domingo, 30 de junho de 2013

* Mega-Sena acumula pelo sexto sorteio e prêmio pode chegar a R$ 42 milhões.

Mais uma vez ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena. O concurso 1.507, realizado neste sábado (29), foi o sexto que acumulou.

Com isso, o prêmio da próxima quarta-feira (03) pode chegar a R$ 42 milhões.

Veja as dezenas sorteadas:

24 — 46 — 50 — 51 — 52 — 56

No sorteio deste sábado, 93 apostadores acertaram cinco números e vão receber R$ 34.293,63 cada um. Outros 7.021 acertaram quatro números e ganharam R$ 648,93.

Para o próximo sorteio, de quarta-feira (03), as apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer casa lotérica.

* Pesquisa mostra queda de 21% nas intenções de voto para Dilma em 2014.

O saldo das manifestações realizadas em todo o  país, nas últimas três semanas, reflete-se na perda na intenção de votos para a presidente Dilma Rousseff, em projeção para a disputa presidencial de 2014. A petista, que tinha 51% das intenções de voto nos dias 6 e 7 deste mês, desceu para 30%.  Se as eleições fossem hoje, Dilma, que se mantém como favorita na disputa de 2014, levaria o pleito para o segundo turno. A pesquisa do Datafolha, que foi divulgada ontem (29) pela Folha de São Paulo, mostra a queda na taxa de intenção de votos em 21 pontos percentuais – a maior entre os pré-candidatos à presidência da República. 

Enquanto a presidenta recua, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se manteve em melhor condição frente à insatisfação geral dos eleitores com os políticos. A perda foi de apenas dez pontos percentuais. Em uma das simulações, Lula venceria no primeiro turno a eleição hoje. Há um crescente movimento dentro do PT que pede a volta de Lula em 2014.

Entre os mais cotados para a sucessão presidencial, a pesquisa aponta Dilma, Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Nesse mesmo cenário, Marina Silva subiu de 16% para 23%. Aécio Neves foi de 14% para 17%. Campos oscilou de 6% para 7%.

Juntos, os três adversários juntos passaram de 36% para 47%, o que conduziria a disputa para um segundo turno entre a petista e Marina.

Em outra conjuntura, o Instituto incluiu, além da presidenta Dilma Roussef, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Nessa hipótese, a petista tem 29% e há três nomes empatados em segundo lugar: Marina (18%), seguidos por Aécio e Joaquim com 15%, cada um. O governador de Pernambuco Eduardo Campos ficou com a penas 5% da intenção dos votos.

* Marketing multinível não é crime, diz especialista.

O site Consultor Jurídico noticiou que, apesar da desinformação e da reputação negativa, é necessário reconhecer que o chamado marketing multinível não é uma prática ilegal. A observação é da advogada Sylvia Urquiza, especialista em Direito Penal Empresarial do escritório Urquiza, Pimentel e Fonti Advogados.

Urquiza observa que é necessário não confundir marketing multinível com o crime que é conhecido, no mercado, como pirâmide financeira. O primeiro é um modelo de negócios que premia com bônus agentes que ajudam a promover certos bens de consumo e serviços, em alternativa aos investimentos tradicionais em publicidade.

A advogada lembra que, enquanto o primeiro “não configura ilícito penal por si só”, as práticas de pirâmide financeira são crime e podem ser disfarçadas de marketing multinível. Também conhecido como marketing em rede, o “multinível” estabelece um modelo de negócios baseado no recrutamento de agentes ou “distribuidores”, que, além de indicarem produtos, podem ainda sugerir outros distribuidores, criando assim um sistema de escoamento de produtos e negócios.

* ProUni divulga lista de pré-selecionados.

O resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) já pode ser consultado em sua página na internet, nas instituições participantes ou pela central de atendimento do Ministério da Educação (MEC): 0800-616161. Os candidatos pré-selecionados devem comprovar nas instituições de ensino as informações dadas na ficha de inscrição, providenciar a matrícula e, se for o caso, participar de seleção própria da faculdade ou universidade. No site do Prouni é possível ver a lista da documentação necessária. O candidato tem de 1º a 8 de julho para comparecer às instituições com os documentos. Caso perca o prazo ou não comprove as informações necessárias, será reprovado.

O Prouni oferece bolsas em instituições particulares de ensino superior. Nesta edição, são oferecidas 90.045 bolsas – dessas, 55.693 integrais e 34.352 parciais, no valor de 50% da mensalidade. As bolsas integrais do ProUni são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são destinadas aos candidatos com renda bruta familiar de até três salários mínimos por pessoa. Nesta edição do programa 436.941 candidatos fizeram a inscrição.

* Ministro do Supremo manda governadora Rosalba pagar os extras referentes ao terço da hora.

A última ficha do Governo para não cumprir a determinação do desembargador Carlos Santos na ação do terço de hora/atividade foi derrotada. O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello não aceitou o recurso do Governo que pedia a inconstitucionalidade da medida.

Com isso, está mantida a determinação para o Governo do Estado pagar as horas extras aos professores, no valor de quatro horas semanais.

O Assessor Jurídico do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, Carlos Gondim, explica que o Governo não tem mais a quem recorrer para não pagar as horas extras aos educadores que são obrigados a trabalharem em sala de aula no terço da jornada que deveria ser usado para planejamento e demais atividades extraclasse.

Para a coordenadora geral do Sinte-RN, professora Fátima Cardoso, a decisão do ministro Marco Aurélio “acaba ajudando no resgate da imagem da Justiça Potiguar que vem sendo cotidianamente manchada pelo desrespeito às determinações por parte do Governo Rosalba Ciarlini”.

* Datafolha: Para quase 50%, saúde é o maior problema do país.

Além de ter derrubado a popularidade da presidente Dilma Rousseff de 57% para 30%, a onda de protestos pelo país pode ter provocado alterações relevantes na percepção da população sobre os problemas nacionais. A pesquisa Datafolha concluída na sexta-feira mostra que a preocupação com a saúde, que já era alta, disparou no ranking de principal problema do Brasil na avaliação dos entrevistados.

Conforme o levantamento, 48% dos brasileiros elegem a saúde como o principal problema do país. Em dezembro de 2012, quando o Datafolha havia feito essa pergunta pela última vez, o índice da saúde era 8 pontos menor, 40%. No terceiro mês do governo Dilma (março de 2011), era 17 pontos menor, 31%. Outra mudança notável no intervalo de dois anos e três meses é a queda das citações da segurança ou da violência como maior problema. Essa sempre foi a segunda maior preocupação. Chegou a 20%, mas agora caiu para a quarta colocação, com 10%.

Queda consistente também pode ser observada no desemprego, que variou de 11% para 4% desde março de 2011. Nesse tipo de pesquisa, em que o entrevistado só pode dar uma resposta, o entrevistador não oferece cartão com opções de respostas. As citações são espontâneas. A exemplo da saúde, as citações da corrupção cresceram acima da margem de erro, que é de dois pontos percentuais. Esse é o maior problema, hoje, para 11%. Quase um terço dos entrevistados, 32%, aprovou a atuação de Dilma frente aos protestos. O maior grupo, 38%, diz que ela foi regular.