domingo, 19 de outubro de 2014

* Desculpa fraca: Pesquisa Certus: Números defasados.

O diretor do Instituto Certus, Mardone França, confirmou que a pesquisa do instituto para o segundo turno será divulgada na próxima quarta-feira.

Segundo Mardone, o cancelamento da divulgação do estudo registrado no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE) com o número 44/2014, previsto para sábado (18), ocorreu porque os números “estavam defasados”, já que a amostragem foi concluída na segunda-feira passada.

Mardone França solicitou ontem o registro de uma nova pesquisa, com o número 45/2014, que será divulgada na próxima quarta-feira.

Serão 1.510 entrevistas que começaram a ser feitas hoje e irão até a próxima terça-feira.

Os questionários serão aplicados em 42 municípios e a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

* O voto silencioso irá decidir o pleito de domingo.

A eleição se aproxima e a cada dia os candidatos e apoiadores levam verdadeiras avalanches humanas as ruas, praças e avenidas do RN, demonstrando assim que a militância tá empenhada e decidida.

Contudo, existe uma grossa camada da sociedade que não se manifesta, não opina e exerce o direito constitucional de provar que o voto é secreto.

Nas coordenações e os próprios candidatos pregam o mesmo discurso, procure mais um, e na interna afirmam aos seus apoiadores que a campanha é nossa, de ambos os lados "Será com 3 ou 4 pontos mais eu vou vencer", é esse o discurso.

Agora a verdade nua e crua é que o voto silencioso é quem vai definir a parada dia 26!

* Robinson leva multidão às ruas de Assú e o ex gestor não é citado nos novos apoios.

Uma impressionante multidão ocupou as ruas do centro de Assú na noite deste sábado (18) para acompanhar o candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria (PSD), o prefeito Ivan Júnior e a senadora eleita Fátima Bezerra (PT). O arrastão seguiu até a Avenida Senador João Câmara onde foi feito um grande comício com lideranças locais e estaduais, dentre elas o candidato a vice-governador Fábio Dantas (PCdoB) e o deputado federal reeleito Fábio Faria (PSD).

O prefeito Ivan Júnior (Pros) destacou a vitória de Robinson no município no primeiro turno e afirmou que no segundo turno, a maioria do candidato será ainda mais expressiva. “Nós ainda vamos dizer, Assú, que escolhemos o certo votando em Robinson que será o melhor governador do Rio Grande do Norte”, frisou. Antes de Assú, o candidato ao Governo esteve em Caraúbas onde também uma verdadeira multidão foi para a rua ouvir as propostas de Robinson na saúde, educação e segurança.

Na noite deste sábado, Robinson fez campanha em Governador Dix-Sept Rosado com o prefeito Anax e a primeira dama Isaura e recebeu o apoio do vice-prefeito de Felipe Guerra, Paulo Guilherme, ex-prefeito Braz Costa, do presidente do PMDB local, Ailton Costa, e dos vereadores Pedro Cabral e Genilson do Arapuá.

Nossa nome do ex prefeito de Caraúbas, se quer foi citado.
multidao assu
Multidão!
 Assessoria #55!

* Processo sobre perfis falsos da campanha de Robinson está com procurador eleitoral.

O processo que apura a utilização de perfis falsos na internet por parte da campanha de Robinson Faria com o intuito de difamar o candidato do PMDB, Henrique Alves, está nas mãos do procurador eleitoral Ronaldo Chaves, que deve enviar o seu parecer acerca do assunto nos próximos dias. O processo foi enviado para a Procuradoria Eleitoral na última quinta-feira (16). A Coligação União Pela Mudança protocolou junto ao Tribunal Regional Eleitoral uma ação de investigação judicial eleitoral (AIJE) contra a campanha de Robinson Faria ao Governo pelo uso de perfis falsos na internet para caluniar o candidato do PMDB, Henrique Alves. Os advogados pedem no processo a cassação do registro do candidato do PSD ao Governo do Estado, Robinson Faria, e de seu vice, Fábio Dantas, por “abuso de poder”. De acordo com a ação, a rede de fakes têm o objetivo de “desequilibrar o pleito de 2014 em prol do candidato Robinson Faria”.

A representação aponta que os responsáveis pelo exército de perfis falsos são o candidato do PSD ao Governo do Estado, Robinson Faria, o candidato a vice-governador, Fábio Dantas, o blogueiro Bruno Giovanni, Fernanda Andrade, que trabalha no marketing da campanha de Robinson, a empresa Mais Data Soluções Technológicas, entre outros. A rede utilizava perfis falsos e sites, além de alugar perfis famosos na internet, como o do Pinta Natalense, no twitter, para realizar uma “campanha de difamação contra o candidato do PMDB”, segundo os termos da ação. O blogueiro Bruno Giovanni, do conhecido Blog do BG, é, segundo a representação, o responsável pelas redes sociais da campanha do vice-governador Robinson Faria ao Governo do Estado. O contrato entre Bruno Giovanni se dá através da empresa C.F. de Macedo Moura Rodrigues, que possui o nome fantasia de Iluminar Som e Luz. Dados da prestação de contas do candidato Robinson Faria mostram que a empresa de Bruno Giovanni recebeu até o momento o valor de R$ 140 mil.
Rede.

* Leonardo Rêgo diz que povo de Pau dos Ferros vai julgar coerência e eleger Henrique.

O ex-prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rêgo (DEM), declarou que não puxa o tapete de aliados e que o voto no candidato ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves (PMDB) é resultado do trabalho do político em defesa da região Oeste. Os dois se encontraram na noite deste sábado (18), em Pau dos Ferros, durante comício regional do candidato do PMDB.

“Não vim aqui denegrir, agredir ou até mesmo jogar sujo com alguém que até poucos dias conviveu comigo politicamente. Quero dizer que aprendi a ser uma pessoa de conduta correta e andar de cabeça erguida. Nunca, ninguém em Pau dos Ferros viu Leonardo Rêgo puxar o tapete ou apunhalar alguém pelas costas”, comentou Leonardo a respeito da recente mudança de lado do prefeito Fabrício Torquato.

Para milhares de pessoas, Leonardo Rêgo discursou em defesa de Henrique e elencou uma série de projetos que beneficiaram a região Oeste e, especialmente, Pau dos Ferros. Ele citou a cessão de um terreno para implantação de uma área industrial no município e a instalação de entidades federais de educação.

O deputado Leonardo Rêgo (DEM) também reforçou o apoio ao candidato Henrique Eduardo Alves, declarando que o povo nas ruas seria a melhor resposta para quem duvidava da força política da coligação. “O capital mais importante é o julgamento do povo. Esta cidade não pode dar mau exemplo para a região. Decidimos depositar em Henrique nossa confiança para eleger ele para tirar o estado dessa situação de paralisia por falta de investimento. Estivemos com ele no primeiro turno e mantemos nosso apoio com coerência”, declarou.
henrique leonardo
Palavras duras e apoio importante.

* Desvio ajudou a financiar Dilma 2010, confirmou doleiro.

A campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010 foi parcialmente financiada com verbas desviadas da Petrobras, disse o doleiro Alberto Youssef às autoridades que conduzem a Operação Lava Jato. Em processo de delação premiada, o doleiro vem sendo submetido a sessões diárias de interrogatórios desde 2 de outubro. Deve-se ao repórter Robson Bonin a revelação de parte do conteúdo dos depoimentos. A informação se encontra na última edição de Veja.

Youssef chamou o petrolão de “mensalão dois”. Contou que a engenharia dos desvios incluiu uma inusitada novidade. Em vez de descer para o caixa dois das campanhas, o dinheiro surrupiado da Petrobras era escriturado como se fosse uma doação legal. Nessa versão, a coisa funcionava assim: as empresas doavam dinheiro legalmente às campanhas de congressistas e da própria Dilma. tudo registrado na Justiça Eleitoral. Mas os recursos vinham de contratos firmados pelas empresas com Petrobras, que carregavam um sobrepreço político.

Parceiro de crimes do também delator Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Youssef mencionou os nomes de 28 deputados federais que recebiam mesadas do esquema montado na Petrobras. Segundo ele, os pagamentos eram mensais e variavam conforme de R$ 100 mil a R$ 150 mil, conforme o peso político de cada um.

A delação do doleiro serve de matéria-prima para que os investigadores da Lava Jato transformem a investigação da Lava Jato. Assim como ocorre com Paulo Roberto Costa, Youssef terá ajudar o Ministério Público e a Polícia Federal a provar que diz a verdade. Sob pena de não obter os benefícios judiciais que pleiteia, gais como redução de pena e prisão domiciliar.
Preocupante a essa altura do campeonato.