segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

* RN é o 2º estado que mais devolve verba para segurança.

A Segurança Pública é um dos principais problemas apontados pelos potiguares nos últimos anos. Contudo, o Rio Grande do Norte foi um dos estados brasileiros que mais devolveu verbas federais que deveriam ser destinadas a melhorias na área de segurança. Nos últimos três anos, municípios, Estado e ONG's devolveram R$ 12,08 milhões.

De acordo com números da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) divulgados pelo jornal O Globo, em três anos o Ministério da Justiça recebeu de volta R$ 135,35 milhões da verba que havia sido repassada aos estados. As devoluções ocorrem devido ao mau uso da verba, quando há irregularidades no projeto ou a ação não foi executada, ou quando o projeto aproveita a verba de maneira mais ordenada e há economia na execução. A última alternativa, segundo a Senasp, é a mais incomum.

* Canibal da República Centro-Africana diz ter comido homem por vingança.

A violência entre grupos religiosos na República Centro-Africana atingiu um novo extremo neste final de semana, com relatos de canibalismo na capital do país, Bangui.

Em uma das ruas da cidade, o intenso trânsito de ônibus e a poeira ainda não conseguiram apagar uma mancha de sangue. Há alguns dias aqui, um muçulmano foi morto por cristãos, e seus braços e pernas foram arrancados.

Em seguida, um dos homens na multidão começou a comer a carne da vítima.

A equipe da BBC filmava perto dali. Alguns instantes depois, o repórter foi abordado por um jovem de camisa amarela e armado com um facão, que se identificou como sendo o canibal.

Câmeras de celular haviam registrado o crime. As imagem mostram um corpo queimado e estraçalhado sendo arrastado pelas ruas por uma multidão. No vídeo, o jovem que conversou com a BBC aparece mordendo a perna do cadáver.
'Cachorro Louco' confessou ato de canibalismo (Foto: BBC) 
'Cachorro Louco' confessou ato de canibalismo.

* Wilma descarta candidatura à deputada federal e mostra preferência em concorrer ao Senado.

Quem concedeu entrevista nesta manhã ao Jornal 96 FM foi a ex-governadora Wilma de Faria, que dirige o PSB no Rio Grande do Norte. Bem ao seu estilo, Wilma fez várias críticas ao Governo Rosalba, como vem fazendo em rádios e setores da imprensa, tanto do interior, como da capital.

Sobre a decisão do PSB, Wilma foi clara, mostrando que uma candidatura à deputada federal não estar mais nos seus planos: “Nossa disposição hoje é de participar de uma chapa majoritária. Depois desse chamamento do povo, nossa posição é de participar de uma chapa majoritária. Só não estamos definidos ainda sobre as coligações. Uma coisa é você ter poder eleitoral, e isso as pesquisas mostram que nós temos”, disse.

Indagada sobre sua preferência pessoal, Wilma não titubeou: “Disse desde o início que nossa preferência seria o legislativo. Agora isso não estar definido, vai depender das alianças”, amarrou Wilma, sabendo do peso das alianças para chegar à única vaga ao Senado, em outubro próximo. Ainda na entrevista, Wilma disse que até o final de abril próximo acha que as coligações estarão fechadas para o pleito de outubro.

* Inscrições para bolsas do ProUni estão abertas.

Começam hoje (13) as inscrições para a primeira edição de 2014 do Programa Universidade para Todos (ProUni) pela internet. Segundo o Ministério da Educação, o sistema estará aberto desde o início da manhã, mas não definiu horário. O prazo vai até as 23h59 da sexta-feira (17). A primeira chamada dos estudantes pré-selecionados será divulgada no dia 20 de janeiro no site do programa, que também publicará a segunda chamada no dia 3 de fevereiro.

O ProUni é destinado a alunos que querem concorrer a bolsas de estudo, integrais ou parciais, em instituições particulares de educação superior. As bolsas integrais são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são destinadas aos candidatos com renda bruta familiar até três salários mínimos por pessoa. O bolsista parcial poderá utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para custear o restante da mensalidade.