sábado, 7 de fevereiro de 2015

* Popularidade de Dilma despenca de 42% para 23%, diz Datafolha;

Com o escândalo da Petrobras à tona e a piora na expectativa em relação à economia, a popularidade da presidente Dilma Rousseff (PT) despencou e atingiu a pior marca de seu governo; caiu de 42% (avaliação boa/ótima) em dezembro para 23% em fevereiro, segundo o Datafolha. Em contrapartida, os entrevistados que avaliam o governo como ruim/péssimo subiram de 24% para 44%. O número dos que acham a administração petista regular permaneceu em 33%. Na ocasião dos protestos de junho, a popularidade de Dilma era de 30%, de acordo com o instituto.

Diz ainda o Datafolha que para 77% dos entrevistados a presidente tinha conhecimento da corrupção na Petrobras. Para 52% dos entrevistados, ela sabia do escândalo e não agiu. Outros 25% disseram que ela nada pôde fazer, mesmo sabendo dos casos de corrupção.

Segundo o instituto, é a pior avaliação de um presidente desde dezembro de 1999, quando Fernando Henrique Cardoso tinha 46% de rejeição (ruim/péssimo). Para o jornal Folha de S.Paulo, “o país assiste à mais rápida e profunda deterioração política desde o governo Fernando Collor de Mello.”
Abriu o olho tarde.

* Preocupante: Três Conselheiros Tutelares executados em Poção PE.

A população da cidade de Poção no  agreste do estado além de  estar  de luto, também  vai virar notícias nas paginas policiais dos meios de comunicação  pelo inicio de uma noite de terror que jamais vai sair da memória de seus habitantes.

Informações apontam que por volta das 19h30 três conselheiros tutelares da cidade, mas uma senhora foram  assassinadas  na rodovia próximo a cidade quando retornavam da cidade de Arcoverde  de onde tinha resgatados uma criança.

Como as informações ainda são preliminares,  a emboscada  aconteceu na zona rural  próximo a poção, ainda de acordo, além da morte  dos três conselheiros e da senhora que era avo da criança resgatada, a mesma criança  também foi atingida  pelo tiroteio depois de socorrida encaminhada para um hospital aonde seu estado é grave.

Como o crime aconteceu nas primeiras horas da noite desta sexta feira (06), Equipes do NIAZM/15º BPM de Belo Jardim  sobre o comando do Sargento Bruno se deslocou para o local do crime. Nomes  das quatros vitimas, e motivos  pelos quais aconteceu tamanha barbárie ainda não foram divulgadas , ate por que de acordo com os procedimentos  a policia estar montado uma força tarefa para investigar o caso e chegar a conclusão dos motivos assim como prender os autores do crime. 
Preocupante.

* Brincadeira: Julgamento do petrolão será político insinua Lula.

Em sua primeira manifestação pública sobre a Operação Lava Jato, Lula comparou o petrolão ao mensalão. Fez isso para insinuar que o novo escândalo terá um julgamento político. “Estamos assistindo à repetição de um filme com final conhecido”, disse ele na festa de 37 anos do PT.

Eis o roteiro do filme que Lula antevê: “Pessoas são acusadas por meio da imprensa, com base em vazamentos seletivos de uma investigação à qual somente alguns têm acesso. Não há contraditório, não há direito de defesa. E quando o caso chegar às instâncias finais da Justiça, certamente o julgamento já foi feito pela imprensa, os condenados já foram punidos. Restará apenas executar a sentença, como nós já vimos nesse país.”

Em abril de 2014, numa entrevista à emissora portuguesa RTP, Lula afirmara que o julgamento do mensalão pelo STF “teve praticamente 80% de decisão política e 20% de decisões jurídicas.” Acrescentara que “não houve mensalão” e que “o processo foi um massacre que visava destruir o PT.”

Lula fez a analogia entre os dois escândalos que enodoam a Era petista num discurso escrito. Ao explicar à plateia que o ouvia num auditório de Belo Horizonte por que desistira de falar de improviso, o morubixaba do PT desancou a Polícia Federal e saiu em defesa do tesoureiro do PT João Vaccari Neto, que havia sido recolhido em casa na véspera, para prestar depoimento.

“Não tenho por hábito ler discurso num encontro do PT”, disse Lula. “Mas eu ontem fiquei indignado. Então, tomei muito cuidado para não repassar aqui, nessa festa de 35 anos, a indignação. Seria muito mais simples a Polícia Federal ter convidado nosso tesoureiro para se apresentar do que ir buscá-lo em casa.” Lula se absteve de recordar que os agentes federais foram à residência de Vaccari por ordem da Justiça. Executavam um mandado judicial de condução coercitiva do investigado.

Lula reiterou a comparação entre os escândalos: “Estão repetindo o mesmo ritual que eu vejo nesse Brasil desde 2005, quando começaram as denúncias que eles chamaram de mensalão. Toda quinta-feira começam a sair boatos. Na sexta-feira sai a denúncia, é publicado pelas revistas. Sai na televisão no sábado. No domingo, o massacre pela imprensa. E na segunda-feira começa um outro assunto, para na outra semana começar tudo outra vez. É um ritual. Está se repetindo.”

De fato, repete-se agora um filme velho, uma ficção estrelada por Lula. Tem um enredo fantástico, rodado num país imaginário. Um enredo bem brasileiro. Nele, um gigantesco caso de corrupção é sucedido por outro muito maior. Os suspeitos são sempre operadores amigos, correlegionários petistas, aliados políticos e servidores nomeados sob Lula. Que “não sabia de nada”. Em vez de condenar os assaltos, o ficcionista ataca os investigadores, os procuradores, os repórteres e os magistrados que ousam desvirtuar sua fábula.

Para Lula, “o critério adotado pela mídia brasileira é o da criminalização do Partido dos Trabalhadores, desde que nós chegamos no poder. Eles trabalham com a convicção de que é preciso criminalizar o nosso partido. Não importa que seja verdade ou não. O que interessa é a construção da versão, para se construir uma narrativa. Então, eu pensei: se eu for falar tudo o que eu penso, vai ser muito ruim, porque vai parecer que eu estou aqui falando com o fígado. E eu não quero prejudicar o meu fígado aos 66 anos de idade.”

Ao falar sobre a Petrobras, Lula acionou o fígado quase septuagenário para borrifar bílis na oposição. “Nossos adversários não se incomodam que essa campanha já tenha causado enormes prejuízos à Petrobras e ao país. O que eles querem, na verdade, é criminalizar o PT, paralisar o governo e continuar desgastando o nosso partido.” Nesse trecho do discurso, o patrono de Dilma flertou com a modéstia e com o egoísmo.

Lula foi modesto ao desconsiderar que “os enormes prejuízos à Petrobras” decorrem de uma realização 100% sua. A estatal desceu ao balcão no seu primeiro mandato, sob olhares inertes de Dilma, então presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Sobrevieram os crimes, a paralisia e o desgaste. Lula foi egoísta ao sonegar à oposição o direito de se opor. É como se desejasse exercer o monopólio da oposição a si mesmo.

A alturas tantas, Lula declarou que foi o PSDB que “tentou destruir a Petrobras” durante a gestão FHC. “E o nosso governo que a resgatou, retomou os investimentos que levaram à descoberta do pré-sal, e fizeram da Petrobras a maior produtora mundial de petróleo entre as empresas de capital aberto”, exagerou, esquecendo-se de mencionar que, na missão de resgate da Petrobras, o petismo portou-se como um São Jorge que foi salvar a donzela e acabou casando-se com o dragão.

Lula prosseguiu: “A verdade está nos autos da investigação, mas não está nos jornais nem na tevê… Havia corrupção nos contratos que a Petrobras assinou com empresas estrangeiras no tempo deles. Isso nunca foi e nem será investigado.” Referia-se ao trecho do depoimento do ex-gerente de Serviços da Petrobras, o delator Pedro Barusco, em que ele contou ter começado a receber propinas de uma empresa holandesa entre 1997 e 1998, ainda sob FHC. Lula só soube disso porque as autoridades investigam e os jornais noticiam.

Um dia depois da divulgação do depoimento em que o delator Barusco estimou em até US$ 200 milhões as propinas repassadas à tesouraria do PT, Lula inocentou integralmente a legenda: “A verdade é que apesar de todo o alarido, não há nenhuma prova contra o nosso partido nesse processo. Nenhuma doação ilegal, nenhum desvio para o partido. Nada. O que eles querem é criminalizar o dinheiro legal que o PT usou nas suas campanhas.”

Como que receoso de queimar a mão, Lula afastou-a ligeiramente das labaredas: “Se algo de concreto vier a ser encontrado, se alguém tiver traído a nossa confiança, que seja julgado e punido dentro da lei, porque o PT, ao contrário dos nossos adversários, não compactua e nem compactuará com a impunidade de quem quer que seja.” Hã, hã…

Convidada a fechar a noite de discursos, Dilma ecoou Lula num ponto. Ela também enxerga pendores golpistas na oposição. “Os que são inconformados com o resultado das urnas só têm medo de uma coisa: a mobilização da sociedade em defesa das instituições e em repúdio a qualquer tentativa de golpe contra a manifesta vontade popular.”

Dilma exibiu o muque de sua língua: os golpistas “têm medo da democracia, nós temos força. Nós temos força porque estamos juntos para enfrentar e vencer a ação dos que buscam retrocesso. Temos força para resistir ao oportunismo e ao golpismo, inclusive quando ele se manifesta de forma dissimulada. […] Estamos juntos para vencer aqueles que tentam forçar catástrofes e flertam com a aventura.” Por ora, a descrição se encaixa como luva nos delatores que suam seus dedos-duros para obter favores da Justiça.
Por Josias de Freitas.

* Corpo com o pescoço cortado e carbonizado foi encontrado entre as cidades de Baraúna e Mossoró.

O corpo de um homem, aparentando ter cerca de 20 Anos, foi encontrado próximo ao açude da Fazenda São João, as margens da RN -15, entre as cidades de Baraúna e Mossoró,na manhã deste sábado, 7.

O corpo estava parcialmente carbonizado, apresentava cerca de 3 perfurações na região do tórax e um corte profundo na região do pescoço. Os criminosos teriam envolvido o corpo em plásticos e tocado  fogo.

A policia não registro recente de pessoas desaparecidas na região. Após os procedimentos no local, o corpo foi removido para a sede da Unidade Regional do Instituto Técnico e Cientifico de Policia, ITEP, e aguardará a presença de familiares para a identificação.
Populares...

Mais imagens AQUI
Passando na Hora.

* Judiciário, Ministério Público e moradores de Apodi se unem e constroem novo CDP.

Uma parceria do Poder Judiciário do RN com o Ministério Público Estadual e a população local ajudou a mudar a realidade dos presos que cumprem pena no Centro de Detenção Provisória do município de Apodi, na região Oeste do Estado. Após oito meses de trabalhos, foi inaugurado na última quinta-feira (05) um anexo ao prédio original, marcando novo tempo para os detentos e agentes penitenciários. A estrutura é considerada uma das melhores dentre as unidades prisionais do Estado do Rio Grande do Norte.

Se antes as três celas do CDP, com capacidade total para 15 detentos, abrigavam 45 presos, amontoados e em condições insalubres, o novo prédio conta com oito celas e capacidade para 60 pessoas, totalizando 230 metros quadrados de área construída e possibilitando o cumprimento da pena em condições dignas.

Os cerca de R$ 120 mil investidos na obra são recursos provenientes, em sua maioria, de penas pecuniárias recolhidas pela Comarca, destinadas pela juíza Kátia Cristina Guedes Dias, a partir de um projeto de iniciativa do promotor Sílvio Brito para o reaparelhamento da infraestrutura do CDP. Empresas de cimento, de petróleo, cerâmicas, cooperativa, entre outros, doaram cimento, tubos de aço, tijolos, telhas, equipamentos e até uma cisterna com capacidade para 16 mil litros.
DSC_0393
Autoridades.

* Indicações de Jr. Alves afasta Ivanildo da oposição caraubense.

As indicações do empresário/pré Jr. Alves (PSD) que prevaleceram sobre as do vice prefeito Ivanildo Fernandes (PT), trás um fato político importante, o afastamento do petista das fileiras oposicionista.

Após a eleição de 2014, Ivanildo Fernandes (PT), se afastou politicamente da situação devido seu voto em Robinson Faria (PSD), agora com a negativa do governador as suas indicações em preferência ao seu desafeto Alves, Ivanildo deve se afastar de vez da oposição e retornar aos braços da situação.

Em política tudo pode acontecer inclusive nada...

É aguardar!

* Hospital de Caraúbas já tem novas diretoras.

O Hospital Regional de Caraúbas Dr. Aguinaldo Pereira da Silva já conta com uma nova direção geral e administrativa/financeira, prevaleceu a indicação do pré candidato Jr. Alves.

No diário oficial de hoje (07), a enfermeira Maria Elizabete Fernandes (Geral), e a Sra Silverania Pereira da Silva.

Com o Hospital em uma situação difícil desejamos sorte e coragem as nomeadas.
cats Nomeação...
1800000_587882651296099_369117587_oDona Elizabete Fernandes.

* FPM cai 9,5% e FEMURN planeja ofensiva para recuperar perdas.

A Federação dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte (FEMURN) recebeu com preocupação a notícia de mais uma redução no repasse mensal do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para as Prefeituras potiguares. A primeira cota do FPM do mês de fevereiro de 2015, que estará disponível no próximo dia 10, comparada ao repasse do mesmo período em 2014, sofrerá queda de 9,5%. “As Prefeituras sofrem com a demanda crescente e receita decadente. Vamos iniciar uma luta para sensibilizar o país com uma grande mobilização”, destacou Francisco José Júnior, presidente da FEMURN.

O presidente da FEMURN já agendou, para a próxima quarta-feira (11), uma audiência com o governador Robinson Faria, a quem pretende expor a situação. Francisco José defende, junto com os prefeitos do Estado, uma compensação por não terem sido incluídos no plano de aplicação do empréstimo de R$ 850 milhões, aprovado recentemente pela Assembléia Legislativa, que justificou incompatibilidade legal para que os dos recursos fossem geridos pelas Prefeituras. “O governador foi, durante anos, um deputado municipalista. E já anunciou em discurso na Assembléia que será o governador dos municípios. Tenho certeza de que será parceiro dos municípios e Prefeituras”, destacou Francisco José Junior.
fpm1
FPM.