sábado, 15 de junho de 2013

* Rosalba: “Espero contar com Garibaldi para minha reeleição”.

O Visor Político destaca que a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) disse hoje, ao participar de uma entrevista no “Jornal da Cidade”, da FM 94, que espera contar com o apoio do ministro da Previdência, Garibaldi Filho (PMDB), e dos seguidores do ex-governador, para disputar a reeleição no ano que vem. “Espero contar com o apoio de Garibaldi e de todos os seus companheiros”, afirmou Rosalba, ao responder a perguntas formuladas pelos participantes do programa, Ricardo Rosado, Alex Medeiros e Ney Lopes de Souza.

Indagada sobre qual seria o papel do PMDB e seu grau de confiança em receber o apoio dos peemedebistas, numa eventual disputa pela reeleição, Rosalba destacou que o partido tem dado apoio nas ações administrativas, através do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), e do ministro da Previdência, no entanto, ela espera contar com os líderes do PMDB também num eventual projeto de reeleição.

A declaração da governadora surge após Henrique postergar para 2014 a decisão do PMDB em relação à sucessão estadual. As palavras de Henrique foram sucedidas pelas do ministro Garibaldi, que confirmou o prazo para as definições e ainda acenou, em entrevista nesta quinta, com a possibilidade de o PMDB apoiar a reeleição da governadora. “O PMDB vive uma indefinição, mas podemos apoiar Rosalba”, declarou Garibaldi. Em linha oposta, porém, as bases do PMDB, formada por mais de 50 prefeitos representados por quatro deputados estaduais, insistem no rompimento com o governo e no lançamento de candidatura própria a governador. Apesar disso, os principais nomes da legenda, Garibaldi e Henrique, afirmam que não querem disputar o governo do Estado.

* Fátima: “O PT deseja que eu disponibilize meu nome na disputa para o Senado”.

O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores promove hoje, 15, o evento “PT Debate RN”. A deputada federal Fátima Bezerra está participando do evento no plenário da Câmara Municipal, onde conversou com a imprensa sobre a possibilidade de sua candidatura ao Senado.

“A estratégia do partido é a reeleição de Dilma, mas ficou estabelecida a disputa congressual na Câmara e no Senado, para aumentar as bancadas. A direção nacional já valia a possibilidade da nossa disputa para o Senado, mais do que isso deseja que eu disponibilize o nome. Mas qualquer definição sói se dará ano que vem”, avaliou Fátima.