sábado, 20 de julho de 2013

* Menos mal: Governo do Estado não vai atrasar o pagamento de julho.

Diante do noticiário das mídias impressa e sociais, a Secretaria de Comunicação esclarece o seguinte:

1 – Não é verdade que o Governo do Estado vá atrasar o pagamento dos salários do funcionalismo neste mês de julho, apesar das dificuldades impostas pela queda das transferências federais, principalmente por conta da redução dos repasses do Fundo de Participação dos Estados – FPE. Somente no primeiro semestre deste ano, a frustração financeira foi de R$ 219 milhões. A arrecadação do ICMS apresenta o mesmo comportamento.

2 – O Governo vem, há muito tempo, falando da frustração de receita, situação que atinge a todos os Estados e Municípios brasileiros.

3 – Não é verdade que o Governo vá decretar moratória, como foi noticiado pelas mídias impressa e sociais.

4 – Não é verdade que tenha ocorrido reunião, na tarde desta sexta-feira, entre Secretários de Estado e representantes dos três Poderes, do Tribunal de Contas e do Ministério Público Estadual.

* Prefeitura de Caraúbas começou limpeza da área do novo Conjunto Habitacional.

A Prefeitura Municipal de Caraúbas deu início no último dia (18), a limpeza do terreno  onde será construído o novo conjunto habitacional na cidade.

O terreno fica localizado às margens da RN 117 saída de Caraúbas para Governador.

Serão erguidas inicialmente 40 Unidades Habitacionais, os serviços terão inícios já nas próximas semanas, entretanto já se têm asseguradas outras 160 de forma imediata para o mesmo local.

A municipalidade local tem um projeto de construção de mais de 300 casas populares só nesse novo conjunto habitacional.

Atualmente já estão sendo erguidas 45 casas populares na zona rural e a meta é se chegar a mais de 200 nos próximos anos, “O nosso governo ficará na história em inúmeros pontos e o da habitação será um deles serão centenas nesses próximos anos”, comentou Ademar.
 Área do novo conjunto habitacional...
 Obras terão início em breve...
 Máquinas trabalhando.

* Repercutindo mal: Mala de Henrique Alves ia para o deputado João maia.

O secretário parlamentar Wellington Ferreira da Costa, que há 20 anos trabalha para o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse em depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal que R$ 90 mil dos R$ 100 mil que lhe foram roubados no último dia 13 de junho no Setor de Clubes Sul, em Brasília, eram destinados ao deputado federal João Maia (PR-RN), conterrâneo de Henrique. Costa recusou-se a dizer qual era o motivo do repasse ao deputado potiguar e assegurou que os R$ 10 mil restantes pertenciam a ele.

Segundo apurou o site Brasil 247, com exclusividade, o assessor foi inquirido e reinquirido por policiais civis de Brasília na tentativa de elucidar o suposto roubo. Segundo o relato de Costa, um Fiat Strada branco teria freado bruscamente à frente do Chevrolet Ômega que conduzia, provocando a colisão traseira. Da picape teriam saído dois homens armados que se apresentaram como policiais civis da 2ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte. Eles levaram uma maleta com o dinheiro, um iPad e um IPhone.

A informação prestada em depoimento pelo assessor do presidente da Câmara só veio a público depois que o caso foi transferido para a Delegacia de Repressão a Furtos (DRF). O vazamento seria uma retaliação ao presidente da Câmara por sua atuação durante a sessão que derrubou a PEC 37. A polícia do DF não descarta pedir informações ao Banco do Brasil para confirmar se o volume do saque informado pelo assessor, os exatos R$ 100 mil, é verdadeira ou se o montante pode ter sido maior.

Na quinta-feira (18), Henrique afirmou em entrevista à Folha de S.Paulo que o dinheiro roubado era mesmo seu, fruto de um empréstimo (consignado). O destino seria um pagamento particular. O presidente da Câmara não quis revelar o recebedor (João Maia) e cobrou apuração do roubo pela polícia.