sexta-feira, 11 de outubro de 2013

* Mais uma brincadeira: Justiça cassa mandato do prefeito, vice e vereadora de Ipanguaçu; presidente da Câmara assumirá prefeitura.

A Justiça Eleitoral cassou o mandato do prefeito de Ipanguaçu, Leonardo da Silva Oliveira, acatando denúncia do Ministério Público, que alegava possível compra de votos nas últimas eleições municipais. Dentre os benefícios citados por testemunhas estaria a cessão de pedaços de chão, milheiros de tijolos e oferta de 400 reais em dinheiro, dentre outros. Também foram anexadas como provas fotografias que casas demarcadas com bandeiras na cor do candidato e o material de construção doado.

A juíza da Comarca de Assu, Aline Belém Cordeiro Lucas, julgou procedente o pedido de cassação do diploma de Leonardo da Silva Oliveira, condenando-o a inelegibilidade por oito anos. Também foram cassados os mandatos do vice-prefeito, Josimar Lopes,e a vereadora Maria Luzineide Cavalcante. A decisão ainda cabe recurso, mas até que isso aconteça caberá ao presidente da Câmara Municipal, Geraldo Paulino (PT), comandar os destinos do município, já os recursos na esfera eleitoral não são dotados de efeito suspensivo.
leonardo ipanguaçu


* AABB de Caraúbas apresenta hoje....



* Para você rir...

* Juiz cita Luiz Gonzaga ao determinar inelegibilidade da governadora do RN.

O juiz José Herval Sampaio, da 33ª zona eleitoral, condenou a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Rosalba Ciarlini (DEM), por abuso de poder econômico na campanha eleitoral municipal de 2012, e determinou a inelegibilidade da chefe do Executivo Estadual por oito anos. Na mesma ação, o magistrado determina a cassação dos mandatos de Claudia Regina (DEM) e Wellingtton Filho (PMDB), prefeita e vice-prefeito de Mossoró, respectivamente, e a inelegibilidade de ambos também por 8 anos.

O advogado da governadora, Thiago Cortez, informou que irá recorrer da decisão. “O juiz reconhece que Rosalba não participou dos fatos e mesmo assim condena. Não é coerente. Vamos recorrer”, informou. O advogado ressaltou que a governadora não está inelegível porque a decisão só vale depois de transitar em julgado.

* Valor Econômico: Rosalba aproxima-se de Dilma para recuperar popularidade.

O jornal Valor Econômico destacou que a presidente Dilma Rousseff conquistou a simpatia da governadora do único Estado comandado pelo DEM, Rosalba Ciarlini (RN). Bem recebida em Brasília, Rosalba tem conseguido atrair recursos federais para obras e elogia com entusiasmo a presidente petista. Nesse ínterim, a governadora caminha para apoiar a reeleição de Dilma em 2014, apesar de pertencer a um dos principais partidos de oposição ao governo federal.

O aceno à presidente acontece em um momento delicado da administração Rosalba. Nos últimos meses, ela teve que enfrentar greves e atrasos nos salários de servidores, manifestações em frente à sua casa, e debandada de partidos aliados, caso do PMDB, comandado localmente pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, e pelo ministro da Previdência, Garibaldi Alves.

Em sua defesa, a governadora diz que teve que tomar medidas impopulares para colocar em ordem finanças estaduais. Prova disso, ela argumenta, é o empréstimo de R$ 540 milhões assinado na sexta-feira da semana passada com o Banco Mundial. Trata-se da maior operação já feita por um governo potiguar, uma prova, segundo Rosalba, de que o fôlego financeiro do Estado foi recuperado.

Ainda assim, a governadora vem perdendo apoio político e diz estar muito decepcionada com os que lhe viram as costas no momento de dificuldade. A falta de apoio compromete sensivelmente sua reeleição, ao ponto de a própria governadora ainda não confirmar oficialmente se será candidata. O aceno à Dilma tem irritado os caciques do DEM, o que levantou suspeitas de que a governadora trocaria de partido.

* Bancários e Fenaban chegam a acordo para fim de greve.

Os bancários e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) chegaram na madrugada desta nesta sexta-feira (11) a um acordo para o fim da greve, que já dura 23 dias, de acordo com o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro).

O Comando aceitou proposta de reajuste de 8% e vai sugerir às assembleias Estaduais que aprovem o fim da greve.

“A proposta tem avanços nas principais reivindicações dos bancários e vamos indicar a aprovação em assembleias”, disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários, de acordo com nota.

Ainda segundo o Comando, as partes concordaram em uma compensação de no máximo uma hora por dia até 15 de dezembro pelos dias de paralisação.

A categoria afirma em nota que recebeu proposta de reajuste de 8% com ganho real de 1,82%, além de reajuste de 8,5% nos pisos, com ganho real de 2,29%. Os bancários reivindicavam aumento salarial de 11,93%.

A categoria já havia rejeitado duas propostas de reajuste, de 7,1% e 6,1%.

Os dois lados acertaram que a regra básica do PLR (Participação nos Lucros e Resultados) será de 90% do salário mais valor fixo de R$ 1.694. A reivindicação era de três salários mais R$ 5.553,15.

A paralisação dos funcionários do setor financeiro pode ser a mais longa desde 2004, quando os bancários paralisaram os serviços por 30 dias. No ano passado, os trabalhadores ficaram parados por nove dias e, em 2011, por 21 dias.