sexta-feira, 11 de julho de 2014

* OAB é contra abate de jumentos em Apodi e Felipe Guerra.

A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte emitiu nota pública, nesta quinta-feira, 10, para esclarecer, através da Comissão de Meio Ambiente da Seccional Potiguar e da Subseccional Mossoró, o posicionamento contrário da entidade à prática de abate de jumentos em Apodi e Felipe Guerra e considerou que “essa prática não encontra amparo suficiente para sua manutenção”. O abate foi incentivado por um promotor de justiça da região e causou polêmica.

Na nota, a Ordem, em nome das Comissões de Meio Ambiente elencou cinco omissões  que dificultariam esse tipo de abate. Entre elas, a inexistência de abatedouros apropriados e devidamente autorizados na região; a ausência de inspeção sanitária dos animais envolvidos por parte do órgão de fiscalização agropecuária do Estado; e a inexistência de comprovação de que os abates já realizados ocorreram sem que fossem os animais submetidos à crueldade (expressamente vedada pela Constituição Federal de 1988).

A Ordem também cita números comprovando que os asininos não são os que mais provocam acidentes. Pela lista, dentre os animais errantes na BR 304, os caprinos se colocam em primeiro lugar (50,7%), os ovinos em segundo (19,5%), e os asininos em terceiro (14,0%), seguidos dos animais silvestres (7,2%), dos bovinos (5,3%) e dos equinos (3,3%), segundo dados de 2013.

“Razão pela qual”, enfatizou a OAB/RN, “não se justifica o tratamento diferenciado e desarrazoado àquela espécie animal”. Ainda na nota a OAB/RN disse estar à disposição para colaborar com a resolução dos problemas de segurança nas estradas do RN, mas considera que “a prática de abate de jumentos não pode ser mantida nesse Estado sem que sejam sanadas todas as citadas omissões”.
OAB é contra o abate dos jumentos.
 

* Visita de Eduardo Campos ao RN é destaque na imprensa nacional.

A visita do presidenciável Eduardo Campos ao Rio Grande do Norte é destaque na imprensa nacional.

O portal Terra publicou a seguinte matéria:

O presidenciável Eduardo Campos (PSB), que cumpre agenda em Natal nesta sexta-feira, voltou a aumentar o tom das críticas à presidente Dilma Rousseff (PT). Ele disse que a presidente foi eleita para preservar as “coisas boas” que o ex-presidente Lula deixou, mas “jogou a oportunidade pela janela”. “Dilma foi eleita para preservar as coisas boas que Lula fez e corrigir as coisas que estavam erradas, mas ela não fez. Jogou essa oportunidade pela janela”.

Durante entrevista coletiva, Eduardo Campos enalteceu o Nordeste e disse se incomodar ao falar da região como curral eleitoral. “Nordeste é a região onde nasci. Conheço o jeito da nossa gente, nossos sonhos. Muito me incomoda falar do Nordeste como curral eleitoral ou uma urna. Queremos ser olhados como gente, com potencialidades e enxergando com respeito”, disse o presidenciável.

O candidato do PSB avaliou ainda que a presidente Dilma está sendo guiada pelo marketing e faz uma “política terrorista”: “usam a política terrorista da mentira, conversa desrespeitosa com o povo. Todos sabem que eu e Marina (Marina Silva, candidata a vice-presidente) fomos ministros desse governo e vamos manter e ampliar os programas sociais existentes”.

Analisando a situação econômica do País, Campos destacou que o Brasil “vive o pior crescimento da história da República, desde a época do Marechal Deodoro da Fonseca”.

Ao ser questionado sobre como atingir o eleitorado do Sul e Sudeste, já que ele é do Nordeste e a candidata à vice, Marina Silva é do Norte, Eduardo Campos disse que a estratégia está relacionada a diagnóstico. “Não é só a gente que vai levar nossos projetos. Muita gente está vindo buscar e nos encontramos nesse ponto. As mídias sociais têm papel muito importante nas eleições. O povo não aguenta mais o marketing vale-tudo. Aos poucos as pessoas estão se aproximando da política”.
foto 3j
No Centro do Natal.
20140711-143509-52509242.jpg
20140711-122838-44918596.jpg
Visitou o caraubense Nevaldo Rocha.

* Prefeita do PSD anuncia apoio ao candidato Henrique Eduardo Alves.

A prefeita de Tabuleiro Grande, Clébia Bessa, do PSD, fechou o apoio à candidatura do deputado federal Henrique Alves ao Governo do Estado O candidato recebeu na tarde de hoje na sede do diretório do PMDB, em Natal, prefeitos, vereadores e lideranças políticas do Estado. A candidata ao Senado, Wilma de Faria, e o candidato a vice-governador, João Maia, estiveram presentes no encontro.

Clébia Bessa afirmou que acredita no potencial do deputado Henrique Alves. “É um candidato que sempre admirei. Acredito no potencial dele. É o melhor para o Rio Grande do Norte nesse momento”, explica.
Prefeita de Tabuleiro com o deputado Henrique Alves
Novo apoio.

* Corpo do vice-prefeito de Tibau do Sul é encontrado sem vida.

Polícia Militar encontrou na manhã desta sexta-feira em uma região de mata fechada no distrito de Manimbu perto de Pipa, o corpo de Adelmo Marinho, vice-prefeito de Tibau do Sul.

Adelmo Marinho filiado ao PDT tinha 56 anos.

O político havia sido visto pela última vez na tarde da quarta-feira e as primeira informações é que teria sido morte natural.
adelmo marinho
Adelmo Marinho.

* Marcelo Alecrim com Henrique, Wilma e João.

Outro grande empresário do Estado que apóia a chapa Henrique Alves e Wilma de Faria é Marcelo Alecrim (ALE).

Marcelo é amigo pessoal de Flávio Rocha e Nevaldo Rocha.

E muito ligado ao candidato a vice-governador João Maia.

* Nevaldo e Flávio Rocha com Wilma e Henrique.

Os empresários Nevaldo e Flávio Rocha, respectivamente, pai e filho, donos da empresa Guararapes e do Midway Mall, entre outros empreendimentos, deverão apoiar a chapa:

- Henrique Alves – Governo
- Wilma de Faria – Senado

Pela visão empreendedora dos dois, contaram a um aliado do presidenciável Eduardo Campos hoje em Natal.

* Candidata ao governo do RN quer acabar com a PM.

As propostas da candidata do PSTU, Simone Dutra, ao Governo do Estado são as que O Jornal de Hoje apresenta na edição de hoje, seguindo a série de matérias sobre os planos governamentais dos candidatos ao Executivo estadual. E, dentre as propostas apresentadas pela socialista e disponíveis no site DivulgaCand 2014, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), destaque para o aumento geral no salário dos servidores e redução no pagamento dos políticos, mesmo que isso possa significar o desrespeito a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), e o fim da Polícia Militar, com a criação de uma polícia unificada, eleita pelo povo.

“A inflação corrói os salários dos trabalhadores. O aumento dos preços, sobretudo dos alimentos, atinge principalmente os mais pobres. A inflação funciona, na prática, como uma redução salarial por parte dos patrões, uma espécie de confisco de parte dos salários dos trabalhadores através do preço dos produtos. Não é, como afirma o governo e boa parte da imprensa, produto do clima, mas uma forma de aumentar os lucros das empresas. Para enfrentar a inflação, defendemos aumento geral dos salários dos trabalhadores e a redução dos salários dos altos cargos do Estado”, afirma o plano de governo de Simone Dutra.
simone dutra
Simone Dutra.