domingo, 8 de junho de 2014

* Lula cobra ação do PT contra desgaste criado por corrupção.

Preocupado com o reflexo que recentes suspeitas de corrupção e outras irregularidades envolvendo petistas podem ter na campanha eleitoral deste ano, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva orientou a cúpula do partido a responder com rapidez sempre que surgirem casos como o do deputado estadual Luiz Moura (PT-SP), flagrado numa reunião com membros da organização criminosa PCC.

A ordem é dar “respostas imediatas”, segundo um interlocutor de Lula, seguindo padrão adotado no caso do deputado André Vargas (PT-PR), que foi forçado a se desfiliar do partido após a revelação de sua ligação com o doleiro Alberto Youssef, acusado de comandar um esquema de lavagem de dinheiro. “Ou a gente endurece no tema corrupção, ou podemos ir para casa”, disse um aliado da presidente Dilma Rousseff, que concorre à reeleição.

Na avaliação da cúpula do PT, casos como o de Vargas e Moura são especialmente danosos para a imagem do partido por associarem petistas a criminosos comuns. “Isso desgasta muito mais”, lamenta um interlocutor de Lula. O partido sofreu nos últimos anos por causa do escândalo do mensalão, que levou à prisão ex-dirigentes como o ex-ministro José Dirceu, mas muitos eleitores associam o caso a crimes de natureza política, o que provocaria desgaste menor do que o causado por Vargas e Moura.