domingo, 8 de março de 2015

* Polícia identifica assassinos de integrante da família Veras, mas, não revela nomes.

A Polícia Civil, já sabe quem matou o agropecuarista Agnaldo Veras, na noite desta sexta-feira (07), na cidade de Janduis/RN. Para não atrapalhar as investigações, os nomes não foram revelados. Segundo o blogue do Sidney Silva, confirmam que o grupo é grande e articulado, porém, o crime em destaque foi praticado por três deles. A maioria, já tem passagem pela polícia e estão em liberdade condicional.

A caçada ao bando continua desde o horário do fato. O carro usado pelo trio que estava de cara limpa, era um Pólo de cor branca. Ele foi encontrado em chamas às margens da BR 226, ainda na região de Janduis. A vítima, antes de morrer disse aos policiais, detalhes do carro usado pelos assassinos. A motivação, a Polícia também já levantou, mas, nenhum detalhe pode ser informado agora. Várias equipes de Polícia Civil da região Oeste do estado estão realizando diligências para prender o bando.

* Formação de quadrilha será investigada em inquérito específico com 39 nomes.

O ministro Teori Zavascki deferiu a abertura de inquérito para investigar 39 autoridades pelo crime de formação de quadrilha para a prática de corrupção e lavagem de dinheiro, relacionada ao pagamento de propinas na Petrobras. O pedido foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

De acordo com a decisão de Teori, divulgada nessa sexta-feira (06), 19 deputados, sete senadores e 11 ex-deputados, além de João Vaccari Neto e Fernando Baiano (apontados como operadores do esquema), serão investigados por “esquema criminoso montado” dentro da estatal. Ele acolheu pedido feito por Janot, que argumenta que grupos de políticos ligados a pelo menos três partidos (PP, PT e PMDB) agiam em associação criminosa.

“No decorrer das investigações sobre lavagem de dinheiro, detectaram-se elementos que apontavam no sentido da ocultação de recursos provenientes de crimes de corrupção praticados no âmbito da Petrobras. O aprofundamento das apurações conduziu a indícios de que, no mínimo entre os anos de 2004 e 2012, as diretorias da sociedade de economia mista estavam divididas entre partidos políticos, que eram responsáveis pela indicação e manutenção de seus respectivos diretores”, escreveu Janot na petição enviada a Teori.

* Para cientista político, desempenho de Robinson nesses dois meses está acima das expectativas.

O cientista político João Emanuel Evangelista afirma que o desempenho do governador Robinson Faria (PSD) nesses dois primeiros meses de governo está acima das expectativas. Segundo ele, apesar de o prazo ser curto e de Robinson ser beneficiado pelo fracasso de Rosalba Ciarlini (DEM), o fato é que o governador surpreende, sobretudo pelo quadro de falência do Estado.

“O governo Robinson, nesses primeiros dois meses, se mostra com desempenho acima das expectativas num quadro de praticamente falência do Estado do ponto de vista da capacidade dos investimentos”, avalia.