sexta-feira, 9 de junho de 2017

* Absurdo: Desembargador aponta Rinaldo Reis como suspeito de vazar de informações no MP.

O desembargador Glauber Rêgo reviu sua decisão que determinava investigação sobre o Judiciário e o Ministério Público, para saber quem vazou informações sobre o processo sigiloso contra o deputado afastado Ricardo Motta.

Em sua decisão, ele excluiu o Judiciário porque tem elementos que apontam que os vazamentos partiram do próprio Ministério Público, especificamente do procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, autor da ação que pediu para que fosse apurado a origem dos vazamentos.

O desembargador pede que sejam oficiados o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o Conselho Nacional do Ministério Público e a Corregedoria-Geral do MP, além do próprio Rinaldo, para que apurem a conduta do Ministério Público do Rio Grande do Norte.

O caso diz respeito a um pedido de interceptação telefônica que o procurador-geral de Justiça iria pedir contra Ricardo Motta e desistiu porque ele soube e seus advogados pediram vistas do processo.

Agora, num enredo que aparentemente não faz sentido, o desembargador Glauber Rêgo publica uma decisão na qual se lê que o vazamento pode ter partido do próprio Rinaldo Reis. As razões para o autor do pedido de investigação ter também vazado é que permanecem uma incógnita.
Esse é o maior representante do MPRN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário