sábado, 19 de dezembro de 2015

* Operação Integração prende suspeitos por tráfico de drogas em Patu.

As Polícias Civil e Militar deflagraram a Operação Integração na cidade de Patu, com o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão contra suspeitos que têm envolvimento com o tráfico de drogas na região, na tarde deste sábado (19). A ação policial conseguiu prender em flagrante Gerson Batista Nascimento, 18 anos, João Paulo Oliveira Santos, 24 anos e Carlos Roberto Pinto Diniz, 43 anos.

A Operação Integração foi realizada pela Delegacia de Polícia Civil de Patu, com participação do Grupo Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar. Com os três suspeitos presos, a Polícia apreendeu maconha e crack, quantidade em dinheiro fracionado, bem como apetrechos para o embalo e comercialização de entorpecentes. Os flagranteados serão indiciados pelos crimes de tráfico ilícito de entorpecentes e associação para o tráfico.
presos_patu
Trio detido.

* MPRN denuncia prefeito de Mossoró por desvio de recursos públicos.

O Ministério Público Estadual (MPRN) denunciou ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) o prefeito de Mossoró Francisco José Lima Silveira Júnior pelo desvio de R$ 75.924,67 em recursos da Câmara Municipal de Mossoró, quando ainda exercia mandato como vereador no município localizado no Oeste potiguar. De acordo com o MPRN, o valor atualizado chega aos R$ 155.100,15.

Segundo o Ministério Público, o esquema investigado funcionou entre janeiro de 2005 e julho de 2007. O MP sustenta que Silveira Júnior utilizava recursos liberados pela Câmara de Mossoró a título de verba de gabinete em proveito próprio.

Ainda de acordo com o MP, alguns dos cheques chegaram a ser depositados diretamente na conta do prefeito. A denúncia aponta ainda que houve meses em que as verbas de gabinete foram recebidas em duplicidade.

De acordo com o Ministério Público, com a denúncia oferecida, o prefeito de Mossoró terá prazo de 15 dias para apresentar resposta à Justiça, a partir do momento que for notificado pelo Judiciário.
silve
Mais que semana em prefeito!

* Ex-governador do RN é transferido para o Comando Geral da PM,

Fernando Freire, ex-governador do Rio Grande do Norte, foi transferido para o Comando Geral da Polícia Militar do estado, localizado na Zona Leste de Natal, na noite desta sexta-feira (18). Ele estava detido no Presídio Militar, na Zona Norte da capital potiguar. Freire foi transferido após fazer exame de corpo e delito no Instituto Técnico-Científico de Polícia do RN (Itep).

Após ser preso no Rio de Janeiro, Fernando Freire foi transferido para o Quartel da PM do RN no dia 27 de julho. No dia 24 de setembro, o juiz Ricardo Arbex, titular da Comarca de Nísia Floresta, autorizou a transferência para uma unidade prisional. Fernando Freire seria transferido para a Penitenciária de Alcaçuz no dia 25 de setembro, mas passou mal e foi internado no Hospital São Lucas na capital potiguar. Ele permaneceu na unidade hospitalar até o dia 6 de outubro quando foi transferido para o Quartel do Bope. No dia 9 de outubro ele voltou a ser transferido para o quartel da PM.
Ex-governador Fernando Freire foi condenado à prisão no RN (Foto: Marcelo Barroso/Tribuna do Norte) 
Fernando Freire foi condenado à prisão no RN.

* A culpa foi do Dirceu: Em depoimento à PF, Lula diz que não interferiu em nomeações para diretorias da Petrobras.

Em depoimento prestado na quarta-feira (16), na sede da Polícia Federal em Brasília, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou interferência em nomeações para as diretorias da Petrobras durante os oito anos de seu mandato. A informação foi divulgada hoje (18) . Na oitiva, Lula declarou que nunca tratou com qualquer partido sobre a indicação de nomes para ocupação de vagas na administração pública e disse que há um processo de criminalização do PT.

O ex-presidente prestou depoimento na condição de informante no principal inquérito da Operação Lava Jato que tramita no Supremo. A investigação envolve 39 pessoas. Para a PF, Lula poderia contribuir com as investigações por ter sido presidente da República na época dos fatos investigados.

Aos investigadores, Lula declarou que “não crê” que os partidos políticos que formaram a base aliada de seu governo receberam vantagens indevidas em contratos da Petrobras. Questionado sobre a que atribui a existência de pessoas de seu governo que são investigadas na Lava Jato, Lula disse que isso se deve ao processo de transparência dos órgãos de fiscalização, como a Polícia Federal, o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da Uni o (CGU) durante os últimos 12 anos, além da imprensa livre e a um processo de criminalização do PT.
lula_frente
X da Silva.

* Uma charge fala mais que um texto!

dilma_STF
Pelo parceiro!

* EMPARN: Chuvas no interior vão até dia 26.

Surpresa no interior. Chove há três dias de forma esparsa em alguns municípios e a previsão é de que elas continuem até o dia 26. 

As chuvas estão sendo provocadas por um fenômeno denominado “vórtice ciclônico.” Em algumas cidades da região oeste potiguar, principalmente, há registro de chuvas desde a última quarta-feira. A distribuição dessas chuvas no território potiguar, no entanto, é irregular e característica desse fenômeno. As precipitações nesta época do ano são conhecidas como “chuva do caju” devido à coincidência com a época de florada dos cajueiros. 

A água mais quente do Oceano Atlântico contribui para a formação do vórtice e faz chover nas regiões oeste e litoral do Rio Grande do Norte, de acordo com as explicações do serviço de meteorologia da Emparn.
bristot
Técnico da EMPARN.

* Temer também teria recebido propina do petrolão.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reuniu indícios de que o vice-presidente, Michel Temer (PMDB), recebeu R$ 5 milhões do dono da OAS, José Adelmário Pinheiro, o Leo Pinheiro, um dos empreiteiros condenados em decorrência do escândalo da Petrobras.

A informação sobre o suposto pagamento a Temer está em uma das manifestações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, que fundamentou as buscas da Operação Catilinárias, deflagrada na última terça-feira (15).

A menção ao pagamento está em uma troca de mensagens entre Pinheiro e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em que o deputado reclama que o empreiteiro pagou a Temer e deixou “inadvertidamente adiado” o repasse a outros líderes peemedebistas.

“Eduardo Cunha cobrou Leo Pinheiro por ter pago, de uma vez, para Michel Temer a quantia de R$ 5 milhões, tendo adiado os compromissos com a ‘turma'”, afirmou Janot, conforme a reprodução feita no documento assinado por Teori.
cunha com temer
Você tá matando a todos nós!

* Cerveró denuncia propina na compra da refinaria de Pasadena.

O ex-diretor de Internacional da Petrobras Nestor Cerveró afirmou em delação premiada à Procuradoria-Geral da República que o senador Delcídio Amaral (PT-MS), no fim de 2005 e início de 2006, o “procurava insistentemente” solicitando dinheiro para a campanha ao governo de Mato Grosso do Sul. Cerveró disse que, na ocasião, o petista soube da compra da refinaria de Pasadena (EUA) – negócio que causou, segundo o Tribunal de Contas da União, prejuízo de US$ 792 milhões à estatal.

Cerveró disse que, com as cobranças constantes de Delcídio, acertou uma propina de US$ 2,5 milhões para o ex-líder do governo no Senado, comprometendo-se a repassar “parte de sua propina para o parlamentar”. Destinou então a Delcídio US$ 1,5 milhão “decorrente do contrato de Pasadena”. Ficou devendo US$ 1 milhão.

Cerveró declarou que cedeu à pressão do senador porque achava que sua permanência no comando da área Internacional da estatal estava “ameaçada”.
Delcidio_do_Amaral
Vai sobrar a conta para Delcídio pagar!

* Renan teve seus sigilos quebrados.

A Época informa que o STF autorizou, no último dia 9, a quebra do sigilo bancário e fiscal de Renan Calheiros.

O documento assinado por Teori Zavascki destaca a auditoria da CGU sobre a Transpetro, revelada em O Antagonista (leia aqui) e diz:

“Constata-se que em 19 de julho de 2010 ocorreram duas transferências para a campanha de José Renan Vasconcelos Calheiros, ambas no valor de R$ 200 mil perfazendo-se o total de R$ 400 mil correspondentes aos valores depositados pelas empresas que fraudulentamente venceriam a licitação em comento”.
renan (1)
É outro!