quinta-feira, 17 de novembro de 2016

* Polícia do RN aguarda perícia atestar causa da morte de moçambicano.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte ainda aguarda o resultado oficial da perícia feita no corpo do moçambicano Geraldo Monteiro Silvério, de 28 anos, para definir que rumos serão dados à investigação que apura a morte do estrangeiro. O corpo do africano foi encontrado a manhã desta segunda-feira (14) em um condomínio residencial no bairro Presidente Costa e Silva, em Mossoró, cidade da região Oeste do estado.

Geraldo, que estava há 1 ano na cidade, fazia mestrado na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Segundo a própria instituição, ele estava se especializando em fitotecnia – técnica de estudo das plantas.

Investigação
 
“Encontramos pedras com sangue. Contudo, ainda precisamos saber o que causou a morte dele. Sem esta informação, não podemos adiantar nada nem nos posicionar sobre o caso”, ressaltou o delegado Rafael Arraes, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Mossoró.

Peritos do Itep que foram ao condomínio Portal da Resistência anteciparam que o moçambicano tinha um ferimento profundo na testa, pequenas escoriações pelo corpo, além de duas perfurações nas nádegas.

Em nota, a UFERSA lamentou a morte do estudante: “Aos familiares, a comunidade acadêmica manifesta os pêsames e solidariedade”.
Geraldo Monteiro Silvério, de 28 anos (Foto: Arquivo Pessoal)
Caso muito esquisito.

* Perícia encontra pólvora na mão de engenheiro morto em Goianinha, RN.

Vestígios de pólvora foram encontrados na mão do engenheiro agrônomo Renato Lima Ribeiro, de 47 anos, cujo corpo foi encontrado na manhã desta quarta-feira (16) na zona rural de Goianinha, cidade distante 70 quilômetros de Natal. A informação foi confirmada na tarde desta quinta-feira (17) pelo Instituto Técnico de Perícia (Itep), responsável pelo exame residuográfico. 

Também nesta quinta, a polícia encontrou o revólver usado na morte de Renato. "A arma, inclusive, está registrada no nome dele. Tudo leva a crer que houve mesmo suicídio", disse o delegado Wellington Guedes.
renato
Engenheiro.

* Fábio Faria confirma que RN está sem dinheiro para o 13º salário e cobra recursos da repatriação.

O deputado federal Fábio Faria (PSD-RN) fez mais um apelo no plenário da Câmara, em Brasília, para que seja aprovada uma proposta de socorro aos estados e municípios com dificuldades de fechar suas contas até o final do ano. Ele reforça o pedido para que o governo apresente medidas emergenciais que garantam recursos aos que estão em crise financeira. “No Rio Grande do Norte, já temos mais de R$ 1 bilhão em frustração de receitas do FPE e dos royalties do petróleo. Não temos condições de recuperar a economia nacional com estados quebrados”, afirmou Faria.

Se os Estados também forem contemplados com parte da multa de repatriação, o Rio Grande do Norte receberia mais R$ 211 milhões da União. Valor que ajudaria o Governo do Estado a honrar o pagamento do funcionalismo público, principalmente o 13º salário dos servidores estaduais. “Não podemos chegar ao final do ano com quase todos os estados sem condições de pagar o 13º salário”, encerrou o deputado.
Fábio Faria.

* Cabral recebia mesada, e grupo chamava propina de 'oxigênio', diz MPF.

O esquema de propina que envolve o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), preso nesta quinta-feira (17) pela Polícia Federal, movimentou valores pagos por empreiteiras que atuaram na reforma do Maracanã, na construção do Arco Metropolitano, no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento, do governo federal) das favelas e em contrato de terraplanagem do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), segundo as investigações.

Cabral, que exerceu dois mandatos à frente do Executivo, ganhou uma espécie de "mesada mensal", de acordo com o MPF (Ministério Público Federal), entre 2007 e 2014. Nesse período, ele recebeu indevidamente mais de R$ 40 milhões somente das empresas Andrade Gutierrez e Carioca Engenharia. Executivos das duas empresas fecharam acordo de delação premiada na Operação Lava Jato.

De acordo com o procurador Lauro Coelho Júnior, o esquema foi operacionalizado da seguinte forma: o Estado favorecia as empreiteiras envolvidas, facilitando a criação de um cartel e fraudando licitações, em troca de pagamentos mensais.

Além da "mesada", segundo o MPF, Cabral ainda ficava com 5% dos valores dos contratos firmados entre governo e empreiteiras. Outro 1% era destinado à Secretaria de Estado de Obras e recebia o nome de "taxa de oxigênio" pelo grupo criminoso. No total, estima a investigação, o desvio de recursos chegou a cerca de R$ 222 milhões.

 
Cabral.

* Plutão pode ter um oceano congelado sob sua superfície.

Debaixo da superfície de Plutão pode haver um oceano congelado. Os indícios foram encontrados na Sputnik Planitia, uma enorme bacia no planeta de vários quilômetros de área com formato de coração, com base em fotografias tiradas pela sonda New Horizons, da Agência Espacial Norte-americana, a Nasa, em 2015. A informação é da Agência Ansa. A notícia foi divulgada em artigos publicados pela revista científica “Nature” das universidades norte-americanas do Arizona e da Califórnia. De acordo com a publicação, sob a superfície de Plutão pode haver um oceano feito de gelo e de água em uma consistência viscosa.

Segundo as pesquisas e os estudos feitos a partir das imagens, esse oceano pode ter ajudado a modelar e mudar a estrutura do pequeno planeta, criando tensão na sua crosta e algumas rachaduras na superfície. Além disso, os especialistas também disseram que a imensa massa de água congelada pode ter sido responsável pela reorientação do planeta e que poderá ter essa função mais uma vez no futuro. A Sputnik Planitia também teria se deslocado com o tempo, como consequência das variações no acúmulo de gelo na sua bacia. Essas mudanças ocorreram também, em parte, pelas marés geradas pela lua Carante, a mais próxima de Plutão.
plutaofoto
Plutão.

* Estudantes desocupam reitoria da UERN.

Depois de uma semana, estudantes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte(UERN), deixaram na manhã desta quinta-feira (17), a Reitoria e o Edifício Epílogo de Campos, onde estavam acampados. A desocupação foi gradativa e em clima da mais absoluta tranquilidade. Durante todo esse período, o reitor Pedro Fernandes e o vice-reitor estiveram à frente das negociações com o movimento estudantil.

A pauta de negociação incluía 16 pontos, entre os quais, pagamento de bolsas dos estudantes, resistência à proposta de privatização da UERN, residência e restaurante universitários, salários dos servidores e posição contra à Proposta de Emenda à Constituição (PEC 55).
uern
Reitoria.

* Polícia acha arma usada na morte de engenheiro em Goianinha.

G1/RN – A Polícia Civil achou o revólver usado na morte do engenheiro agrônomo Renato Lima Ribeiro, de 47 anos, cujo corpo foi encontrado na manhã desta quarta-feira (16) na zona rural de Goianinha, cidade distante 70 quilômetros de Natal. “Estava com um vaqueiro que mora na região. Ele subtraiu a arma de dentro do carro onde o corpo do engenheiro foi encontrado. Pela posse ilegal da arma de fogo, agora ele está preso”, afirmou o delegado Wellington Guedes. A arma foi levada para perícia.

Filiado ao partido Democratas (DEM), Renato foi candidato a prefeito de Goianinha nas eleições deste ano. Ele obteve 8.020 votos, perdendo a disputa para Berg Lisboa, do PSD, que conquistou 8.540 votos. Ainda de acordo com Wellington Gomes, “tudo leva a crer que houve mesmo suicídio”. Ainda na quarta, também foram descobertas três cartas de despedida que teriam sido escritas pelo engenheiro. O delegado disse que a família de Renato reconheceu a letra dele nas cartas.
renato
Engenheiro.