sábado, 16 de abril de 2016

* Secretário Lagreca fica na Saúde até governo encontrar substituto.

Em nota à imprensa, o secretário estadual de Saúde, Ricardo Lagreca, confirmou que colocou o cargo à disposição do governador Robinson Faria. “Em uma conversa tranquila, em que prevaleceu o entendimento e o reconhecimento ao trabalho realizado”.

Na oportunidade, o secretário assegurou que permanecerá à frente da pasta, na condução da Saúde estadual, até que seja definido um novo nome. O governador Robinson Faria deverá anunciar o novo secretário de Saúde nos próximos dias.
robinson lagreca
Robinson Faria enfrentando dificuldades.

* Temer promete manter programas sociais e diz que “Lava Jato presta importantes serviços ao país”

O vice-presidente da República Michel Temer escreveu hoje, no Twitter, que manterá os programas sociais. “Leio hoje nos jornais as acusações de que acabarei com o Bolsa Família. Falso. Mentira rasteira. Manterei todos programas sociais”, afirmou o vice.

Também na rede social, Temer afirmou que  defende a “pacificação” e “união” dos brasileiros e que o país vai sair da crise “se todos trabalharem pelo Brasil, não pelos seus interesses pessoais”.
twitter
Vice em campanha.

* Oposição recorrerá à Justiça contra nomeações feitas pelo governo.

A fim de frear a cooptação de votos feita pelo governo para barrar, na Câmara, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, a oposição prometeu recorrer à Justiça para reverter nomeações a cargos públicos. Deputados da oposição disseram já ter acionado advogados para impetrar uma notícia-crime contra as nomeações de cargos publicadas em edição extra de ontem (15) do Diário Oficial da União. Estão publicadas 45 exonerações e 52 nomeações, além de dispensas e remoções de servidores públicos de vários órgão da administração direta e indireta.

“Estamos avaliando entrar com uma notícia-crime contra Lula [ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva], Dilma, alguns governadores de estados e agentes do governo federal por estarem negociando cargos de governo. Além do DEM, participam PPS, PTB, PSDB e PSC. Nossos advogados já estão cuidando disso”, disse o líder do DEM, Pauderney Avelino (AM). Ele, no entanto, não quis detalhar quais seriam os casos concretos que serviriam de base para a entrada da notícia-crime.