sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

* Brasil é 1º em plásticas no bumbum e cirurgias íntimas, diz estudo.

O Brasil é líder mundial no número de colocação de prótese no glúteo (gluteoplastia), rejuvenecimento vaginal, também chamada de cirurgia íntima, e procedimento cirúrgico para corrigir as “orelhas de abano” (otoplastia), segundo dados divulgados em janeiro pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS, na sigla em inglês), referentes ao ano de 2011, o último período avaliado pela instituição.

Naquele ano, 21,4 mil brasileiras aumentaram o bumbum, 9 mil mulheres aderiram ao rejuvenescimento do órgão sexual e 28 mil pessoas corrigiram as orelhas. Os números são bastante superiores aos registrados nos Estados Unidos, por exemplo, que é o campeão em cirurgias plásticas no mundo, onde foram realizadas 5,9 mil gluteoplastias, 2,4 mil cirurgias íntimas e 7,8 mil otoplastias.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, José Horácio Aboudib, o Brasil é pioneiro quando o assunto é cirurgia no bumbum. O número desse procedimento aumentou 367% nos últimos quatro anos, segundo a entidade.

* PTB anuncia apoio a Henrique para presider a Câmara Federal.

O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (RN), recebeu, nesta manhã, o apoio do PTB à sua candidatura para a Presidência da Câmara dos Deputados. Henrique Eduardo Alves se reuniu com o líder do PTB Jovair Arantes (GO) e o deputado Nelson Marquezelli (SP). Jovair Arantes confirmou que o Partido Trabalhista Brasileiro vai votar em Henrique. A bancada do PTB conta com 20 deputados federais.

Henrique Eduardo Alves agradeceu o apoio e a confiança do PTB. Ele reforçou o compromisso de campanha de valorizar a imagem do Parlamento e fortalecer a Câmara Federal. A eleição da nova Mesa Diretora da Câmara dos Deputados está marcada para as 10h da próxima segunda-feira, dia 04 de fevereiro.

* Sesap distribui 500 mil preservativos para regionais de Saúde do RN.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), através do Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais, está abastecendo as Unidades Regionais de Saúde Pública (Ursaps) com 500 mil unidades de preservativos masculinos, além de material informativo/educativo. O objetivo é intensificar o abastecimento no período carnavalesco, quando é possível fazer uma grande mobilização social para incentivar na população a consciência da necessidade da prevenção.

Os municípios já podem solicitar às respectivas regionais suas cotas para as ações desse período. A sugestão da Sesap é de que os municípios busquem desenvolver suas ações e seu próprio material educativo, de modo a refletir a cultura e realidade local, por meio de todos os meios de comunicação acessíveis à população. De acordo com a responsável técnica pelo Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais, Sônia Cristina Lins, o foco é a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, como as Hepatites B e C, Sífilis e Aids. “A campanha tem como finalidade principal reforçar o uso da camisinha como um hábito possível de ser seguido”, afirmou.

O tema da campanha de prevenção 2013 será “A vida é melhor sem Aids”, com a seguinte frase de apoio: “Proteja-se. Use sempre camisinha”. Segundo o Ministério da Saúde, a faixa etária que mais concentra pessoas vivendo com HIV/Aids no Brasil é a de 15 a 49 anos – a estimativa é de que atualmente esse número corresponda a 630 mil pessoas, das quais em torno de 40% não sabem da sua condição sorológica. Diante disso, a campanha do Ministério para o carnaval 2013 tem como público alvo a população nessa faixa etária sexualmente ativa.

* Seis anos após renunciar para fugir da cassação, Renan Calheiros é eleito novo presidente do Senado.

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) foi eleito nesta sexta-feira (1º) presidente do Senado Federal pelos próximos dois anos. O peemedebista volta ao cargo mais importante do Congresso Nacional quase seis anos depois de renunciar ao cargo para escapar da cassação por denúncias de corrupção.   

Renan Calheiros foi eleito com 56 votos e venceu o senador Pedro Taques (PDT-MT), que tinha apoio das bancadas do PSOL, PSB e PSDB e recebeu 18 votos. Houve ainda dois votos em branco e dois nulos, e três senadores faltaram á sessão. A oposição apresentou um abaixo-assinado com mais de 290 mil assinaturas contra a candidatura de Calheiros, mas não conseguiu maioria de votos.   

O senador alagoano era presidente do Senado em 2007. Depois de enfrentar uma crise iniciada com denúncias de que suas contas pessoais eram pagas com dinheiro de propina de lobistas, renunciou à presidência e nos últimos anos trabalhou nos bastidores para garantir sua volta com apoio da maioria dos parlamentares.  
Renan Calheiros (PMDB-AL) foi eleito com 56 votos contra 18 votos para o adversário Pedro Taques (PDT-MT).

* Governo reúne representantes dos Poderes para tentar acordo na proposta orçamentária.

Pela primeira vez desde que foi deflagrada a crise entre o Executivo estadual e a Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça e Ministério Público, originada com os vetos parciais da governadora Rosalba Ciarlini ao Orçamento Geral do Estado, os representantes das entidades estarão juntos. Hoje, às 10h, acontecerá uma reunião na Governadoria. O encontro foi articulado pelo presidente da Assembleia, deputado estadual Ricardo Motta, que, no início desta semana, recebeu um pedido dos Tribunais e do Ministério Público para Assembleia se autoconvocar e derrubar os vetos.

Na reunião de hoje o Governo deverá apresentar os termos do projeto de reordenamento financeiro que será enviado a Assembleia Legislativa.

Por outro lado, os representantes do Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e Ministério Público levarão ao Executivo a situação financeira e o comprometimento das suas atividades a partir dos vetos feitos.

Esta semana, durante reunião na Assembleia Legislativa, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Aderson Silvino, chamou atenção que a demora na apreciação dos vetos complica a situação dos órgãos. “Quanto mais retardar mais difícil ficará a situação. No mês de fevereiro não temos orçamento nem para pagar custeio, ficaríamos em situação difícil, descoberta”, destacou.

* Sindicalista reage a declarações do Governo sobre inconstitucionalidade dos planos de cargos.

O diretor do Sindicato dos Servidores da Administração Indireta, Santino Arruda, reagiu às declarações do procurador geral do Estado, que sinaliza para o pedido de inconstitucionalidade das leis referentes aos 15 planos de cargos. Segundo o sindicalista, a argumentação do Governo não tem “qualquer fundamento”.

“Não acredito que o Governo no terceiro ano de vigência das leis possa ter essa interpretação. São leis (dos planos) complementares estaduais aprovadas pela Assembleia e sancionadas pelo governador da época. O Governo atual já até pagou a primeira parcela do plano geral”, disse o diretor do Sinai.

Ele analisou que não há qualquer fundamento para a inconstitucionalidade dos planos. “Não tem nenhum resquício de inconstitucionalidade. Imagino que seja estágio de desespero e desorganização administrativa do Governo”, comentou Santino Arruda.

* Procurador Geral do Estado pedirá inconstitucionalidade dos planos de cargos dos servidores.

O Governo do Estado poderá pedir ao Supremo Tribunal Federal a inconstitucionalidade dos planos de cargos carreiras e salários, aprovados em 2010 e que deveriam ser implantados a partir de 2011. O procurador geral do Estado, Miguel Josino, confirmou que está coletando documentos para ira ao procurador geral da República, Roberto Gurgel, e fazer uma representação sobre a inconstitucionalidade das leis aprovadas no final do Governo Iberê Ferreira.

O principal argumento do Executivo é o fato que os planos não poderiam ter sido sancionados pelo Executivo pelo fato de não possuírem previsão orçamentária. No total, são 15 planos de cargos e salários aprovados no final da gestão Iberê Ferreira, incluindo órgãos da administração direta e indireta.

O procurador geral do Estado confirmou que irá ao Ministério Público Federal para que o pedido de inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal ganhe mais força. “Há inclusive entendimento do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado de que esses planos são inconstitucionais. Estou coletando toda documentação para marcar audiência com o procurador geral da República”, destacou Josino.

Ele ponderou que o caminho inicial seria o consenso com os sindicatos, mas como não está obtendo sucesso, então a alternativa será o pedido de inconstitucionalidade. O receio do procurador geral do Estado recai sobre as recentes decisões judiais, originadas no Tribunal de Justiça, que concedem aos servidores o direito de terem seus planos de cargos e salários implantados.

* Renan Calheiros e Pedro Taques concorrem no Senado.

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), foi lançado oficialmente pela bancada do partido como candidato à Presidência da Casa. Renan Calheiros obteve o apoio de todos os 19 senadores da legenda presentes ao encontro. Logo após a reunião, o candidato peemedebista, que tenta retornar ao comando do Senado após quase seis anos, não apareceu para falar com a imprensa. Coube ao senador e presidente do PMDB, Valdir Raupp (RO), o anúncio da indicação de Renan.

"A candidatura não pertence até este presente momento ao senador Renan e sim ao partido. Pertence à bancada e ao partido, que deliberou para o último dia. Ele estava construindo a candidatura", justificou Valdir Raupp, aos jornalistas, em entrevista ao final do encontro. Raupp disse que Renan Calheiros apresentará hoje, durante a eleição, uma plataforma para comandar o Senado pelos próximos anos, tendo como itens redução de gastos da Casa e uma pauta de votações com temas ligados ao pacto federativo.
Renan Calheiro e Pedro Taques lançam candidaturas no Senado
 Renan deve vencer a disputa.

* Matrículas para segunda chamada do Sisu começam hoje.

Os alunos selecionados na segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam hoje (1º) a fazer a matrícula nas instituições de ensino superior para as quais foram selecionados. Eles devem verificar nessas instituições a documentação necessária. O prazo para a matrícula vai até terça-feira (05). Aqueles que ainda não conferiram o resultado podem fazê-lo na página do Sisu, nas instituições participantes e na Central de Atendimento do Ministério da Educação (MEC), por meio do telefone 0800-616161.

Os candidatos não selecionados podem integrar a lista de espera, que funcionará apenas para a primeira opção de curso. O prazo de adesão para a lista de espera vai até o próximo dia 8, e as convocações estão previstas para 18 de fevereiro.