos e só depois desse criterioso diagnóstico é que será avalizado a a viabilidade ou não do RPPS para o município de Caraúbas.

Em estados como a Paraíbas 70% das prefeituras utilizam o RPPS.
Municipalidade...
 Sindicatos e entidades...
Professores Maxwel e Claúdio Barbosa e secretário Gilvandro Fernandes...
 Presidente Herculana Costa fez algumas colocações.

* Henrique registra candidatura para presidente da Câmara Federal.

O Correio Braziliense informa que enquanto a Câmara estendeu até as 22 horas de domingo o prazo de inscrição para os interessados em disputar a presidência da Casa — já estão confirmados Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), Rose de Freitas (PMDB-ES), Júlio Delgado (PSB-MG) e, possivelmente, Chico Alencar (PSol-RJ) — , Renan Calheiros (PMDB-AL) sai da toca hoje quando, finalmente, anunciará o que todo mundo sabe há dois anos: que é candidato a suceder José Sarney (PMDB-AP) no comando do Congresso. Fará isso às 17 horas, pouco mais de 12 horas antes da eleição.

Os deputados candidatos já viajaram pelo país inteiro de avião — fretado, emprestado ou de carreira. Henrique Alves, por exemplo, percorreu 14,4 mil quilômetros, passando por 11 capitais, com combustível pago pelo PMDB a valores não revelados. Os panfletos de propaganda foram impressos e distribuídos com as 5,9 mil cópias do livro que o deputado editou sobre sua atuação parlamentar. O valor total da impressão foi de R$ 25,9 mil. Júlio Delgado (PSB-MG) acumulou 18 mil quilômetros voados por 10 capitais, mas pagou as viagens com dinheiro do próprio bolso. Distribuiu 2 mil folhetos, que custaram R$ 1,4 mil. Rose de Freitas (PMDB-ES) ficou em Brasília, mandou imprimir 2 mil panfletos e posicionou 40 cavaletes e 30 faixas nas superquadras onde os deputados moram, em Brasília.

* Mais um: Assaltantes Explodem Agencia Bancária em Governador Dix-Sept Rosado.

Em uma ação no inicio da madrugada de hoje, caixas eletrônicos da agencia do Banco de Brasil foram violadas na cidade de Governador Dix-Sept Rosado.

Os Caixas eletrônicos foram explodidos, possivelmente com dinamite, danificando os equipamentos e o interior da agencia. Logo após a ação criminosa, os assaltantes fugiram em direção a cidade de Caraubas.

Na cidade de Governador, os criminosos utilizaram o mesmo modo operante.

Espalharam grampos na entrada e na saída da cidade, mas não conseguiram levar nada dos caixas. Ainda não se sabe a quantidade de pessoas envolvida na ação.

Viaturas da Rocam e Grupo Tático Operacional de Mossoró foram enviados para auxiliar a viatura da cidade.

A policia está em diligencia à procura do bando, algumas das viaturas tiveram problemas e ficaram paradas em virtude de grampos na RN 117, alem de vários caminhões e carros de passeio que também tiveram os pneus furados.

Uma equipe do Instituto Técnico e Cientifico de Policia fará a pericia do local na manha de hoje.

Agência ficou destruída.
O Câmera.

* Um governo sem rumo: Hospital da Mulher sofre ameaça de corte de energia e tem atendimento médico suspenso.

Mais dois episódios negativos envolvendo o Hospital da Mulher Parteira Maria Correia chamam atenção da sociedade e dos usuários da maternidade que completará um ano de funcionamento no próximo mês de março. Em um único dia, a unidade sofreu ameaça de corte de energia e teve os atendimentos suspensos, exceto os de urgência e emergência, por causa da paralisação dos médicos.
 
Logo cedo na manhã de ontem, 30, a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), representada pelo seu departamento jurídico, dirigiu-se à unidade hospitalar para efetuar o corte do serviço de energia oferecido ao hospital.
 
Ao comunicar que a energia seria suspensa devido a atraso no pagamento da fatura do mês de outubro do ano passado, a Cosern foi impedida pela direção do hospital. Diante do impasse, a Companhia acionou uma viatura do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que foi ao local, e também não permitiu que a energia fosse cortada.
 
"A função da polícia foi tentar que as partes chegassem a um consenso. Nossa missão é preservar a vida e manter a segurança pública, por isso não só podíamos tomar alguma atitude sem que tivéssemos informações mais relevantes, e uma Ordem Judicial autorizando a interrupção no fornecimento de energia", destacou o tenente Júlio César.
 
Para que a situação fosse resolvida, a direção do hospital se reuniu com o departamento jurídico da Cosern, assessoria jurídica da Procuradoria Geral do Estado, e com a Polícia Militar, e após uma hora de discussão, ficou decidido que o fornecimento de energia não seria interrompido.
 
"A situação foi esclarecida. A Cosern não possuía Ordem Judicial para efetuar o corte. Apenas a fatura do mês de outubro não foi paga, sendo que o Governo do Estado efetuou o repasse à Organização Marca que não fez o pagamento, pelo menos é esse o entendimento da Secretaria de Saúde. Não há dispositivos legais para o Governo nem o Inase efetuarem o pagamento. A responsabilidade é da Marca", revelou Diego Dantas em entrevista coletiva à imprensa.
 
Ainda segundo o diretor do Hospital da Mulher, a possibilidade da energia da maternidade ser cortada inexiste. "O hospital presta um serviço público essencial, e eu não acredito nessa possibilidade de suspensão. A Cosern ficou satisfeita com os nossos esclarecimentos e agora a cobrança deverá ser feita por outros meios", acrescenta.

No período da tarde, outro problema foi registrado na unidade hospitalar. Depois de muitas ameaças, os médicos decidiram cruzar os braços em protesto à falta de pagamento dos salários. Com um cartaz fixado na porta do hospital, os servidores comunicaram aos usuários sobre a decisão.
 
Segundo o diretor do Hospital da Mulher, Diego Dantas, o valor repassado pelo Governo do Estado ao Instituto Nacional de Assistência à Saúde e à Educação (Inase), organização que administra o hospital, não foi suficiente para efetuar o pagamento dos médicos e dos prestadores de serviços. Diante da frustração, os médicos decidiram cumprir a ameaça de paralisação programada para a última segunda-feira, 28.
 
"Nós fomos bastante pacientes com a administração do hospital e o Governo do Estado, mas não temos condições de continuar trabalhando sem receber nossos salários. Os médicos sofreram um calote do mês de outubro quando a Associação Marca deixou a administração do hospital. Agora, o mês de dezembro que deveria ter sido pago até o dia 10 de janeiro não foi efetuado e não temos ideia de quando será feito. Não temos como continuar a prestação de serviço em meio a essas incertezas. Isso é um desrespeito com as equipes que trabalham no hospital", desabafa o neonatologista Maxuel de Oliveira Souza.

* Homens que ajudam nas tarefas de casa fazem menos sexo.

Quanto mais tempo um homem casado dedica às tarefas domésticas, como cozinhar e lavar a louça, menos relações sexuais tem com sua mulher, segundo um estudo divulgado na edição de fevereiro da revista “American Sociological Review”.

O contrário ocorre quando o marido se dedica ao jardim ou ao seu carro, segundo as conclusões dos pesquisadores do Instituto Juan March de Madri, na Espanha, e da Universidade de Washington, nos EUA. 7002 entrevistados e buscaram destacar “a importância dos papéis tradicionalmente concedidos a cada um dos sexos” e sua influência na frequência das relações sexuais em um casamento heterossexual.

“Existe um tipo de cenário sexual bem definido para cada gênero, no qual a gestão segundo esse gênero é importante para o desenvolvimento do desejo sexual”, afirma Sabino Kornrich, pesquisador do Instituto Juan March, que fez o estudo ao lado das sociólogas americanas Julie Brines e Katrina Leupp.
 
Mas as conclusões da pesquisa, segundo os cientistas, não deve levar os homens a deixar de ajudar na manutenção do lar. “Recusar-se a participar das tarefas domésticas provoca conflitos no casal e insatisfação das esposas”, diz Kornrich

* Aí mata: Sindicatos pedem intervenção federal no RN por não cumprimento de planos.

O Mossoroense noticiou que o Governo do estado do Rio Grande do Norte pode sofrer intervenção federal por conta dos sucessivos descumprimentos das decisões judiciais de parte da governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

Além do processo que resultou na decretação de prisão do secretário estadual de Planejamento, Obery Rodrigues, e do secretário estadual de Administração, Álber Nóbrega, existem outros seis que a governadora não cumpriu a decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ/RN). Todos preveem intervenção federal em caso de insistência no descumprimento da decisão.

De acordo com o advogado Manuel Batista Dantas, que representa o Sindicato dos Servidores da Administração Indireta (Sinai), em todos esses processos está previsto intervenção federal. No Estado, há intervenção quando o governante se recusa a cumprir decisões judiciais. “Na hora em que o chefe do Executivo não cumpre uma decisão judicial cabe uma intervenção”, frisou.

* Abaixo-assinado detona eleição de Renan nas redes.

Um abaixo-assinado contra a eleição do senador Renan Calheiros(PMDB-AL) à presidência do Senado se espalha circula nas redes sociais, segundo Marcel Frota, no blog Poder Online. Diz ele que até a tarde de ontem, a petição reunia mais de 100 mil assinaturas. A lista está sendo organizada pelo site Avaaz.

Segundo descrição da própria página, a Avaaz tem por obejtivo “mobilizar pessoas de todos os países para construir uma ponte entre o mundo em que vivemos e o mundo que a maioria das pessoas querem”.

Renan é alvo de denúncia encaminhada ao Supremo Tribunal Federal pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para apurar denúncias contra o senador pela suspeita de permitir o pagamento de despesas pessoais por um lobista.