quarta-feira, 17 de julho de 2013

* Campeão da Recopa: Corinthinas faz o óbvio e vence o São Paulinho....

Antes alvo de provocações dos rivais pela falta de experiência internacional, o Corinthians acrescentou mais um troféu do futebol sul-americano à sua coleção de conquistas - pouco mais de um ano depois de erguer a taça da Copa Libertadores pela primeira vez, a equipe agora conquista a Recopa. Desta vez, porém, o adversário não foi estrangeiro, como no triunfo de 2012, contra o Boca Juniors. O oponente do clube alvinegro na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, foi o São Paulo, vítima frequente dos corintianos nos últimos anos. Para melhorar ainda mais seu retrospecto recente contra os são-paulinos, o time comandado pelo técnico Tite venceu de novo, 2 a 0, gols de Romarinho e Danilo, sem sofrer grandes sustos e afundando ainda mais o rival na crise - o vice-campeão da Recopa, que buscava o tri da competição, vem de uma longa série de derrotas (uma delas no jogo de ida, 2 a 1, no Pacaembu).

O Corinthians não mostrou um grande futebol na decisão, mas nem foi preciso: contra um adversário sem confiança nem inspiração, a consistência, o entrosamento e a competitividade do time alvinegro foram mais do que o bastante para assegurar o troféu inédito. Amargando um preocupante jejum de vitórias e com uma equipe em fase de transição - o técnico Paulo Autuori reestreou no domingo, com derrota para o Vitória -, o São Paulo precisava vencer fora de casa para ter a terceira taça da Recopa em sua galeria. Um triunfo por um gol de diferença levaria a decisão para a prorrogação. Para vencer no tempo normal, era preciso ganhar por dois gols. Essa possibilidade, no entanto, não pareceu realista em nenhum momento do jogo. Depois de um início equilibrado, em que os tricolores conseguiram manter o Corinthians longe de sua área, a equipe mandante foi crescendo aos poucos, empurrando o adversário para o campo defensivo e criando as primeiras chances de gol.

* Governadora Rosalba veta projeto do TJ que acabava com o teto remuneratório no Judiciário.

A governadora Rosalba Ciarlini vetou o projeto de lei de autoria do Tribunal de Justiça que pretendia acabar com o teto remuneratório do Poder Judiciário, onde é estabelecido como limite o salário de desembargador do Tribunal de Justiça.

O projeto de lei complementar, já aprovado pela Assembleia Legislativa, pretendia revogar a Lei Complementar Estadual n.º 317, de 6 de dezembro de 2005, fixa o subsídio do cargo público de Desembargador, correspondente ao teto remuneratório do Poder Judiciário Estadual.

Ao justificar o veto parcial do projeto, a governadora Rosalba observou que o dispositivo proposto pelo TJ contraria a Ordem Constitucional, que “serve de base para a atual legislação remuneratória do Poder Judiciário Potiguar”.

* Recurso que julgará cassação de Claudia Regina aguarda parecer da Procuradoria Eleitoral.

O recurso judicial em que o Ministério Público Eleitoral e a coligação da então candidata Larissa Rosado (PSB) pedem que seja validada pela Justiça a cassação da prefeita de Mossoró Claudia Regina aguarda o parecer do Ministério Público Eleitoral. O processo tramita no Tribunal Regional Eleitoral e tem como relator o juiz Verlano Medeiros.

Após o procurador regional Eleitoral, Paulo Sérgio Rocha, proferir o parecer o relator deverá emitir o voto e apresentar o processo para análise do pleno da Corte Regional Eleitoral.

O julgamento desse recurso é mais uma etapa na novela jurídica em que se transformou o mandato da prefeita Claudia Regina. No final do mês de fevereiro, o juiz Herval Sampaio Júnior, analisando a acusação de abuso de poder econômico feita pela coligação da deputada Larissa Rosado (que disputou o pleito em Mossoró) e pelo Ministério Público Eleitoral, sentenciou a cassação da gestora de Mossoró.

Menos de uma mês depois, o juiz Pedro Cordeiro, atuando durante férias de Herval Júnior, decidiu anular a sentença. O magistrado acolheu o argumento feito pelos advogados de Claudia Regina que apontaram para necessidade da governadora Rosalba Ciarlini figurar no pólo passivo do processo, já que as acusações de abuso de poder econômico recaem sobre ações feita pela gestora estadual.

Foi a partir da decisão de Pedro Cordeiro que surgiu o recurso do Ministério Público Eleitoral.

* Justiça suspende atividades da BBom e bloqueia novos cadastros.

A Justiça Federal de Goás determinou a suspensão das atividades da empresa de rastreadores de veículos BBom e o bloqueio do cadastro de novos associados.

A decisão é da juíza federal substituta da 4ª Vara Federal de Goiânia, Luciana Laurenti Gheller, que no dia 10 de julho já havia determinado a indisponibilidade dos bens da empresa e de de seus sócios por suspeita de pirâmide financeira.

Procurada pelo G1, a BBom informou que deve divulgar um comunicado ainda nesta quarta-feira. A empresa sempre negou irregularidades ou a prática de pirâmide. A BBom diz que é “uma empresa lícita, com sede própria, investimentos em marketing, propaganda, desenvolvimento de novos produtos e criação de estruturas executivas, industriais e comerciais”.

A decisão cautelar (provisória, ainda cabendo recurso), determina a “imediata suspensão” das atividades desenvolvidas pela empresa Embrasystem, conhecida pelos nome fantasia BBom, e proíbe o cadastro de novos associados bem como a captação de recursos financeiros junto aos associados que já integram a rede, “incluindo a percepção das mensalidades cobradas”.

A juíza federal determinou ainda que a empresa publique em suas págins na internet o seguinte comunicado: “Por ordem da Justiça Federal, a BBOM está impedida de receber a adesão de novos associados, seja através de seus sites, seja através dos sites de seus associados, bem como de receber as mensalidades cobradas dos associados já admitidos no sistema”.

A Justiça fizou o prazo de 48 horas para o cumprimento da decisão, sob pena de aplicação de multa de R$ 100 mil por dia de atraso.

A suspensão da inclusão de novas associados à BBom, a exemplo do que também ocorreu com a Telexfree, foi um pedido da força-tarefa formada pelos Ministérios Públicos Federal e Estaduais para investigar a suspeita de pirâmide financeira.

* Sem novidades: Reforma política não valerá para eleições de 2014.

O deputado Cândido Vaccarezza (PT), presidente do grupo de trabalho formado na Câmara para propor a reforma política, afirmou nesta quarta-feira (17) que as propostas que forem aprovadas pelo colegiado não valerão para as eleições de 2014. Segundo ele, a reforma política só será aplicada na eleição de 2018.

“Nenhuma decisão desse grupo daqui vai valer para as eleições de 2014. Todas as decisões que aqui tomarmos valerão para 2018. Se vai valer em 2016 nós vamos discutir. Ao discutir um ou dois temas poderemos fazer uma experiência nas eleições municipais e ver se continua [na eleição presidencial]”, disse ao presidir a primeira reunião do grupo de trabalho.

* Senado vota aumento do FPM nesta quarta-feira.

Nesta quarta-feira (17) será votada, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 33/2011), de sua autoria, que tem como objetivo elevar a arrecadação do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de 22,5% para 26,0%.

A proposta é uma das mais importantes bandeiras do municipalismo brasileiro e, por isso, o peemedebista pede aos prefeitos e vereadores seu apoio político junto aos senadores.

Os municípios brasileiros, há mais de uma década, lutam para aumentar a sua fatia na distribuição dos tributos pagos pelos contribuintes a fim de poder equilibrar as suas receitas com as suas despesas e atender as necessidades de seus munícipes.

* Telexfree culpa ataque hacker por bloqueio de informações de associados.

A Telexfree (Ympactus Comercial Ltda.) bloqueou o acesso de seus associados ao escritório virtual da empresa, no qual era possível verificar as informações sobre ganhos. A empresa afirma que a medida foi tomada após a tentativa de invasão dos terminais por hackers. A Telexfree é acusada de pirâmide financeira, modalidade considerada ilegal porque só é vantajosa enquanto atrai novos investidores. Assim que os aplicadores param de entrar, o esquema não tem como cobrir os retornos prometidos e entra em colapso. Nesse tipo de golpe, são comuns as promessas de retorno expressivo em pouco tempo.

Segundo o advogado da empresa, Horst Fuchs, o bloqueio do site é temporário. “Foi detectada uma tentativa de invasão, em que algum hacker estaria tentando invadir o sistema, provavelmente para fazer uma transferência não autorizada”, disse. A movimentação de dinheiro da empresa está proibida pela Justiça desde o final de junho. A Telexfree também continua proibida de realizar novos cadastros de divulgadores, sob pena de multa diária de R$ 500 mil.

Para o advogado da Telexfree, a medida pretende preservar os direitos dos associados e o cumprimento da ordem judicial. “Nós não vamos permitir que esse tipo de transação ocorra”, afirmou. De acordo com o Tribunal de Justiça do Acre, que julga o caso, haveria “urgência em paralisar-se crescimento da rede, como forma de evitar-se seu esgotamento consequentes prejuízos que poderá causar a um sem número pessoas”.
Atuando no Brasil desde março de 2012, a Telexfree vende planos de minutos de telefonia de voz sobre protocolo de internet (VoIP na sigla em inglês).

* Comoção e tristeza marcam chegada do corpo de Amorim à Caraúbas.

A cidade de Caraúbas parou na noite de ontem (16), quando o corpo do empresário Amorim Produções chegou.
 
Centenas de pessoas se aglomeraram no contorno central e após a chegada do mesmo se deslocaram até a Igreja Matriz de São Sebastião, onde o corpo está sendo velado.

Amorim se envolveu em um grave acidente de trânsito quando se deslocava para a cidade de Caraúbas pela RN 117, o mesmo ainda foi socorrido mais não resistiu aos ferimentos, internos e veio a óbito ao adentrar no Centro Cirúrgico do Hospital Regional Tarcísio Maia.

No velório a comoção e a tristeza tomava conta de todas as pessoas que lotaram a Igreja Matriz.

O sepultamento está marcado para às 16h, no Cemitério Público Local de Caraúbas.

Segue os mais sinceros votos de pesar aos familiares e amigos do "Grande Amorim Produções".
 Autoridades...
 Populares...
 Filho e parceiro Vinicius Amorim...
 Comoção total na Igreja Matriz....
 Amigos e parentes se despedindo...

* Luto pela morte de Amorim Produções!

* Avaliação positiva do governo Dilma cai de 54,2% para 31,3%, diz pesquisa.

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff caiu de 54,2%, em 11 de junho, para 31,3% nesta terça-feira (16), segunda pesquisa encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e realizada pelo instituto MDA. É a primeira pesquisa encomendada pela instituição depois da onda de protestos que atingiu o país.

A pesquisa, divulgada nesta terça, ouviu 2.002 pessoas entre os dias 7 e 10 deste mês. As entrevistas foram realizadas em 134 municípios de 20 unidades da federação nas cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

De acordo com o levantamento, 6,8% dos entrevistados disseram considerar o governo da presidente Dilma “ótimo”, enquanto 24,5% o avaliam como “bom”. Consideram o governo “regular” 38,7%. O percentual dos que acham a gestão “ruim” é de 13,9%. Consideram o governo “péssimo” 15,6% dos entrevistados.

Desse modo, a avaliação “positiva” do governo, conforme os cálculos da pesquisa, atingiu 31,3%. A maioria considera a gestão “regular”- 38,7%. E 29,5% têm uma avaliação “negativa”.

O percentual de aprovação pessoal da presidente passou de 73,7%, em junho, para 49,3% em julho. Esta é a terceira vez que a CNT realiza a pesquisa com o instituto MDA.

A metodologia utilizada segue o seguinte critério, conforme a CNT: “As entrevistas são feitas de forma proporcional ao tamanho das cinco regiões e 20 unidades da federação, com sorteio aleatório de 134 municípios, com probabilidade de seleção proporcional ao tamanho considerando cotas em função do porte do município”.