sábado, 8 de abril de 2017

* Em Caraúbas, escândalo "R$ 1,770,00" poderá motivar fiscalização e investigação de todos os contratos de locações de imóveis e veículos, por parte da "PMC"..

A escandalosa locação de um imóvel no valor de R$ 1,770,00, mensais, de um aliado político do prefeito de Caraúbas Antônio Alves da Silva, poderá desencadear uma gigantesca fiscalização investigativa de órgãos tais como: Câmara de vereadores e Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte.

Essa investigação deverá se alastra para os demais imóveis locados pela gestão e também os veículos prestadores de serviço da municipalidade caraubense.

Vale ressaltar que existe mediante dispensas divulgada pelo diário da FEMURN, um valor de R$ 100 mil reais em locação de veículo por parte da prefeitura de Caraúbas, R$ 75 mil só na saúde local.

O apadrinhamento político é credencial exigida pelo prefeito, esse fato é fácil de ser observado em qualquer procedimento administrativo.

Os agentes contratados não estão isentos das penalidade da lei caso comprovado o favorecimento e o superfaturamento, caso exista.

A gestão Ademar Ferreira enfrentou graves problemas com locações e atual administração segue no mesmo caminho.

Prefeito anule imediatamente o escândalo "R$ 1,770,00" antes de ser obrigado judicialmente a fazer isso, fica a dica.

OBS: Uma administração transparente não precisa tirar a "vida" das pedras do caminho pois elas não surgem" 

Segue o jogo!
Vamos acabar com o passeio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário