domingo, 31 de março de 2013

* IPI mais baixo para carros prorrogado até fim do ano.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou neste sábado que o governo desistiu de elevar novamente a alíquota do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis que aconteceria a partir de abril.

Com isso, as alíquotas do IPI para os carros permanecem no atual patamar até o fim deste ano. Mesmo com esta decisão, o IPI de veículos ainda seguirá em um patamar acima do estava sendo cobrado no fim de 2012. Entre 2008 e 2010, o governo já tinha baixado o IPI para incentivar a venda de veículos e estimular a atividade durante a primeira etapa da crise financeira internacional. No ano passado, a estratégia se repetiu e agora o imposto estava retornando aos poucos ao normal.

* Projeto obriga União a prestar auxílio financeiro permanente a municípios.

A Câmara analisa o projeto de lei da deputada Sandra Rosado (PSB-RN) que estabelece que a União prestará auxílio financeiro permanente aos municípios. Pelo texto, esse auxílio será correspondente à variação nominal negativa das respectivas cotas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), acumulada em cada trimestre, em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. As informações são da Agência Câmara.

A ideia do projeto é compensar as reduções dos repasses do FPM provocadas pela queda da atividade econômica e seus efeitos sobre a arrecadação dos impostos federais que servem de base para a formação do fundo.

O valor do auxílio financeiro de cada município será calculado pelo Tribunal de Contas da União e será entregue em parcela única até o 15º dia útil do mês seguinte ao término do trimestre.

* Período de reflexão e renovação para os cristãos.

O mundo católico celebra hoje a Páscoa. A festa principal cuja mensagem remete a paz e transformação, relacionada com a Ressurreição, o despertar para uma Vida Nova, a Renovação da fé, dos costumes e das atitudes diante do universo.

Para o padre Severino Claudino, pároco da igreja de Nossa Senhora de Fátima, o período simboliza toda a doutrina católica, culminando com a grande celebração nesse dia considerado tão importante para a religião.

"É um momento de profunda reflexão, em que temos a certeza de vivermos com serenidade, superando os momentos difíceis, sempre lembrando como deve ser a vida na ressurreição, esse é o nosso destino", afirma o padre.

Segundo Severino Claudino, os dias que antecedem o domingo de Páscoa também são repletos de simbolismo e importância para a Igreja Católica. "Entre a quinta e o sábado tivemos o tríduo pascal, em que na quinta temos a instituição da eucaristia, na sexta revivemos o drama, a morte e crucificação de Jesus, e no sábado celebramos a ressurreição a partir da vigília pascal", destaca o pároco.

Tradição dos ovos e coelhos de chocolate simboliza a vida

Apesar do nome Semana Santa e de todo o simbolismo que envolve a data, quando fala-se em Páscoa, a data remete imediatamente ao ritual pagão dos ovos e coelhos de chocolate. Há muitos séculos, essa tradição existe e para muitas culturas o ovo simbolizava o começo do universo. Os historiadores acreditam que essa tradição, no entanto, tenha se iniciado na China.
No país, a população antiga costumava presentear amigos e familiares com ovos de pata para celebrar a vida que se origina dele. O costume passado de geração a geração se expandiu entre os povos e foi adotado pelos cristãos. Mas os ovos de chocolate, como se conhece hoje, só começaram a surgir no século XVII. Para as diversas religiões cristãs, o ovo é símbolo da ressurreição e por isso tem grande importância na Páscoa.
Já o coelho está associado à vida, por simbolizar a fecundidade. No Brasil, a tradição do coelho e dos ovos de Páscoa data do início do século XX e trazida, em 1913, por imigrantes alemães.
O mossoroense.

* Instituto Histórico pede socorro...

A maior fonte de pesquisa sobre a história do estado do RN está agonizando. A casa, construída em 1906, é uma viagem ao passado, mas hoje sofre a falta de apoio para se manter funcionando.
 
Por isso, essa semana a diretoria do IHGRN reuniu-se extraordinariamente para discutir os graves problemas enfrentados pela entidade. Na ocasião, a diretoria recebeu a visita do presidente da Assembleia, Ricardo Motta, juntamente com sua assessoria, averiguaram de perto o estado físico e patrimonial da Casa, que está em precário estado de conservação. Motta, que ficou impressionado com a situação, firmou um compromisso de apoiar o IHGRN no que for possível.
 
Em abril, está marcada a solenidade em comemoração aos 111 anos do Instituto, que faz aniversário em 29 de março e pede socorro. “São três séculos de memória que correm o risco de desaparecer”, alerta o presidente Valério Mesquita.
 
Valério juntamente com Ormuz Barbalho (vice-presidente), Carlos Gomes (secretário-geral), Odúlio Botelho (secretário-adjunto), George Veras (diretor financeiro) e Edgar Dantas (diretor da Biblioteca) se mostraram bastante preocupados com o atual quadro do IHGRN, que não tem fontes de arrecadação próprias. Ele informou que a diretoria está providenciando convênios com várias entidades públicas, tais como a Universidade Federal do RN, Assembleia Legislativa, Prefeitura do Natal, Governo do Estado, Bombeiros, Cosern, Caern, Fundação José Augusto, Ipham, Crea-RN, Teatro Alberto Maranhão, entre outras, dos setores público e privado, no sentido de viabilizar o “socorro” necessário para que o acervo de quase 300 anos de história do RN não venha a sucumbir diante da realidade atual.
 
O presidente desabafa: “Nesse território emocional e dominó de reminiscências inapagáveis imperam o lixo, a depredação, a escuridão, o abandono e a insegurança”. Segundo ele, o acervo é singular. O livro de Barleus, no qual Gaspar Van Barle descreve os oito anos do governo holandês de Maurício de Nassau, de 1647, bíblias antigas, bibliotecas, objetos de museus, manuscritos e registros eclesiásticos, fotografias de personagens da história política, social, cultural, jurídica e religiosa de cem a trezentos anos passados desde os períodos: colonial, imperial e republicano.
 
“É realmente lastimável que o Rio Grande do Norte não se dê conta que sua memória corre o sério risco de desaparecer”, declara o presidente. Cerca de cinquenta mil obras, entre livros e periódicos antigos, alguns deles datados do século dezoito, fazem parte do acervo. O IHGRN sofre, inclusive, pela falta de climatização e iluminação adequada para arquivar as obras antigas.
 
A contradição – nas proximidades do Instituto, a beleza arquitetônica da Igreja de Santo Antônio (Igreja do Galo), o Memorial Câmara Cascudo e o Palácio da Cultura (antigo Palácio do Governo), além da antiga Igreja Matriz e a praza Padre João Maria. O Memorial, vizinho do IHRGN, de grande importância histórica ali está praticamente vazio, enquanto o Palácio se impõe imponente e conservado, abrigando agora a pinacoteca do Estado. A praça Padre João Maria é um verdadeiro “vuco- vuco”.
 
O Rio Grande do Norte está perdendo sua rica memória. As gerações futuras herdarão, apenas, fragmentos virtuais de séculos de história.

* Documentos da ditadura estarão disponíveis na internet a partir de segunda.

Os arquivos e prontuários do extinto Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops), órgão de repressão do país no período da ditadura, poderão ser acessados na internet a partir da próxima segunda-feira (1º). Ao todo, cerca de 1 milhão de páginas de documentação foram digitalizadas.

O trabalho é resultado da parceria entre a Associação dos Amigos do Arquivo Público de São Paulo e o projeto Marcas da Memória da Comissão de Anistia, do Ministério da Justiça, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). De acordo com o Ministério da Justiça, as informações, além de serem um importante registro histórico, poderão facilitar o trabalho de reparação feito pela Comissão de Anistia, uma vez que poderão ser usadas como ferramenta para que perseguidos políticos consigam comprovar parte das agressões sofridas.

A digitalização dos documentos foi feita em dois anos e deve continuar até 2014. Para a realização do trabalho, a Comissão de Anistia transferiu mais de R$ 400 mil à Associação de Amigos do Arquivo. Em dezembro de 2012, o Ministério da Justiça autorizou novo repasse, de mais R$ 370 mil, para digitalização de outros acervos. A cerimônia de lançamento do portal na internet está marcada para a próxima segunda-feira, às 10h30, no Arquivo Nacional de São Paulo.

* Médicos do RN irão parar as atividades amanhã.

A Cooperativa dos Médicos do Rio Grande do Norte (Coopmed)deverá fazer mais uma paralização amanhã (01)

Em nota, a cooperativa informou que os plantões no Hospital Deoclécio Maques, na Grande Natal, e no Serviço Móvel de Urgência e Emergência Metropolitano (Samu) serão paralisados.

Segundo a nota, a medida será tomada for falta de condições de trabalho na unidade hospitalar, e a demora na renovação contratual com os médicos que atuam no Samu metropolitano.

* V Semana de Regional de História...

Está no ar o site da V Semana Regional de História do CFP/UFCG que ocorrerá entre os dias 15 e 18 de outubro de 2013, em Cajazeiras. O link para o site é: semanahistoriacfp.wix.com/vsrh

A temática do evento será "Reflexões sobre a pesquisa e o ensino de história: aproximações e distanciamentos" e contaremos com a presença de renomados historiadores. Dentre eles, a professora Circe Bittencourt (USP), como conferencista de abertura; e o professor Durval Muniz de Albuquerque Júnior (UFRN), como conferencista de encerramento.

Estão abertas as inscrições de propostas de minicurso. Participe!