quarta-feira, 18 de junho de 2014

* Morreu o último cangaceiro do grupo de Lampião.

Morreu na manhã do último domingo (15), aos 97 anos, o ex-cangaceiro José Alves de Matos, conhecido como "Vinte e Cinco". Ele seria o último dos cangaceiros de Lampião.
Nascido no município de Paripiranga, na Bahia. Vinte e Cinco morreu em decorrência de problemas respiratórios. O ex-cangaceiro ganhou esse apelido por que foi no dia 25 de dezembro de 1933 que ele integrou o bando de Lampião.
Com o fim do cangaço, ele se entregou à polícia e cumpriu quatro anos de prisão em Sergipe. Durante o cumprimento da sentença estudou e chegou a concluir o segundo grau.

O sepultamento de José Alves aconteceu na segunda-feira (16), no Cemitério Parque das Flores, no Tabuleiro do Martins, em Maceió (AL).

Morreu dia 15/06.

* Coligação pré-formada PSD, PT e PC do B emitem nota sobre pesquisa 96FM/Consult.

Sobre a pesquisa Consult divulgada ontem pela 96 FM mostrando a liderança de Henrique Eduardo Alves para o Governo e Wilma de Faria para o Senado, os dirigentes do PSD, PT e PC do B emitiram uma nota em conjunto repercuindo os números.

Veja a nota na íntegra:

“Os pré-candidatos recebem com tranqüilidade a primeira pesquisa registrada e divulgada para o pleito deste ano até porque as pesquisas internas feitas pelo PSD e pelo PT mostram cenários diferentes desses números.

A pesquisa Consult traz um dado interessante que precisa ser analisado: o alto grau de desinteresse dos eleitores – mais de 70% ainda não definiu os seus candidatos para a as eleições desse ano – o que demonstra um grande espaço para crescimento das pré-candidaturas.

Além dos números, também precisamos analisar o porque das omissões da pesquisa, como a rejeição dos pré-candidatos, por exemplo, e das perguntas com viés de voto vinculado, abolido do processo eleitoral desde a redemocratizacao do país.

O tempo é o senhor da razão e nada irá nos abalar porque confiamos. Nossa caminhada sempre foi de sonho, ousadia e resistência. Vamos em frente!”

OS NÚMEROS DA PESQUISA
Veja o resultado da pesquisa 96FM/Consult para o Governo do Estado:
Henrique Alves – 38,24%
Robinson Faria – 22,78%
Robério Paulino- 0,88%
Araken Farias– 0,24%
Siomone Dutra – 0,82
Nenhum – 21%
Não sabem 15,94%

Números da 96FM/Consult para o Senado Federal:
Wilma de Faria – 40,35%
Fátima Bezerra – 27,47%
Professora Ana Célia – 1,06%
Roberto Ronconi – 0,76%
Nenhum – 16,47%
Indecisos – 13,88%

A pesquisa está protocolada na Justiça Eleitoral com o número 02/2014. Foram entrevistadas 1.700 pessoas, em 58 municípios, no período de 10 a 12 de junho e tem margem de erro de 2,3% para mais ou para menos.

* Barbosa renuncia à relatoria do processo do mensalão.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, decidiu ontem (17) renunciar à relatoria da Ação Penal 470, o processo do mensalão. Com a decisão, Barbosa não levará ao plenário da Corte os recursos dos condenados que recorreram contra a decisão dele que cassou os benefícios de trabalho externo. A partir de agora, todas as questões relacionadas à execução das penas serão encaminhadas ao vice-presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, que determinará a redistriuição do processo. Barbosa deve se aposentar da Corte em duas semanas.

Na decisão, Barbosa afirmou que os advogados dos condenados passaram a atuar politicamente no processo, por meio de manifestos e insultos pessoais. O presidente citou o fato envolvendo Luiz Fernando Pacheco, advogado do ex-deputado José Genoino. Na semana passada, Barbosa determinou que seguranças do STF retirassem o profissional do plenário.

* Moção de repúdio ao senador José Agripino gera polêmica na Câmara de Mossoró.

O Mossoroense destaca que a Câmara Municipal de Mossoró (CMM) promoveu ontem, 17, mais uma sessão ordinária de sua 17ª legislatura. Na pauta do dia, requerimentos polêmicos foram discutidos, como o de nº 711/2014, de autoria do vereador Ricardo de Dodoca (PTB), não aprovado, solicitando moção de repúdio ao senador José Agripino (DEM) pela forma como ele vem conduzindo o processo de escolha dos candidatos de seu partido às eleições de 2014. A proposta do parlamentar gerou polêmica e debates acalorados entre os edis.

Logo após o requerimento ser colocado em discussão, o vereador Manoel Bezerra (DEM) foi o primeiro a manifestar posicionamento contrário à proposição de Ricardo de Dodoca. “Não se faz esse tipo de pedido com nenhum parlamentar, nenhuma figura pública. Acho ridículo um vereador apresentar um requerimento desse tipo”, opinou o democrata. O requerimento não foi aprovado pela maioria. “Respeito a decisão dos nobres colegas, mas reafirmo que só serei vereador enquanto tiver coragem de defender o que penso”, concluiu Ricardo de Dodoca.