terça-feira, 17 de junho de 2014

* Pesquisa 96FM/Consult com a chapa completa: Henrique e Wilma têm 43,6%, Robinson e Fátima Bezerra 26,24%.

Nessa pergunta foi citada a chapa completa para análise do eleitor:

Henrique Alves para o Governo e Wilma de Faria para o Senado – 43,6%
Robinson Faria para o Governo e Fátima Bezerra para o Senado – 26,24%
Araken Faria para o Governo e Roberto Ronconi para o Senado – 0,35%
Simone Dutra para o Governo e Ana Célia para o Senado – 0,59%
Nenhum – 18,65%
Não sabe – 11,12%

A pesquisa está protocolada na Justiça Eleitoral com o número 02/2014. Foram entrevistadas 1.700 pessoas, em 58 municípios, no período de 10 a 12 de junho e tem margem de erro de 2,3% para mais ou para menos.

O número de registro é 160/2014.

* Rosalba é desaprovada por 75% e Dilma por 37%, segundo pesquisa.

Segundo a pesquisa Consult, que entrevistou 1700 eleitores em 58 municípios, a governadora do estado, Rosalba Ciarlini, sofre um índice de desaprovação na sua gestão de 75%, enquanto a presidente Dilma Rousseff chega a 37% de rejeição.

Governo de Rosalba Ciarlini
Aprova: 15,94%
Desaprova: 75,71%
Sem opinião formada: 8,35%

Governo de Dilma Rousseff
Aprova: 53,41%
Desaprova: 37,18%
Sem opinião formada: 9,41%

* Senador Agripino se propõe a aparar arestas com PMDB.

Depois de recusar à governadora Rosalba Ciarlini o direito de reeleição, o presidente do DEM, senador Agripino Maia, concedeu entrevista ao Jornal do Dia, da TV Ponta Negra, e disse que já se colocou à disposição do pré-candidato ao governo pelo PMDB, Henrique Alves, para “aparar as arestas” nos municípios. “Sei que há problemas em municípios, entre lideranças do DEM e do PMDB, citando Pau dos Ferros e Currais Novos”, disse Agripino. Ele considera que uma boa articulação com Henrique pode viabilizar os palanques nas cidades.
henrique agripino 2
Mui amigos

* Para Getúlio Rego, faltou iniciativa de Carlos Augusto Rosado.

De acordo com o deputado estadual Getúlio Rego, líder do governo na Assembleia Legislativa, algumas questões contribuíram para o atual cenário da governadora Rosalba Ciarlini, sendo uma deles a falta de condições de convencer o partido de sua candidatura à reeleição. Durante todo este período, ele disse ter conversado com Rosalba e Carlos Augusto sobre a questão da inelegibilidade dela, um dos pesos colocados nas discussões.

Além disso, Rosalba não apresentou nome de vice ou de senador, além de não ter feito um trabalho com os delegados dos partidos. “Tentamos uma aproximação com Ricardo Motta (presidente da Assembleia Legislativa), mas infelizmente não houve iniciativa de Carlos Augusto para conversar com ele”, disse Getúlio.