domingo, 20 de julho de 2014

* Prefeito e vereadores de Severiano Melo confirmam apoio a Robinson e Fátima.

Acreditando no projeto político de Robinson e Fátima para o Rio Grande do Norte, o prefeito de Severiano Melo, no Alto Oeste, Dagoberto Bessa (PSD) e vereadores confirmaram nesta sexta-feira (18) apoio a caminhada do PT e do PSD. Para eles, o voto nos candidatos da majoritária representa a chance de melhorias para a cidade. “O Alto Oeste conhece Robinson e sabe que ele é a nossa chance de mudarmos para melhor a nossa cidade e o nosso Estado”, destacou o prefeito Dagoberto.

Além do presidente da Câmara, Rubens Ferreira (PP), os vereadores Berg Monteiro (PP) e Sezinildo Gomes (PSD) também declararam apoio a Robinson e Fátima. O grupo confirmou o apoio ao deputado estadual, o ex-prefeito de São Miguel e médico Galeno Torquato (PSD). Os suplentes de vereador de Severiano Melo, Maurício José, Vicente Leite e Chico de Ana, o presidente Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Aurimar, conhecido como Putita também confiam no projeto político e administrativo para o RN.
PSD severiano
Novos apoios.

* Henrique recebe apoio da prefeita de Janduís e de lideranças de quatro municípios.

O candidato do PMDB ao governo do estado, Henrique Alves, recebeu neste sábado (19) o apoio da prefeita de Janduís, Lígia Félix (PROS), e de vereadores e lideranças dos municípios de Touros, Macaíba, Ielmo Marinho e Poço Branco.
 
“O povo de Janduís tem confiança em Henrique. Nós estamos do lado de quem tem condições para recuperar o Rio Grande do Norte”, afirmou a prefeita Lígia Félix.

De Poço Branco, levaram o apoio os vereadores do PROS Alexandre Cunha, Fernanda Cândido Rodrigo Lucas, Edicarlos Alexandre, além dos ex-prefeitos Roberto Lucas, Fernando Cândido e Nilse Cavalcante. O presidente da Câmara Municipal de Macaíba, Gerson Lima, e o vice Silvan de Freitas, do PROS, também confirmaram o apoio, assim como a ex-prefeita Marília Dias.

O ex-prefeito de Touros, Júnior da Emater (PSD), foi acompanhado de quatro vereadores da cidade: Virgílio Câmara (SDD), Professora Bel (PP), Francisco Vieira (PTB) e Flávio de Tetê (PPS). A vereadora Peba Soares (PROS) e Doutor Cássio Cavalcante (PMDB) também confirmaram que vão acompanhar Henrique Alves na campanha ao governo do estado.
henrique janduis
Novos apoios.

* Na contramão de rivais, Dilma evita campanha de rua.

Enquanto os principais candidatos de oposição, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), investem pesado em viagens pelo país para se tornarem conhecidos, a presidente Dilma Rousseff tem evitado a campanha de rua e aposta suas fichas na propaganda eleitoral na TV, que começa em 19 de agosto. Para assessores palacianos, houve um “vácuo de comunicação” nos primeiros anos do governo que será suprido pelos programas produzidos pelo marqueteiro João Santana e pela ampla vantagem que Dilma terá na divisão da propaganda eleitoral -ela ficará com quase 50% do tempo total.

Segundo a Folha de São Paulo, a ideia do comando petista é mostrar ao telespectador as realizações da gestão, como a organização da Copa do Mundo no Brasil. Dilma também deve dar mais entrevistas a jornalistas. A avaliação é que uma campanha mais “eletrônica” poupa a presidente de fatos negativos e constrangimentos que um evento de rua poderia trazer, como vaias. “O que queremos é uma campanha ‘sem barulho’, em um ambiente com controle”, explica um interlocutor.

* Eleitorado do RN só cresceu 3,59% desde 2010 até agora.

Segundo levantamento da Tribuna do Norte, pela primeira vez na história o Rio Grande do Norte viverá uma eleição onde o número de eleitores é menor do que no pleito anterior. Este ano estão aptos a participarem da votação 2.327.452. Em 2012 o número de eleitores validados para participarem do pleito era 2.355.539. Ou seja, em dois anos a redução de eleitores foi de 1,19%, o que representa 28.087 pessoas a menos aptas a participarem do pleito.

Em relação a 2010, período do mais recente pleito estadual, o aumento do número de eleitores foi de 3,59%. Em 2010 estavam aptos a irem as urnas 2.246.691, este ano estão com títulos validados 80.761 eleitores a mais do que há quatro anos. O fato novo deste ano é a biometria. É essa a justificativa para redução do número de eleitores nos últimos dois anos. “Não há como precisar de onde são esses eleitores nem o seu perfil. O que é certo é que esses eleitores não possuíam mais vínculo com o município onde haviam se inscrito como eleitores, e por isso não compareceram à Revisão”, comenta a diretora geral do TRE, Andrea Campos.