quinta-feira, 7 de março de 2013

* Lideranças políticas confirmam apoio à Robinson Faria na disputa pelo Governo.

Lideranças políticas do Rio Grande do Norte, representantes de partidos ou de grupos políticos, confirmam apoio à pré-candidatura do vice-governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, presidente estadual do PSD. Em entrevista nesta terça-feira ao “Jornal 96″, da FM 96, a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) reforçou o apoio do seu grupo político, com atuação destacada na região Oeste do Estado, à postulação do governo.

As manifestações de apoio ao nome de Robinson Faria crescem à medida que o vice-governador se consolida como pré-candidato único da oposição ao cargo que hoje é exercido pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM), que mesmo desgastada perante a população – cerca de 70% dos norte-rio-grandenses reprovam o seu governo – poderá disputar a reeleição se contar com o apoio do PMDB.
 
Antes de Larissa, a própria presidente estadual do PSB, ex-governadora Wilma de Faria, atual vice-prefeita de Natal, havia anunciado apoio a Robinson. Em entrevista à imprensa, Wilma disse que Robinson é um bom nome para representar a oposição a Rosalba nas eleições majoritárias de 2014 disputando o cargo de governador do Estado.

* TCE e Sebrae reunirá 167 prefeitos do RN.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN) e o Sebrae vão reunir os 167 prefeitos do Rio Grande do Norte no próximo dia 13 em Natal para debater ações que proporcionem o fortalecimento da economia local.

A ideia é incentivar os gestores municipais a tirar do papel a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que precisa ser regulamentada nos municípios.

* Estados não produtores derrubam veto aos royalties do petróleo.

Parlamentares de estados não produtores de petróleo conseguiram derrubar o veto da presidenta Dilma Rousseff ao projeto de lei que trata da nova distribuição dos royalties do petróleo. Segundo a Mesa Diretora do Congresso, dos 63 senadores presentes, 54 votaram pela rejeição de todos os 142 dispositivos vetados.

Na Câmara, com o quórum de 405 deputados, os itens derrubados com menos votos receberam 349 manifestações pela rejeição. Já o dispositivo que recebeu mais votos pela derrubada teve 354 manifestações contrárias.

Foram quase cinco horas de debates e discussões acaloradas no plenário. Embora reconhecessem que não tinham votos suficientes para manter os vetos, deputados e senadores do Rio de Janeiro e do Espirito Santo protestaram durante toda a sessão. Eles obstruíram os trabalhos com a apresentação de requerimentos e questões de ordem para retardar a votação. O resultado oficial vai ser proclamado ainda hoje pelo presidente do Congresso, Renan Calheiros ( PMDB-AL), e a parte rejeitada vai à promulgação.

* Assembleia vota hoje fim do 14º e 15º salários.

Os deputados estaduais devem aprovar, na sessão ordinária de hoje, o Projeto de Resolução da Mesa Diretoria da Assembleia Legislativa que extingue a ajuda de custo aos parlamentares que é paga no início e no fim da cada período legislativo, representando 14º e 15º salários. A medida de corte será semelhante à adotada na Câmara dos Deputados e no Senado.

A proposta apresentada no final do mês passado pelo presidente da Casa, deputado Ricardo Motta (PMN) foi muito bem recebida pelos seus colegas do Legislativo. O projeto foi depois discutido com a Mesa e com as lideranças partidárias, até chegar ao plenário para a votação nesta quinta feira.

Também estão prontos para votação os Projetos de Lei que dispõem sobre os subsídios dos integrantes do Tribunal de Justiça, Ministério Público, Tribunal de Contas e procuradores do Estado e da Assembleia Legislativa. De acordo com o artigo 37, inciso XI da Constituição Federal ficam reajustados em 5% a partir de 1º de janeiro de 2013; 5% a partir de 1º de janeiro de 2014 e 5% a partir de 1º de janeiro de 2015.

* Dicas de saúde...

Cuidar da saúde é se prevenir: escolher com cuidado o que se come, quais exercícios realiza e o que faz para se manter mais saudável.

Por isso, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, listamos os principais exames que toda mulher precisa realizar para garantir seu bem - estar:

Exame das mamas:

Na consulta regular, o médico observa visualmente o colo do útero, com toque e palpação dos órgãos reprodutores e das mamas, procurando por doenças e infecções, corrimentos anormais, nódulos e outros problemas. Toda mulher com mais de 20 anos e com vida sexual ativa, deve realizá-los pelo menos uma vez ao ano.

 Mamografia

Principal forma de detecção precoce do câncer de mama, a mamografia (espécie de raios-X das mamas e de parte das axilas), é o único capaz de diagnosticar lesões pequenas, mesmo quando essas ainda não são palpáveis.

Papanicolau

O famoso Papanicolau é o exame preventivo que pode identificar a doença. Ele deve ser feito pelo menos uma vez por ano, a partir dos 18 anos (ou da primeira relação sexual) e até os 65 anos, em média.
O exame identifica as células do colo do útero alteradas pelo HPV, ou vírus do papiloma humano, que podem se transformar em lesões e, conseqüentemente, em câncer.

* PV vai oficializar que fica na oposição ao Governo.

A Tribuna do Norte destacou ainda o desfalque no bloco de partidos que integram o Governo Rosalba Ciarlini. O Partido Verde oficializou o ingresso na oposição à administração estadual. Desde o ano passado a legenda demonstrava descontentamento com a administração e se definia como “independente”. No entanto, em reunião, extraordinária, ocorrida esta semana, o PV assumiu ser de oposição. Até a próxima semana, a legenda deverá emitir um comunicado apontando uma série de fatos e situações que o levaram a integrar a oposição ao Governo.

Com o anúncio, o PV se torna a primeira legenda, que apoiou Rosalba Ciarlini como candidata ao Governo, e agora assume a oposição. “Foi feita uma convocação extraordinária para reunião do partido e definido que o partido passa a ser de oposição”, disse o presidente estadual da legenda, o senador Paulo Davim.

Ele observou que para o PV a temática da posição perante a gestão estadual não é difícil, já que “o partido nunca participou do Governo”. Paulo Davim lembrou que o PV antes era independente da gestão. “Não temos indicação de nenhum cargo, nunca participamos do governo”, completou.
Paulo Davim confirma que reunião do partido decidiu que haverá rompimento político definitivo
Paulo Davim confirma que reunião do partido decidiu que haverá rompimento político definitivo.