terça-feira, 30 de maio de 2017

* Governo apresenta os programas Cartão Reforma e Moradia Cidadã a prefeitos.

Gestores municipais, secretários e técnicos lotaram, na manhã desta terça-feira, o auditório da Escola de Governo para acompanhar a apresentação oficial dos programas Moradia Cidadã Municípios e Cartão Reforma, no Rio Grande do Norte. O evento foi promovido pela Companhia Estadual de Habitação e Desenvolvimento Urbano (CEHAB), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (SETHAS).

 Os projetos são voltados ao segmento da habitação popular, contam com a parceria dos governos estadual, municipal e federal e objetivam minimizar o déficit habitacional nas cidades potiguares. O desafio maior é produzir moradias dignas, com foco na sustentabilidade, meio ambiente e qualidade de vida.

Em seu discurso de apresentação, o presidente da CEHAB, João Ronaldo da Nóbrega Filho, explicou aos prefeitos e secretários a dinâmica e os benefícios gerados por cada programa. Os gestores também acompanharam a exposição do atual cenário do déficit habitacional no RN, assim como as diretrizes que vêm sendo tomadas pela atual gestão para atenuar o quadro. “São programas arrojados e eficientes, que trarão resultados concretos na geração de moradias de interesse social, ou seja, para quem mais precisa. É preciso que todos os entes públicos estejam juntos nesse projeto”, explicou.

O engajamento dos prefeitos também foi foco no discurso do vice-governador, Fábio Dantas. Ele destacou a similaridade das dificuldades enfrentadas, atualmente, pelos municípios potiguares, onde a união seria essencial na busca de apoio financeiro junto ao Ministério das Cidades. “O acesso à moradia é um direito estabelecido pela Constituição. O problema é que os programas de erradicação do déficit habitacional chegaram tardiamente. Precisamos esquecer interesses partidários e dar as mãos para ajudar aos nossos irmãos carentes”.

A titular da SETHAS, Julianne Faria, comemorou o desempenho da CEHAB, ao viabilizar a materialização do sonho da casa própria, através do programa Moradia Cidadã. Ela aproveitou o encontro com os prefeitos para falar sobre a importância do CadRN –ferramenta lançada ontem (29)  para facilitar o acesso a indicadores sociais, como nível de pobreza e alfabetização, entre outros. “O governo está feliz com os resultados na habitação, mas quer avançar ainda mais”, disse.

O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Benes Leocádio, aproveitou o evento para conclamar os entes municipais a consolidar uma adesão em prol da habitação de interesse social no Estado. “O sucesso de qualquer programa governamental que seja é obtido por meio de parcerias. Portanto, é necessário o apoio de todos para que possamos avançar mais”.

Durante o evento, também foi feita a entrega simbólica das chaves à servidora pública estadual, Maria de Lourdes Miranda. A beneficiária adquiriu um imóvel, em Ceará-Mirim, graças aos descontos exclusivos do programa.

 CAPACITAÇÃO

De acordo com o coordenador do Departamento de Desenvolvimento Social (DDS), da CEHAB, José Fernandes Amorim, que participou recentemente, de um treinamento sobre o funcionamento do Cartão Reforma, no Ministério das Cidades, os prefeitos potiguares tiveram a oportunidade de conhecer passo a passo as diretrizes e sistemática de operação na plataforma do programa de melhoria habitacional Cartão Reforma. “Foi de suma importância a participação de todos, pois esse conhecimento será repassado pelos gestores municipais aos seus quadros técnicos. A população, certamente, vai procurar o benefício junto às prefeituras”.

CARTÃO REFORMA

Pelo menos 51 municípios potiguares já tiveram seus cadastros pré-aprovados, após o 1º edital, junto ao Ministério das Cidades. Até o final do ano, mais dois serão abertos.

Com o Cartão Reforma, famílias de baixa renda que recebem até três salários-mínimos, o equivalente a R$ 2,8 mil, terão acesso ao crédito para reforma, ampliação, promoção da acessibilidade ou conclusão de obras.

O programa tem orçamento inicial de R$ 1 bilhão e a previsão do governo federal é de que cerca de 100 mil pessoas sejam beneficiadas nesta primeira fase. O limite de crédito concedido para a aquisição do material de construção será de R$ 5 mil, em média.

Para participar do programa, o beneficiário deverá ser proprietário do imóvel e morar no local onde será feita a reforma. Terão prioridade famílias cujo responsável seja uma mulher, que tenham idosos ou pessoas com deficiência como membro, além das famílias com renda baixa. O cartão tem validade de um ano, e é necessário utilizar no período de vigência. A execução da obra é de responsabilidade da família beneficiada.

O repasse da verba será feito pelo Ministério das Cidades, via Caixa Econômica Federal, que vai entregar o cartão para famílias selecionadas. Esses valores não são um financiamento, mas um benefício. As pessoas não terão de pagar prestação ou juros pelo uso do dinheiro.
juliana nova
Programa lançado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário