domingo, 10 de fevereiro de 2013

* Bloco da prevenção saiu as ruas...

Na última sexta feira (08), o bloco da prevenção saiu as ruas da cidade de Caraúbas, em um clima de muita alegria e diversão os foliões se divertiram para valer.

O foco deste ano foi a luta contra as DST's e o combate a Dengue.

Esse é III ano que o "Bloco da Prevenção" sai as ruas.
Parte da equipe administrativa da municipalidade...
Prefeito Ademar Ferreira...
Secretária Juliana Carlos...
Foliões...
População marcou presença.

*Comunicado importante...

Prezados estudantes de Caraúbas e Região, comunicamos que estão abertas as inscrições para o extensivo do Galileu Cursinho em preparação para o ENEM e Vestibulares 2013.

As aulas serão iniciadas no dia 04 de Março, a partir das 19h, na Escola Municipal Josué de Oliveira.

 Em 2012 alcançamos o percentual de 70% em aprovação nos mais diversos cursos. Conquistas que comprovam a qualidade de ensino aliado ao esforço pessoal de cada aluno.

Portanto, convidamos você para uma nova etapa de estudos, na certeza de que seus objetivos serão alcançados em 1013.



Maiores informações ligue para 9604 9884

* Miguel Araruna envia justificativa com relação a denúncia do MPF.

O empresário Miguel Araruna enviou documentação para o blog, o mesmo teve seu nome citado em uma ação do Ministério Público Federal, confira documentação.

JUSTIFICATIVARECIBO 02RECIBO 03
Clique nas imagens para ampliá-las.

* Líder do Governo admite que não há acordo para votação na Assembleia.

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Getúlio Rêgo (DEM), admitiu ontem que a convocação extraordinária feita pelo Governo aos parlamentares não terá eficácia prática. Ele reconhece que não foi possível um entendimento político capaz de sensibilizar os três deputados da oposição que compõem o colegiado de líderes e destaca que a matéria dificilmente terá a tramitação liberada em regime de urgência.

A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) impôs vetos da ordem de R$ 1.286.586.000,00 no OGE, medida que incluiu praticamente todo o orçamento previsto para o Tribunal de Justiça (TJRN), Ministério Público (MPE), Tribunal de Contas (TCE) e para a própria Assembleia (AL). Para recompor as finanças, a chefe do Executivo enviou um projeto de lei contendo créditos especiais que substituirão os valores anteriormente represados. Como não deverá haver dispensa na apreciação da proposta, esta deverá ser analisada ordinariamente, com o retorno dos trabalhos legislativos, que se iniciarão na sexta-feira (15) com a leitura da mensagem da governadora.

“A iniciativa da extraordinária só seria eficaz se houvesse concordância dos líderes. Como eles não estão acatando o pedido ela vai deixar de acontecer”, disse Getúlio Rêgo. De qualquer maneira, os deputados terão necessariamente que se reunir na quinta-feira, data marcada para a sessão, no intuito de decidirem se avalizam ou não a convocação extra. A necessidade de reunir os parlamentares, mesmo diante de uma iniciativa inócua, é necessária face o rito do trâmite legislativo. O impasse que margeia a resistência dos líderes da oposição em liberar a urgência da votação é motivado por um impasse quanto a apreciação anterior dos vetos proferidos pela governadora.

* CNM alerta: quase 1.500 Municípios podem ficar fora do Minha Casa, Minha Vida.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) aponta em um levantamento regional, a situação dos Municípios que não realizaram a contratação das unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida. Das 2.523 unidades habitacionais selecionadas pelo programa, 1.423 não foram contratadas. A região Nordeste lidera o ranking com 823 Municípios, o Centro Oeste com 230 e o Norte 14 e o Sul 135. A região Sudeste registra somente 94 casos.

Os Municípios com população de até 50 mil habitantes selecionados no ano de 2012 para a contratação de construção de unidades habitacionais do programa precisam assinar o termo de contratação junto aos beneficiários selecionados até esta sexta-feira, 8 de fevereiro

A CNM alerta que o Município que perder o prazo, não poderá contratar os beneficiários e estará impedido de realizar a construção das unidades habitacionais.

Ao longo de 2012, as prefeituras selecionadas na modalidade oferta pública realizaram a seleção das famílias e devem contratar os beneficiários. Nessa etapa, segundo o Ministério das Cidades as prefeituras que selecionaram os beneficiários de acordo com os critérios nacionais e municipais devem assinar o termo e encaminhar ao Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal que irão verificar o enquadramento das famílias.

* Governo espera definição do PMDB...

O Governo Rosalba Ciarlini condiciona as mudanças a serem feitas no primeiro escalão à abertura de espaços ao PMDB, partido presidido no Estado pelo deputado federal Henrique Eduardo Alves. Auxiliares de primeiro escalão do Executivo relatam a preocupação de Rosalba Ciarlini e seus auxiliares com o descontentamento do PMDB e a disposição de articular a abertura de espaço para os peemedebistas. 

Atualmente, a legenda têm a indicação do comando da Secretaria de Trabalho e Ação Social, que tem como titular o professor Luís Eduardo Carneiro.

O caminho encontrado pelos governistas para reatarem os laços da aliança com os peemedebistas foi ampliar os espaços no Executivo. A própria governadora e o secretário-chefe do Gabinete Civil, Carlos Augusto Rosado, já buscaram o ministro da Previdência, Garibaldi Filho, para discutirem a indicação de novos peemedebistas ao primeiro escalão. Mas receberam como resposta que o assunto deve ser tratado com o deputado federal Henrique Eduardo Alves.

Hoje a atenção do Governo se centra na chegada do deputado, que está em viagem aos Estados Unidos, para discutir os novos espaços a serem criados no Governo. Interlocutores de Rosalba Ciarlini garantem que ela está disposta a ceder qualquer secretaria para garantir o fortalecimento dos laços com o partido de Garibaldi Filho e Henrique Eduardo.

* Henrique: “O Governo Rosalba está muito fechado e sem articulação”.

O distanciamento entre o PMDB e o Governo Rosalba Ciarlini fica mais evidente. As dificuldades do Executivo com o partido estão perceptíveis nas declarações do novo presidente da Câmara, deputado federal Henrique Eduardo Alves.

Na primeira entrevista a um veículo de comunicação potiguar (CLIQUE AQUI e confira na Tribuna do Norte), após ser eleito para o comando da Câmara, o peemedebista reclama da falta de articulação do Governo e da ausência de interlocutores. Ele confirma o naufrágio do conselho político.

“Não é cargo por cargo, é poder contribuir, ter uma participação mais efetiva, o Governo se abrir mais, ser mais transparente até sobre suas dificuldades e não com conversas isoladas que não tratam o conjunto dos graves problemas pelos quais atravessa o Rio Grande do Norte”, analisa.

Para o deputado federal, o Governo Rosalba Ciarlini está pecando pelo isolamento e por tratar as questões não de forma macro e com transparência, mas de forma setorizada. No entanto, ele afirma que a governadora tem capacidade para se recuperar. O deputado federal também pondera que as críticas administrativas não têm qualquer relação com o pleito de 2014.

Henrique Eduardo Alves afirma não ser o momento para tratar sobre possíveis candidaturas. Para ele, o momento é de união dos líderes, da bancada e de todo Estado. E o novo presidente da Câmara alerta: “Uma andorinha só não faz verão”. “Não adianta ter um político de grande importância, se ele não tem a união do Estado, a união da bancada”, observa. Para o deputado federal, a condutora do processo de união em prol dos grandes projetos do Estado deve ser a governadora Rosalba Ciarlini.