domingo, 7 de setembro de 2014

* Você sabe como é beber socialmente?

Beber socialmente é o que especialistas classificam como risco moderado de alcoolismo, ou seja, pra quem consome até 3 doses diárias de bebidas alcoólicas. Segundo a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas (Abead) e National Institute of Alcohol Abuse and Alcoholism, os riscos classificam-se da seguinte forma:

Risco de alcoolismo conforme consumo diário de álcool

1 dose* – risco baixo
2 doses* – risco leve
3 doses* – risco moderado – Limite de “beber socialmente”
4 doses* – risco em crescimento
5 ou + doses* – risco avançado

 *1 dose = 350 ml (lata) de cerveja, 90 ml (taça) de vinho ou 25 ml de destilados

Ou seja, se você bebe mais do que três doses diárias, não significa que esteja virando alcoólatra, mas deve ficar atento sim.
dose bebida
Aí mata!

* Concordo: Vice de Marina diz que PT tem "medo de perder a boca"

vice de Marina Silva (PSB) na disputa à Presidência, Beto Albuquerque, disse em evento de campanha neste domingo, em São Paulo, que a chapa do PSB é vítima de “terrorismo” da candidatura do PT. “O terrorismo deles é a manifestação de medo de perder ‘a boca’”, disse Beto, em referência implícita à campanha pela reeleição da presidente Dilma Rousseff.

A declaração foi feita a eleitores, hoje de manhã, durante caminhada da dupla pelo Parque da Independência, zona sul de São Paulo. A agenda não foi previamente divulgada pela equipe de campanha.
Abordados pelos frequentadores do parque, tanto Marina quanto Beto se disseram vítimas de “mentiras” propaladas por Dilma, no horário eleitoral, no que o vice chamou de “luta de Davi contra Golias” – referência ao tempo de pouco mais de dois minutos que a campanha de Marina tem na TV e no rádio, contra os mais de 11 minutos de Dilma. “Ontem ela me atacou violentamente. Ela me ataca durante 12 minutos”, queixou-se Marina. “É o desespero”, contatou Beto.

A ex-senadora também voltou a criticar a manifestação da presidente indicando mudanças em sua equipe econômica caso se reeleja. “Agora é tarde; agora o povo brasileiro vai dispensá-los todos juntos”, disse Marina a uma eleitora. A outro eleitor, fez referência ao feriado pelo Dia da Independência com uma ironia: “Vamos conquistar a independência do Brasil de novo – a independência política”, concluiu.

* Dilma teme que delação de ex-diretor da Petrobras contamine campanha.

Na campanha de Dilma Rousseff, a primeira reação às revelações de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras que apresentou uma lista de políticos supostamente envolvidos em um esquema de corrupção na estatal, é o medo de contaminação imediata das intenções de voto da presidente, que apresentaram recuperação na mais recente rodada de pesquisas eleitorais.

A preocupação é justificável. Quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Lava Jato, em março, pesquisas qualitativas mostraram que suspeitas de corrupção na Petrobras prejudicaram a imagem da presidente. A orientação de Dilma é que ninguém na campanha ou no governo faça prejulgamentos, até porque até aqui só há citações a nomes e não às supostas irregularidades a que eles foram associados pelo ex-diretor da Petrobras.

* Asteróide passará perto da Terra no domingo.

Um asteroide recém-descoberto do tamanho aproximado de uma casa passará relativamente perto da Terra no domingo, aproximando-se dos satélites de comunicação que circundam o planeta, disseram cientistas. A NASA afirmou que o asteróide, conhecido como 2014 RC, não representa uma ameaça, embora em seu ponto de maior aproximação irá estar a cerca de um décimo da distância da Lua, ou a cerca de 40 mil quilômetros da Terra.

Os satélites de comunicação e meteorológicos geralmente ficam em órbita a cerca de 36 mil quilômetros acima do planeta. “Embora este objeto celestial não pareça ameaçar a Terra nem os satélites, sua aproximação cria uma oportunidade única para os pesquisadores observarem e aprenderem mais sobre os asteróides”, informou a NASA em um comunicado divulgado na terça-feira.
asteroide
Eita!

* Colunista cita Henrique entre os candidatos do PMDB que podem chegar ao governo do estado.

Maior aliado do governo Dilma, o PMDB pode ser o grande vencedor da eleição 2014, nos estados. Se os cenários previstos nas pesquisas se mantiverem, o partido de Michel Temer pode eleger até oito governadores, dois a mais que o PSDB, segundo colocado nas projeções das pesquisas de Ibope e Datafolha. O PT lidera em quatro estados, o PSB de Marina Silva não lidera, mas pode levar três.

QUATRO NO NORDESTE
No Nordeste, o PMDB tem grande chance de eleger Renan Filho (AL), Eunício Oliveira (CE), Henrique Alves (RN) e Jackson Barreto (SE).

TRÊS NO NORTE
No Norte, são favoritos Eduardo Braga (AM) e Marcelo Miranda (TO). Helder Barbalho (PA) não lidera, mas tem chance. Todos do PMDB.

MÃO NA TAÇA
No Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB) lidera com folga espantosa, em relação ao rival Renato Casagrande (PSB), o atual governador.
henrique PC
Rumo a vitória!
 Claudio Humberto.