quarta-feira, 29 de outubro de 2014

* Rapidinhas do inoxidável...

Prefeito Ademar Ferreira deve se reunir com o vice Ivanildo Fernandes, nos próximos dias, na pauta aliança  PMDB/PT.

*****************************************

Ademar e Ferreira irão se reunir com a sua base aliada na câmara municipal, na pauta, o futuro sem ser mãe Dinah, nossaaaaaaaaaaaa!

*****************************************
 
A festa da vitória é amanhã.

*****************************************

Secretariado irá se reunir no final de semana!

*****************************************

Anchieta Batista assumi interinamente a pasta da saúde....

*****************************************

Novo secretário de saúde ainda não está definido...

*****************************************

Teremos mudanças em outras pastas...

*****************************************

Retorno da comunidade de Mirandas, não trouxe um só voto!

*****************************************
 
UFERSA também não!

*****************************************
 
Sem Henrique em Brasília, Parque Tecnológico fica mais difícil.
 
*****************************************

Servidores municipais que prestam serviços à Central do Cidadão serão convocados para os seus cargos de origem...

*****************************************
 
Eleitores de Henrique, prestadores de serviços ao estado, até a pesquisa, votaram em Robinson, uma parte, esses esperam continuar, será se fica?

*****************************************
 
Acontecendo isso já tem muita cara de mal! 
 
*****************************************
 
O discurso será: É outro que só dar valor aos adversários, xiiiiiiiiii!

*****************************************
 
Dependendo da conversa entre o prefeito e o vice, poderemos ter mudanças na pasta da Assistência Social...
 
*****************************************

Calendário de pagamento do Governo do Estado ainda indefinido, e o SINTE/RN e os demais sindicatos de classes, amordaçados pelo voto de Rosalba à Fátima não dizem nada, VERGONHA!

*****************************************
 
Já o prefeito Ademar Ferreira já enviou ao banco o pagamento de todos os servidores, sábado o dindin tá na conta!
 
*****************************************

José Luiz pode assumir o comando do PR local, eita!

*****************************************
 
A presidenta Dilma já colhe o preço da traição, principalmente do seu chefe, foi derrotada na câmara e agora será no senado!

*****************************************

O líder da quadrilha já se lançou para 2018!

*****************************************
 
Dilma irá ter dificuldades na condução do Brasil, aguardem...
 
*****************************************

Começando por 12 pedidos de Impeachment...

***************************************** 
 
Situação do HRDAPS é preocupante!

*****************************************
 
Novinho Praxedes não descarta disputar à municipalidade caraubense, contudo acha que não é o momento de falar nesse assunto, Novimmmmmmmmmmmm!

* Doleiro diz que Lula ordenou pagamento a agência suspeita.

O doleiro Alberto Youssef afirmou nos termos de sua delação premiada que o então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva teria dado uma ordem em 2010 ao então presidente da Petrobrás, José Sergio Gabrielli, para que ele resolvesse uma pendência com uma agência de publicidade suspeita de integrar o esquema de corrupção na Petrobrás.
Foto: Tasso Marcelo/Estadão
“O Lula ligou para o Gabrielli e falou que tinha que resolver essa merda”, revelou o doleiro em um dos seus vários depoimentos que vem prestando à Justiça a fim de tentar reduzir sua pena ao colaborar com as investigações da Operação Lava Jato.

Youssef, que está preso sob acusação de integrar um megaesquema de lavagem de dinheiro que envolvia contratos milionários da Petrobrás, não deu detalhes sobre como ficou sabendo desse suposto telefonema.

No depoimento, Youssef afirmou que, depois da suposta ordem, Gabrielli teria acionado o então diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa, outro personagem central do caso, e pedido para que ele usasse “o dinheiro das empreiteiras e passasse para a agência”.

Empreiteiras são suspeitas de pagar pedágio ao esquema com o objetivo de obter contratos da Petrobrás. Esse pedágio seria usado para abastecer partidos da base do governo Lula e do governo da presidente Dilma Rousseff, segundo disseram o doleiro e o ex-diretor da Petrobrás em suas delações premiadas. A dupla implicou o PT, o PMDB e o PP. Costa ainda afirmou que o PSDB, da oposição, recebeu dinheiro para ajudar abafar uma CPI sobre a Petrobrás em 2009.
Foto: Fabio Motta/Estadão
Repasses. A agência de publicidade que teria recebido o repasse de empreiteiras, ainda segundo disse Youssef, é a Muranno Marketing/Brasil. Trata-se de uma empresa suspeita de integrar o esquema de propinas.
 
Segundo o doleiro, a agência tinha valores a receber e, em razão disso, ameaçava tornar pública a corrupção na Petrobrás.

Youssef não cita datas nem como foi feito o pagamento à agência. A Polícia Federal, porém, identificou dois repasses, num total de R$ 1,7 milhão, à agência via MO Consultoria, empresa do doleiro. O repasse é datado de 22 de dezembro de 2010. Houve ainda outros três depósitos à agência, num total de R$ 509 mil, nos dias 12 e 13 de janeiro de 2011, feitos pela empresa Sanko Sider, também investigada pela Lava Jato.

Ouviu dizer. Além do suposto telefonema entre Lula e Gabrielli, o doleiro fez outras referências a Lula e à suposta ciência do Palácio do Planalto em relação ao esquema: “Todas as pessoas com quem eu trabalhava diziam o seguinte: ‘todo mundo sabia lá em cima, que tinha aval para operar. Não tinha como operar um tamanho esquema desse se não houvesse o aval do Executivo. Não era possível que funcionasse se alguém de cima não soubesse, as peças não se moviam”.

O doleiro também disse no depoimento da delação: “Era impossível o Lula governar se não tivesse esse esquema. O Lula era refém desse esquema”, afirmou. Como exemplo, citou o episódio da disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados em 2005. Na ocasião o PT queria no cargo o então deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP), mas teve que se curvar à exigência de José Janene (PP-PR), que morreu em 2010 e é apontado como a ponte entre o esquema e o Congresso. Na época, Janene teria imposto o nome de Severino Cavalcanti (PP-PE) para o comando da Câmara. Cavalcanti acabou eleito.

Youssef é apontado como sócio de Janene e suposto criador do esquema de propina na Petrobrás comandado pelo PP.  O doleiro, que ainda não teve a delação homologada pela Justiça, diz que ainda apresentará provas sobre suas declarações. O esquema teria atuado entre 2004 e 2012, período em que Costa esteve na diretoria de Abastecimento da Petrobrás.

COM A PALAVRA, A DEFESA:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “não comenta vazamentos parciais de delação premiada, nem depoimentos aos quais sequer teve acesso”.

O ex-presidente da Petrobrás (2005-2012), hoje secretário de Estado de Planejamento da Bahia, José Sergio Gabrielli, rechaçou com veemência as informações do doleiro Alberto Youssef em sua delação.

Por meio de sua assessoria, Gabrielli assegura que jamais tratou de eventuais problemas de pagamentos a agências de publicidade com o doleiro, alvo da Operação Lava Jato, “ou com qualquer outra pessoa”.

Gabrielli esclareceu, ainda, taxativamente, que “não conhece o senhor Alberto Youssef e nunca teve qualquer tipo de contato presencial ou telefônico com ele ou com pessoas ligadas às suas empresas”. Para o ex-presidente da Petrobrás, “as falsas informações atribuídas à delação premiada do doleiro são uma tentativa desesperada de interferir no 2.º turno das eleições”.

“Os advogados do ex-presidente já analisam medidas judiciais cabíveis para reparar as acusações infundadas divulgadas”, destacou a assessoria.

A Muranno Marketing foi procurada nos contatos disponíveis e ninguém foi localizado.

O criminalista Antonio Figueiredo Basto, que comanda o núcleo de defesa de Youssef, argumentou que não pode comentar o depoimento de seu cliente no âmbito da delação premiada porque ela é protegida pelo sigilo. Ele afirmou que Youssef nunca citou a ele os nomes da presidente Dilma e do ex-presidente Lula. “O Beto (Youssef) me disse apenas que tudo ‘vinha lá de cima’, Lamento que esse clima de eleição está gerando loucura no Brasil, muita especulação.”

Basto diz suspeitar que o vazamento da delação “é obra de algum grupo econômico que quer ‘melar’ a delação”. “Eu não posso desmentir nem confirmar (os dados da delação) porque a defesa não ficou de posse dos depoimentos.”

* E tome Rosa: Governo do Estado divulgará apenas amanhã o calendário de pagamento do servidor.

A Assessoria do Governo do Estado confirmou que apenas amanhã será divulgado o calendário de pagamento do funcionalismo público.

O secretário de Planejamento Obery Rodrigues deverá comunicar, através da Comunicação, as datas de depósito dos salários.

Desde setembro do ano passado o Governo do Estado paga a parte do funcionalismo os salários atrasados.

E os sindicatos em troca do voto da Rosa, tão tudo bem caladinho.

Vergonha!

* E tome PT: FPM: terceiro repasse de outubro é 1,32% menor que previsão.

O terceiro decêndio de outubro do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) será de R$ 1.078.276.314,57. Este valor tem descontado o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O montante bruto, sem a retenção do Fundeb, é de R$ 1.347.845.393,21. O repasse será feito nesta sexta-feira, dia 30.

De acordo com cálculos da Confederação Nacional de Municípios (CNM), este decêndio é 1,32% menor do que o previsto pela Receita Federal no início do mês. Em comparação com o mesmo repasse do ano passado, houve queda de 21% em termos nominais, sem considerar a inflação.

* Pelo FPM e mais prazo para o fim dos lixões, prefeitos participam de mobilização.

Em Mobilização Permanente no Congresso Nacional, os prefeitos defenderam a necessidade de estarem constantemente no Parlamento e as conquistas que têm sido alcançadas graças a esses encontros. Os gestores estiveram reunidos nesta terça-feira, 28 de outubro, para pressionar a elevação do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e a prorrogação do prazo para cumprir a Lei dos Resíduos Sólidos.

Na Câmara dos Deputados não houve quórum até o início da noite. Portanto, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 426/2014, que aumenta o FPM em 1%, não pode ser votada. A expectativa dos líderes era colocar na pauta do Plenário esta e outras matérias polêmicas. Mas, sem a presença da metade mais um não é possível votar nada. Até o início da noite, alguns deputados discursam no Plenário.

De qualquer forma, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, explicou aos participantes da Mobilização a atual situação da PEC 426. Ziulkoski falou da necessidade de mais recursos urgentemente. “Meses de atraso com os fornecedores e dificuldades para fechar a folha. Tem sido assim com a maioria. A despesa do prefeito é incomprimível, não tem como mudar”.

A elevação do Fundo tem sido a principal bandeira do movimento municipalista desde o final do ano passado. A esperança é que na quarta-feira, 29, haja quórum para a votação em dois turnos. Como se trata de uma PEC, não é preciso ser sancionada, basta a promulgação. A matéria foi aprovada no Senado e não sofreu modificação na Câmara. Assim, o último passo é somente a decisão no Plenário da Câmara.

* Aí mata: Namorada de cego é morta em suruba em SP.

Uma mulher de 51 anos foi encontrada morta com 14 facadas, na noite de sábado, em uma casa no Parque Industrial Tanquinho, em Ribeirão Preto (SP). De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima estava no local com o namorado, que é deficiente visual, e outra mulher, num suposto encontro a três. Segundo depoimento do homem à polícia, a namorada foi morta após uma discussão com a outra na cozinha. Como é totalmente cego desde os 18 anos, ele não viu nada. A suspeita fugiu.

De acordo com reportagem do site G1, o homem contou que estava em um bar na tarde de sábado com a namorada, quando conheceram uma mulher. Ela começou a se insinuar para ele e então foi convidada pelo casal a ir até a casa em que os dois viviam juntos.

Durante a briga, o homem apenas ouviu barulho de objetos caindo e sentiu que foi atingido no braço por algo que lhe provocou dor. Assustado, ele saiu da casa e foi pedir ajuda a um sobrinho que mora na vizinhança. Ao entrar no imóvel, o sobrinho constatou que a namorada do tio estava morta, e que a outra mulher já havia deixado o local.

A perícia foi acionada e apreendeu ao lado do corpo uma faca de cozinha. Das 14 facadas, oito foram nas costas e duas no pescoço.
Meia Hora – IG

* Henrique conversa com Dilma e diz que Legislativo tem que ser mais ouvido.

Derrotada na Câmara dois dias depois de ter sido reeleita, Dilma Rousseff (PT) chamou o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para uma conversa nesta quarta-feira (29).

O peemedebista disse que foi um encontro cordial e que os dois voltarão a conversar após a folga que a presidente pretende tirar nos próximos dias.

Derrotado nas eleições para o governo do Rio Grande do Norte, Henrique Alves tem sido apontado por governistas como um dos líderes da ameaça de rebelião contra o Planalto.

O presidente da Câmara reclamou publicamente do apoio que Lula deu a seu adversário da eleição local. Após retornar a Brasília, nesta semana, combinou com os demais partidos uma agenda de votações que incluem vários projetos de aumento de gastos.

Na terça, a Câmara derrubou o decreto presidencial que estabelecia novas diretrizes para os conselhos populares. Essa decisão, porém, ainda tem que ser ratificada pelo Senado.

“Há demandas da sociedade que chegam aqui e essa Casa tem o dever de analisar. Mas nada que represente irresponsabilidade ou ameaça ao equilíbrio fiscal”, minimizou o peemedebista.

Sobre a conversa com Dilma, ele negou que tenha sido discutido eventual nomeação sua para algum ministério. “Tive uma conversa muito cordial, agradável e respeitosa com a presidente Dilma”, se limitou a dizer.

Segundo ele, a derrota imposta ao governo na terça não representa rebelião, mas uma vontade da maioria dos partidos da Casa de que as regras para os conselhos populares sejam objeto de projeto debatido no Congresso, não de um decreto presidencial.

Na conversa que terá com Dilma na semana que vem, o peemedebista afirmou que sugerirá a ela ouvir mais o Poder Legislativo.

“Um diálogo permanente, à exaustão, uma boa capacidade de ouvir. Eu diria a ela que faça o que ela já disse que iria fazer, ouvir muito. E, sobretudo em relação ao Poder Legislativo, ouvir mais, porque essa Casa é a ressonância da vontade popular. Pelo que senti hoje ela está nessa linha e nessa disposição.”

* Caraúbas: Festa da vitória do bloco pró Robinson será amanhã.

O grupo que apoiou Robinson Faria (PSD), candidato eleito governador do RN, irá realizar amanhã (30), a festa da vitória.

A movimentação terá início às 18h, nas imediações do Posto Imperial e o término na Praça de Eventos.

As atrações não forma divulgadas de forma oficial, mais será do grupo GSR.

* Exclusivo: Paulo Brasil pode perder comando do PR local.

A ebulição política em Caraúbas, continua quente, sobre tudo entre os menos votados. E nesse sentido, existe uma grande probabilidade do ex vereador Paulo Brasil, vim a perder o comando do PR caraubense.

Paulo Brasil deve ser convidado para uma reunião com João Maia, onde poderá ser informado dos novos rumos do partido em nível de Caraúbas.

As fontes apontam para o partido seguir na direção de um amigo pessoal de João Maia.

Não está descartada a ideia do PR local passar a ser comandado pelo empresário José Luiz.

É aguardar...

* Disson Lisboa poderá perder vaga para Vivaldo Costa na assembleia.

Se o votos do deputado eleito Disson Lisboa (PSD) forem anulados por causa de sua condenação junto a um colegiado do Tribunal de Justiça o deputado estadual Vivaldo Costa ficará na boa.

Os votos serão anulados e não valerão para a coligação.

Se for feita a reformulação no quociente eleitoral favorecerá o deputado Vivaldo Costa que deverá assumir a vaga.

* Eleitos serão diplomados no dia 18 de dezembro.

A diplomação dos candidatos eleitos no pleito deste ano está marcada para o dia 18 de dezembro.

O local da solenidade será no Centro de Convenções de Natal, às 17 horas.

Governador, senadora e 24 deputados.