quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

* Prefeita afastada de Mossoró diz que não acredita em eleição suplementar.

A prefeita afastada de Mossoró, Claudia Regina (DEM), que foi cassada em 10 sentenças judiciais, afirmou hoje que não acredita na eleição suplementar do município. Durante visita nos bairros Santo Antônio e Estrada da Raiz (Zona Norte), a política afirmou que espera ainda voltar ao Executivo.

Cláudia também deixou claro que não acredita em eleição suplementar, e que tem a convicção que o TSE vai referendar a vontade do povo de Mossoró, expressa nas urnas em 2012. Mas avisou que se tivesse de ocorrer uma nova eleição em Mossoró, seria novamente candidata a prefeita da cidade.

* Presidente do TSE determina inclusão do PROS no rateio do Fundo Partidário.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio, deferiu liminar, em ação cautelar apresentada pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS), para incluir a legenda no rateio dos 95% dos recursos do Fundo Partidário, distribuídos proporcionalmente entre os partidos de acordo com os votos recebidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados.

Para o PROS ter acesso a uma parcela dos recursos do Fundo no rateio deverá haver redução nos valores das cotas mensais recebidas pelas legendas que vierem a perder deputados para o novo partido. Na ação cautelar, a sigla afirma que os partidos, cujos deputados federais migraram para ela, continuam recebendo as respectivas quantias do Fundo referentes a esses parlamentares. De acordo com o PROS, a permanência desses repasses causa “dano irreparável” à legenda já que esses recursos seriam de difícil recuperação.

* Prefeito Ademar Ferreira autorizou reajuste dos professores.

O prefeito Ademar Ferreira (PMDB), já autorizou sua equipe administrativa/financeira que o reajuste dos professores municipais.

O reajuste será de 8,32% para todos os professores.

A iniciativa do gestor veio antes mesmo de qualquer iniciativa por parte do Sindicato da categoria.

O reajuste já será dado no mês de Janeiro.

* COMPERVE divulga concorrência do vestibular da UERN.

A Comissão Permanente do Vestibular (COMPERVE/UERN) divulga a concorrência do Processo Seletivo Vocacionado 2014 (PSV 2014), no qual são ofertadas 2.180 vagas nos cursos de graduação da UERN. “Neste processo, dos 25.355 inscritos, tiveram suas inscrições confirmadas pela COMPERVE 15.198 candidatos. Esses números são semelhantes aos de outros anos, pois muitos candidatos realizam a inscrição, mas não efetuam o pagamento ou perdem os prazos”, afirma o diretor da COMPERVE, Egberto Mesquita.

Com 1.657 candidatos inscritos, o curso de Medicina – 2º semestre lidera a concorrência geral, com 127,46 candidatos por vaga. A segunda opção de curso mais concorrida é Medicina – 1º semestre, com 114,15 candidatos por vaga. Em terceiro lugar aparece Odontologia, do Campus de Caicó, com 53,77 candidatos por vaga.

Na cota social, o curso mais concorrido foi o de Odontologia, com 25,60 candidatos por vaga, seguido de Medicina – 2º semestre, com 24,06 candidatos por vaga, e o terceiro foi o curso de Enfermagem 2º semestre (Campus Avançado de Pau dos Ferros), com 21,61 candidatos por vaga.

Com relação à concorrência para cota destinada às pessoas com deficiência, aplicada nesse PSV, o curso de Medicina no 2º semestre tem 19 candidatos inscritos para concorrer as 2 vagas reservadas para esta cota, sendo então 9,50 candidatos por vaga. Para concorrer as 2 vagas de Medicina – 1º semestre, há 14 inscritos, 7 candidatos por vaga. Seguindo a mesma proporção temos o curso de Direito de Mossoró, com 7 candidatos por vagas, das 2 reservadas. Egberto Mesquita lembra que “dos cursos que não tiveram candidatos com deficiência inscritos, as vagas não ocupadas voltam a fazer parte das vagas da classificação geral (CLIQUE AQUI para acessar a concorrência do PSV 2014)”.

* Seca de 2012 foi a maior em cinco décadas.

A Tribuna do Norte destacou que o Rio Grande do Norte enfrentou, em 2012, a pior seca dos últimos 50 anos. Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn), naquele ano, não choveu praticamente nada em 133 municípios e houve redução drástica em outros 16 municípios, prejudicando a agropecuária. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE), o Rio Grande do Norte registrou a terceira maior queda do país no rebanho bovino entre 2011 e 2012, em termos porcentuais.

A redução (18,1%), que foi menor apenas que as verificadas na Paraíba (28,6%) e em Pernambuco (24,2%), pode ser maior, já que as perdas de 2013 não foram contabilizadas. Houve um prejuízo de R$ 15,4 milhões, considerando apenas a redução da produção de leite e mel no estado.  Segundo a pesquisa, 45 mil vacas deixaram de ser ordenhadas e 45 milhões de litros de leite deixaram de ser produzidos no estado entre 2011 e 2012. A queda na produção de leite (18,6%) só foi menor que a da Paraíba (39,9%) e a de Pernambuco (36,1%), no país.