sábado, 24 de janeiro de 2015

* Farpas no twitter entre vereador e prefeito de Mossoró.

O blogue do Carlos Santos destacou que a rede de microblogs Twitter foi o “octógono” escolhido pelo prefeito Francisco José Júnior (PSD) e o vereador Genivan Vale (PROS) para um longo duelo. O bate-boca foi agora à noite. Os dois políticos mossoroenses trocaram críticas e acusações mútuas.

Confrontaram opiniões, dispararam indiretas. E, em comum, o cuidado de não citar o nome do antagonista.
“Estamos prontos para ajudar com sugestões e criticas. Súdito, meu Rei, não sirvo para ser. Vereador lagartixa, muito menos”, proclamou Genivan. “Fui vereador por 14 anos com muito orgulho. Fico muito triste, quando um parlamentar torce para o quanto pior, melhor”, rebateu Francisco José.
franciscotwitter
genivantwitter

* Uso de celular ligado na tomada pode ser perigoso.

A morte de uma menina de 11 anos após sofrer uma parada cardiorrespiratória, na última segunda-feira (19), no Distrito Federal, em decorrência de choque elétrico enquanto utilizava o celular com o aparelho ligado à tomada chamou atenção para os risco da prática. A garota, que não teve o nome divulgado, foi atendida no Hospital Regional de Ceilândia por três pediatras, um cirurgião e uma clínica médica, segundo a Secretaria de Saúde. Ela foi submetida a reanimação cardiopulmonar durante uma hora e dez minutos, mas não sobreviveu.

A família informou aos médicos que a menina levou um choque enquanto jogava em um aparelho celular ligado à tomada. Segundo a capitã Juliana Leal, do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, a situação se agravou porque houve sobrecarga de energia. “O chão estava molhado e eles botaram um ventilador e um celular na mesma tomada e a menina tomou um choque fatal”, disse.

Segundo a engenheira elétrica Marylene Roma, professora do Instituto Federal de Brasília, o risco de usar o celular ligado à tomada aumenta quando a instalação elétrica da casa está deteriorada. “Usar uma extensão, que a gente coloca quatro, cinco equipamentos, é muito perigoso, pois sobrecarrega a tomada. Às vezes, colocamos até dez vezes mais carga que o suportado por uma tomada”, disse.

* Regulamentação da mídia volta à cena em 2015.

A retomada do debate sobre a regulamentação econômica da mídia é uma das promessas feitas por Ricardo Berzoini ao assumir o Ministério das Comunicações. Discutido pela sociedade civil há muitos anos – sobretudo a partir da 1ª Conferência Nacional de Comunicação, em 2009 – o assunto divide a opinião de deputados.

“É um absurdo essa proposta. Certamente foi encomendada para censurar a imprensa e as práticas democráticas. O PSDB, tanto na Câmara quanto no Senado, vai confrontar essa matéria, que não corresponde aos sentimentos nacionais”, afirmou o líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA).

Já a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) afirma ser uma “falácia” o argumento de que a regulamentação dos meios de comunicação ameaçaria o direito de livre expressão. “Os defensores da democratização da mídia são, justamente, aqueles que estão à margem do ‘direito de antena’ – o direito de emitir e de receber imagens e sons por meio da radiodifusão”, diz. “Os setores dominantes da sociedade não têm nenhum interesse em mudar a dinâmica de poder da mídia”.

* MEC reconhece seis cursos em três instituições de ensino no RN.

Por meio de portarias publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira, 23, o Ministério da Educação (MEC) reconhece quatro cursos de três instituições federais de ensino no Rio Grande do Norte.

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) teve reconhecido os cursos de Ciência e Tecnologia, no campus de Angicos e de Caraúbas, e  Engenharia de Petróleo, no campus Central, em Mossoró,.

Já a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) teve os curso de Engenharia de Aquicultura, e Engenharia Ambiental, todos do campus central, em Natal, reconhecidos pelo MEC.